• +55 13 99615 8477
  • osvaldo.costa@euamopg.com

Arquivo da tag medalha

Judoca fatura bronze no 2º Torneio Estadual Aberto

Evento é regido pela Federação Paulista de Judô
25/6/2018

A equipe de Praia Grande (Secretarias de Esporte e Lazer – SEEL – e Educação – Seduc, e Liga de Judô de Praia Grande – LJPG) conquistou uma medalha de bronze no 2º Torneio Estadual Aberto (Open) de Judô Aspirante, competição regida pela Federação Paulista (FPJ) com chancela da Confederação Brasileira (CBJ). O evento, realizado no último sábado (23), ocorreu no Ginásio do Centro Esportivo da Penha, em São Paulo, na Capital.

O lugar no pódio foi conquistado por Vinícius Garcia da Silva Martins, na categoria sub-15, peso ligeiro (36 a 40 quilos). O time da Cidade tem comando técnico dos professores Alberto Bittencourt Silva, Danusa Shira Bittencourt e Rodrigo de Matos. O grupo de iniciação e treinamento competitivo da Cidade trabalha de segunda a sexta-feira, após às 17 horas, no Centro de Excelência de Judô Professor João Carlos Ribeiro Manso Júnior (Esquina das Ruas Arari e Carimbó, Bairro Tupi – espaço anexo ao Ginásio Rodrigão: Avenida Presidente Kennedy, 8169).

Paulistão – No dia 18 de agosto, a partir das 9 horas, no Ginásio Milton Olaio Filho, em São Carlos, os judocas aspirantes de Praia Grande disputam o 1º Campeonato Paulista nas categorias sub-11 e sub-13. Em 2017, a equipe municipal conquistou duas medalhas (um ouro e um bronze) em outras categorias do Estadual Aspirante.

A medalha de ouro veio com Giulia Tavares Leitão, na sub-15, peso pesado (mais de 64 kg). A terceira colocação foi obtida por Gabriela Silva Cavalcante, na adulta, no pesado (mais de 78 kg). Outros cinco atletas da Cidade competiram, mas não garantiram lugar no pódio. Em 2016, o time de Praia Grande obteve sete medalhas (três ouros e quatro bronzes) e terminou em quinto lugar na classificação geral. 

Medalhas de ouro para Anna Beatriz Schittine Damasceno, na sub-15, no médio; Isabella Souza Damaceno, na sub-18, no meio-leve; e Fábio Lescreck dos Santos, na sub-18, no superligeiro. Terceiros lugares para Flávia Marcela da Silva, na sub-15, no leve; Julia Paz Oliveira, na sub-18, no meio-leve; Jéssica Rita Carvalho, na sub-18, no médio; Alicia Santos Bonfim, na adulta, no pesado. Em 2015, a equipe de Praia Grande conquistou cinco medalhas (um ouro, duas pratas e dois bronzes). Em 2014, obteve três medalhas (um ouro e duas pratas) no Paulistão Aspirante. Em 2013, faturou cinco medalhas (dois ouros, uma prata e dois bronzes).

PG ganha medalha de bronze no Paulistão de Natação Petiz

Maria Eduarda sobe no pódio nos 800 livres
18/6/2018

A equipe de Praia Grande (Secretaria de Esportes e Lazer – SEEL –, Natação Praia Grande e Associação de Pais e Amigos – APADELP) conquistou uma medalha de bronze no Campeonato Paulista de Natação de Inverno, categorias petiz 1 e 2 (11 e 12 anos) – 19º Troféu Oswaldo Lopes Fiore, evento regido pela Federação Aquática Paulista (FAP). O evento, que reuniu 363 atletas, de 35 agremiações, foi finalizado no último domingo (17) e ocorreu na piscina de 25 metros do Itaguará Country Clube, em Guaratinguetá.

Competindo na petiz 2, a nadadora Maria Eduarda de Oliveira Rodrigues ficou em terceiro lugar nos 800 metros livres com o tempo de 10min15seg77. Foi ainda quarta colocada nos 200 medley com 2min46seg93, sexta nos 400 livres com 5min04seg45 e sétima nos 100 costas com 1min17seg97. Além dela, outros dois atletas da Cidade competiram no evento estadual sob orientação técnica do professor Régis dos Anjos Aguiar.

