• +55 13 99615 8477
  • osvaldo.costa@euamopg.com

Arquivo da tag euamopg

Cia de Dança promove workshop e debates para grupos da Cidade

TF Style Cia de Dança apresenta o espetáculo “Sob a Pele”
30/5/2017
 

A relação entre a pele e o ambiente externo. Essa é a temática principal do espetáculo de dança “Sob a Pele”, que será apresentado no Teatro Serafim Gonzalez nos dias 1 e 2 de junho, às 20 horas. A entrada é gratuita, com retirada dos ingressos uma hora antes do início da atração.

A TF Style Cia de Dança provoca uma reflexão sobre a constante relação entre o corpo e a cidade, sendo a pele um aprisionamento que delimita o espaço, separando o corpo do ambiente externo, mostrando quais opressões, medos e angústias o ambiente urbano proporciona ao ser humano.

Sob a direção de