Ainda na petiz 2, João Pedro Cabral Domeneguetti acabou em oitavo lugar nos 100 borboleta com 1min17seg94, 26º nos 200 medley com 3min00seg11, 28º nos 100 peito com 1min36seg40 e 59º nos 200 livres com 2min49seg42. Já Daniel Rezende Fidélis encerrou na 13ª posição nos 800 livres com 10min38seg90, 23ª nos 400 livres com 5min15seg79, 27ª nos 200 livres com 2min31seg77 e 28ª nos 100 livres com 1min10seg06. No geral, entre 35 agremiações, a equipe de Praia Grande terminou na 22ª colocação. 


Dados – Em 2017, o time praia-grandense obteve um resultado histórico no evento estadual. Na petiz 2, Anna Beatriz Costa Machado venceu quatro provas e estabeleceu dois novos recordes paulistas. Ela venceu os 400 metros livres, com o tempo de 4min41seg30 e os 200 livres com 2min13seg24. Foi campeã ainda das disputas de 100 peito e dos 200 medley. Já Gustavo Xavier Nogueira conquistou duas medalhas de bronze nas provas de 100 costas e 100 borboleta, e ficou em sétimo lugar nos 200 livres e oitavo nos 200 medley.

Na classificação geral por equipes, com a pontuação obtida por Anna (56 pontos), o time de Praia Grande terminou em terceiro lugar na disputa feminina da categoria petiz 2. Nas duas primeiras posições encerraram os selecionados do Serviço Social da Indústria (SESI)/São Paulo com 86 pontos, e Nosso Clube de Limeira com 64 pontos. Estes dois times tinham mais de uma atleta competindo. 

Em 2016, o time de Praia Grande conquistou três medalhas de bronze no evento. Na petiz 1, Anna Beatriz Costa Machado subiu no pódio nos 100 peito e 100 medley. Na petiz 2, Queila Ribeiro de Moraes ficou em terceiro lugar nos 800 livres. Em 2015, na petiz 2, Marina Lapetina Santos foi a sexta melhor nos 200 medley. Em 2014, o grupo municipal não participou do evento. Em 2013, na petiz 2, Victor Rodrigues Ferreira venceu os 100 peito, com o tempo de 1min13seg68, novo recorde paulista. Faturou ainda os bronzes nos 200 medley e nos 100 livres. Em 2008, Patrícia Pedroso Neumann, 12 anos, venceu os 800 livres, 100 borboleta e 200 medley. 

Os atletas de Praia Grande treinam na piscina municipal (Avenida Presidente Castelo Branco s/nº, Bairro Mirim). Na Cidade, o esporte competitivo é conduzido pela Secretaria de Esportes e Lazer (SEEL). Há ainda escolinha municipal através do programa SuperEscola, mantido pela Secretaria de Educação (Seduc).

Atleta de PG disputa Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu

Victor Matos representa a Cidade
30/5/2018

De sexta-feira a domingo (1 a 3), no ginásio da Walter Pyramid, na cidade de Long Beach, no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos, o atleta de Praia Grande Victor de Matos, o Vitinho, 28 anos, disputa o Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, evento regido pela Federação Internacional de Jiu-Jitsu Brasileiro (IBJJF). Ele compete na categoria adulta, faixa preta, no peso leve (70 a 75 quilos).

“Fiz uma preparação bastante intensa, física e tecnicamente, para conseguir atingir meu objetivo neste mundial: um lugar no pódio”, afirmou Vitinho. “Agradeço a todos meus apoiadores, família e amigos que me incentivam a buscar sempre novos desafios. A vida está me ensinando a nunca desistir, nem ganhar e nem perder, mas sim, procurar evoluir sempre. Ninguém chega sozinho a lugar algum”.

Vitinho qualificou-se para o Campeonato Mundial deste ano ao conquistar medalha de bronze no Campeonato Aberto Internacional de Brasília de Jiu-Jitsu (Brasília International Open Jiu-Jitsu Championship) de 2017. O resultado assegurou o lutador de Praia Grande entre os 30 melhores atletas do mundo no peso leve, na faixa preta. Com 54 pontos no ranking da Federação Internacional de Jiu-Jitsu Brasileiro (IBJJF), ele carimbou a vaga para os Estados Unidos.

Vale frisar que o lutador faixa preta de jiu-jitsu de Praia Grande conta com apoio de Secretaria de Esporte e Lazer (SEEL), Zenith Brazilian Jiu Jitsu, Morcelli & Morcelli, Osan, Restaurante Santa Planta, Voofly, Centro de Treinamento Funcional PG, Clínica The Doctors, R4 Academia, Bona Crossfit, Canela House e De Rose Method.

Carreira – Nesta temporada, Vitinho conquistou três medalhas no Campeonato Aberto Internacional de Curitiba. Na disputa com quimono, ficou com a prata. No torneio sem quimono (NO GI), o atleta de Praia Grande sagrou-se vice-campeão no leve e foi terceiro colocado no absoluto (sem limite). Obteve o ouro no Aberto Internacional de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro. Já na disputa com quimono, o atleta de Praia Grande assegurou a medalha de prata.

Em 2017, Vitinho conquistou medalha de ouro na disputa sem quimono do Campeonato Aberto Internacional de Brasília de Jiu-Jitsu. O resultado assegurou-o entre os 30 melhores atletas do mundo. Com 54 pontos no ranking da IBJJF, ele garantiu vaga para disputar o Campeonato Mundial de 2018, que ocorre nos dias 30 e 31 de maio, na cidade de Long Beach, no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Ainda na última temporada, no Aberto Internacional de Inverno de Curitiba e Aberto Internacional de Primavera de Salvador, Vitinho sagrou-se campeão da disputa NO GI. Na luta com quimono, foi vice-campeão e Curitiba e terceiro colocado em Salvador. No Aberto Internacional de Vitória, conquistou duas pratas (nas disputas com e sem quimono). No Aberto Internacional de Belo Horizonte, terminou na segunda posição na disputa NO GI. No Aberto Internacional Floripa Spring, ficou em terceiro lugar no NO GI.

Na Copa América, obteve dois bronzes: uma no peso médio (76 a 82 kg) e outra no absoluto (sem limite), ambas com quimono. No Campeonato Nacional Americano, em Las Vegas, nos Estados Unidos, levou o bronze na disputa NO GI. No Aberto Internacional de São Paulo, faturou dois bronzes nas disputas com e sem quimono. Ele foi o único atleta a subir nos dois pódios na categoria adulta, faixa preta, peso leve. No Sul-Americano, foi derrotado na primeira luta e acabou sendo eliminado. No Mundial de Jiu-Jitsu Brasileiro, na Califórnia, nos Estados Unidos, Vitinho foi derrotado na primeira luta. A qualificação para o Mundial ocorreu após ele ganhar a prata no Aberto de San Diego. 

Ao longo da carreira, foi campeão Sul-Brasileiro, Nacional Open, Paulista, do Rio Brazilian Pro, do Paulistão Sem Kimono, Curitiba Open, Brasília Internacional, da Copa Paulista Aberta Sem Kimono, do Circuito Aberto Estadual, do Torneio Brasil de Submission (luta de submissão), do Ubatuba Summer Fight, do Campeonato Sul-Americano Aberto de Submission, do Sudeste Brasileiro e da 5ª Copa São Vicente Open. Faturou a prata no São Paulo Open Internacional, no Brasileiro sem kimono, Sul-Brasileiro, no 1º Campeonato de Praia Grande e no 10º Campeonato Internacional. Conquistou ainda os terceiros lugares no Campeonato Brasileiro, Sul-Americano, São Paulo Open, Circuito Baixada Santista, Campeonato Mundial No-Gi e no 13º Campeonato Internacional.

Medalhista olímpica, Ana Moser prepara educadores para o Dia do Desafio

Capacitação ocorreu nesta quarta-feira (23), no Ginásio Rodrigão
24/5/2018

Compartilhar com educadores a experiência vivida à frente do Instituto Esporte & Educação (IEE) ao mesmo tempo em que incentiva os profissionais a desenvolverem práticas esportivas diferenciadas. Esse foi o objetivo da capacitação realizada pela ex-medalhista olímpica Ana Moser nesta quarta-feira (23), no Ginásio Rodrigão. O encontro serviu como preparação para o Dia do Desafio, que ocorre na próxima quarta (30).

Na conversa com educadores, a esportista detalhou como funciona o trabalho do Instituto com as crianças e adolescentes atendidos. Outro ponto destacado diz respeito à constante formação de professores e estagiários com base em uma metodologia voltada para o esporte educacional. Além disso, Ana Moser apontou os desafios enfrentados pela Organização Não Governamental (ONG) na luta por inserir meninos e meninas no esporte de forma igualitária.

“Um dos aspectos que percebemos está relacionado ao perfil do educador que, em muitas das vezes, foi um atleta ou ainda é esportista e, por formação, tem um olhar de destaque para os melhores”, explicou Ana Moser. “Isso faz com que este profissional tenha como fator de avaliação quem apresente desempenho mais satisfatório, não levando em consideração,às vezes, a diversidade que se tem na escola”.

Para a esportista, eventos como o Dia do Desafio trabalham justamente com a inserção de todos na prática esportiva, independentemente da qualidade pessoal. “E justamente à frente do Instituto defendemos o acesso ao esporte de forma homogênea. E a cada ação buscamos maneiras de colocar isso em prática. Por isso, estamos hoje aqui compartilhando um pouco do nosso trabalho”.

Essa não foi a primeira vez que a medalhista olímpica esteve em solo praia-grandense. Ana Moser participou de atividades de capacitação dos educadores pouco depois da implantação do programa SuperEscola, que ocorreu em 2007. “Fico feliz em voltar tempos depois e poder ver que uma iniciativa tão bacana continua funcionandoe permitindo que crianças e adolescentes tenham contato com a prática esportiva”, destacou.

Segundo o coordenador geral do Dia do Desafio do Sesc/Santos, Paulo Henrique Antunes Ferreira, as capacitações oferecidas pelo Sesc levam aos educadores ideias e conceitos diferentes do que estão acostumados. “Desta forma, eles passam a ter mais ferramentas para trabalhar com os alunos, não só para o Dia do Desafio, mas também na rotina de aula na escola”.

Dia do Desafio – Organizado pelo Sesc, o Dia do Desafio este ano ocorre na próxima quarta-feira (30) e terá como tema “Se Mexe e o Mundo Mexe Junto”. Assim como nos outros anos, Praia Grande realizará o autodesafio, com o objetivo de superar a própria marca. Para isso, as secretarias de Educação, Promoção Social, Esporte e Saúde realizarão um momento de atividades. A comunidade, de modo geral, também poderá participar. 

Basta realizar 15 minutos de exercícios, ininterruptos, e fazer o registro. Os participantes devem informar qual a atividade concretizada e o número de pessoas envolvidas.
Como começou – Criado no Canadá, o Dia do Desafio foi difundido mundialmente pela The Association For International Sport for All (TAFISA), entidade de promoção do esporte para todos, sediada na Alemanha. O evento ocorre todo ano, na última quarta-feira do mês de maio, por meio de ações comunitárias.

Trata-se de uma campanha de incentivo à prática regular de atividades físicas em benefício da saúde. Por meio de competição entre duas cidades ou o autodesafio, ou seja, quando o município tenta superar o próprio resultado alcançado na edição anterior, o Dia do Desafio promove ainda o bem-estar e a qualidade de vida trazida pelo esporte.

Time sub-12 do Colégio Recanto é campeão da Copa Aberta de Futsal

Equipe local conquista título nos pênaltis
9/5/2018

A equipe masculina sub-12 do Colégio Recanto Educacional de Praia Grande (Bairro Boqueirão) conquistou a medalha de ouro na Copa Aberta de Futsal Masculino Cidade de Santos, evento regido pela Liga Regional de Futsal do Litoral Paulista (LRFSLP). Na última segunda-feira (7), no Ginásio do Clube de Regatas Tumiaru, em São Vicente, na decisão, os meninos da Cidade levantaram o troféu nos pênaltis.

No tempo regulamentar, a partida terminou empatada em 2 a 2 (gols de Luisinho e Pedro Henrique). Nas penalidades, a turma do Colégio Recanto levou a melhor e venceu por 3 a 2. 

Vale frisar que para chegar a decisão, o time praia-grandense superou na semifinal a equipe da Sociedade Esportiva Itapema, de Guarujá, por 4 a 1. Na primeira fase, o grupo municipal somou duas vitórias (6 a 1 sobre o I Nove Futebol Arte e 3 x 1 no Itapema) e uma derrota (2 a 1 para o Clube de Regatas Tumiaru). Vale frisar que a turma de Praia Grande é comandada pelo professor Conrado de Andrade e Silva Antunes.

Dados – Em 2017, os selecionados masculinos sub-12 e sub-14 do Colégio Recanto Educacional conquistaram os títulos da Copa Aberta de Futsal. Já o time sub-9 ficou com a medalha de prata. Na decisão da sub-14, a turma do Colégio Recanto goleou, por 4 a 0, o time do Guarucar/Mendes Car. Na sub-12, os meninos do Boqueirão ganharam, por 1 a 0, do Gremetal. Na sub-9, no tempo regulamentar, a equipe do Colégio Recanto empatou, em 1 a 1, com a da Unisal/Edu Martins. Nos pênaltis, o grupo do Unisal levou a melhor por 2 a 0.

Em 2016, a turma sub-11 do Ocian Praia Clube/Centro de Treinamento Falcão 12 sagrou-se campeã invicta ao derrotar, por 6 a 4, na final o time do Clube de Regatas Tumiaru, de São Vicente. A equipe da Cidade ainda conquistou o troféu de artilheiro, com Nycolas – seis gols, e o de defesa menos vazada com cinco gols sofridos. O grupo municipal sub-16 terminou com a medalha de bronze, ao perder, por 5 a 3, na semifinal para a do Santos Futebol Clube. Em 2015, as equipes masculinas sub-14 e sub-16 de Praia Grande sagraram-se campeãs. O selecionado masculino sub-10 e o feminino adulto de Praia Grande ficaram com os vice-campeonatos da Copa Aberta. O sub-12 masculino terminou em quarto lugar.

Velejadores ganham medalha no Paulistão da classe Dingue

Ellion Santana e Esdras Santana ficaram em terceiro lugar no geral
4/5/2018

A equipe do núcleo de Praia Grande do Programa Navega São Paulo (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL– e Educação – Seduc; e Marinha do Brasil) conquistou uma medalha de bronze na segunda e última etapa do Campeonato Paulista de Vela, na classe dingue. O evento finalizado no último domingo (29), movimentou a Represa Guarapiranga, em São Paulo, na Capital.

O feito coube a dupla formada pelos velejadores Ellion Santana, 14 anos, e Esdras Santana,16 anos, na categoria geral da disputa regida pela Federação de Vela do Estado de São Paulo (Fevesp) com chancela da Associação Brasileira da Classe Dingue (ABCD). Era prevista a realização de 12 regatas, contudo, devido a pouca incidência de ventos, houve apenas cinco. Vale frisar que o time local tem coordenação técnica do professor Silvio Bello.

A classe dingue é de barcos monotipos (construídos conforme desenho único, sendo que todas as medidas e pesos: casco, leme, bolina ou quilha falsa, mastro, velame são rigorosamente iguais). Em março, na etapa inicial do evento, As duplas da Cidade conquistaram os três primeiros lugares da competição estadual. Medalha de ouro para os irmãos Isaías Menezes e Guilherme Menezes. Na segunda colocação terminaram Esdras Santana e Giovana Vieira. Terceiro lugar para Ellion Santana e Thamires Santos. 

Dados – No Paulistão de Dingue de 2017, o grupo da Cidade obteve oito medalhas (três ouros, quatro pratas e três bronzes). Na sênior (entre 17 e 44 anos), Thiago Santana e Mariana Groba foram campeões. Na feminina (idade livre), ouro para Giovana Santos, Tamires Santos e Giovana Silva. Na juvenil (até 16 anos), primeira posição para Izaias Menezes e Luiz Otávio, e segunda posição para Esdras Santana e Gabriel Henrique. 

Na Grand Máster (mais de 60 anos), primeiro lugar para Reynaldo Faustino e José Carlos Rasteiro, e segundo lugar para Sidney Moura e Ellion Santana. Na categoria 1.5 (peso somado dos atletas é no máximo de 150 quilos), título para Rafael Soares e Juan Ferreira. Terceira colocação para Guilherme Menezes, Marcos Eduardo e Yasmin Sousa. Na classe open bic, primeira e segunda posições para Vitor Sudbrack e Ellion Santana. Na holder, Esdras Santana foi o segundo melhor e Rafael Soares, o terceiro.

Em 2016, vieram nove pódios (três ouros, quatro pratas e dois bronzes). Em 2015, foram obtidos três primeiros lugares. Em 2014, o time municipal obteve quatro medalhas (um ouro, duas pratas e um bronze). Em 2013, a dupla formada por Rafael Henrique Soares e Patrick Santos foi campeã na categoria A (principal do torneio). Junto com outros atletas, Soares chegou ao sexto título paulista. O time local ganhou ainda duas pratas e um bronze. Em 2012, foram três ouros, duas pratas e dois bronzes. Em 2011, veio um bronze. Em 2010, dois ouros e um bronze.

Carateca de PG busca auxílio para disputar Campeonato Sul-Americano

Giulie Soares, de 13 anos, precisa arcar com os próprios custos
17/4/2018

Qualificada para disputar o Campeonato Sul-Americano de Caratê (que ocorre de 23 a 29 deste mês), a atleta de Praia Grande Giulie Anne Soares, de 13 anos (Academia Gladiators), precisa arcar com os próprios custos da viagem (alimentação, hospedagem, passagens de avião, entre outros) para a cidade de Guayaquil, no Equador.A Confederação Brasileira (CBK), assim como em outras modalidades, custeia apenas as despesas das seleções adultas.

“Giulie é a segunda colocada do ranking nacional, integrante das seleções paulista e brasileira, detentora de diversos títulos regionais, estaduais e nacionais. Agora precisa de ajuda financeira para lutar pela primeira medalha internacional”, destacou a mãe da carateca, Simone. “Quem tiver interesse em ajudar pode nos contatar no telefone 013-991467283 ou pela página do facebookhttps://www.facebook.com/giuliekarate”. 

Competindo no kumitê (luta), na categoria sub-14, peso mais de 47 quilos, no 2º kyu e acima (faixa azul/roxa a preta), Giulie conquistou a vaga para o Sul-Americano na segunda etapa da seletiva nacional, realizada em março, no Ginásio do Olympico Club, em Belo Horizonte, nas Minas Gerais. Vale frisar que em 2017, ela sagrou-se vice-campeã brasileira, foi terceira colocada no Campeonato Paulista e na Copa São Paulo. 

Fundação – Não é a primeira vez que um atleta de Praia Grande passa por este momento de alegria e apreensão ao mesmo tempo. Neste ano, o mesmo ocorreu com o judoca João Marcelo Morato de Oliveira qualificado para disputar etapa da Copa europeia. Em 2017, o judoca Fábio Lescreck dos Santos sorteou rifas e pediu ajuda em semáforos para arrecadar dinheiro para representar a seleção brasileira na etapa da cidade de Zagreb, na Croácia, na Copa da Europa.O mesmo já ocorreu com outros desportistas praia-grandenses do atletismo, canoagem, caratê, ginástica artística e taekwondo.

“A Secretaria de Esporte e Lazer de Praia Grande não tem uma verba específica para custear a participação de atletas em competições fora do país”, informou o diretor do Departamento Esportivo da SEEL, Cláudio Luiz Monteiro de Morais, o Camarão. “Por isso, objetivamos criar uma Fundação Esportiva visando arrecadar dinheiro para este tipo de situação por meio da iniciativa privada. Prefeitura é diferente de clube. Nossa meta principal é investir na formação de crianças e jovens, tirando-os das ruas, dando-lhes um local específico para treino, com professores qualificados e assim, proporcionando que estes mesmos jovens cresçam dentro da modalidade e tornem-se promessas e realidades no cenário esportivo nacional”. 

A Prefeitura de Praia Grande, no caratê, oferta gratuitamente aos munícipes polo de iniciação e treinamento competitivo em três locais, com o professor Luiz Fernando de Almeida Antunes, faixa preta 3º Dan. As aulas ocorremàssegundas, quartas e sextas-feiras, das 9h às 10h30, das 10h30 às 12h, no Ginásio do Bairro Sítio do Campo (Avenida Irmãos Adorno s/n); às segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 15h30, das 15h30 às 17h, no Conviver do Sítio do Campo (Rua Parque Leopoldo Vanderlinde); às terças e quintas-feiras, das 9h às 10h30, 10h30 às12h, das 14h às 15h30, das 15h30 às 17h, no Ginásio da SEEL (Avenida Marcos Freire, 33.579 – Tupi).

Judocas participam da Copa São Paulo

Atletas da Cidade competem no Grande ABCD
 
De sexta-feira a domingo (16, 17 e 18), a partir das 8h30, no Ginásio Adib Moysés Dib, em São Bernardo do Campo, a equipe de judô de Praia Grande (Secretarias de Esporte e Lazer – SEEL e Educação – Seduc) participa da Copa São Paulo – o principal evento interclubes organizado pela Federação Estadual (FPJ) e que conta com supervisão da Confederação Brasileira (CBJ).

Competem os lutadores das classes seniores (22 a 29 anos), sub-21, sub-18 e sub-15 na divisão especoal; sub-13 e sub-11 na classe aspirante (só competem em eventos no Estado). A competição é aberta para atletas de todo o país. Mais de 20 judocas representam Praia Grande. A equipe da Cidade tem no comando os professores Alberto Bittencourt, Danusa Shira e Rodrigo de Matos.

A Copa São Paulo qualifica os campeões para os Campeonatos Paulistas (de cada classe) e Brasileiro Regional, que ocorrem dias 14 e 15 de abril, em São Paulo, na Capital (região 5 – envolve equipes dos Estados de São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná). Já o Brasileiro Regional qualifica os vencedores para o Brasileiro Nacional.

Retrospecto – Em 2017, a equipe de judô de Praia Grande conquistou oito medalhas (um ouro e sete bronzes) na Copa São Paulo. O primeiro lugar foi conquistado por Isabella Victória Soares de Almeida, na sub-11, peso superpesado (mais de 55 quilos). Garantiram a terceira posição Flávia Marcela da Silva, sub-15, leve (44 a 48 kg); Anna Beatriz Schittine Damasceno, sub-15, médio (53 a 58 kg); Amanda Silva Souza, sub-21, pesado (mais de 78 kg); Tawany Gianelo da Silva, sênior, meio-leve (48 a 52 kg); Agatha Martins Silva, sênior, pesado (mais de 78 kg); Davi Lucas Guimarães Masini, sub-11, leve (33 a 36 kg); e Chrystian Capelas Jesus, sub-21, ligeiro (55 a 60 kg).

Em 2016, o time praia-grandense conquistou seis medalhas (dois ouros, duas pratas e dois bronzes). Em 2015, foram 10 subidas no pódio (dois ouros, três pratas e cinco bronzes). Em 2014, Praia Grande ganhou 11 medalhas (um ouro, duas pratas e oito bronzes). Em 2013, sete medalhas (um ouro, uma prata e cinco bronzes). Em 2012, mais 16 medalhas (quatro ouros, seis pratas e seis bronzes). Em 2011, outras 13 medalhas (três ouros, duas pratas e oito bronzes). Em 2010, vieram 11 premiações (cinco ouros, uma prata e cinco bronzes). Em 2009, mais 12 (duas de ouro, quatro de prata e seis de bronze). Em 2008, foram nove (duas pratas e sete bronzes).

1
%d blogueiros gostam disto: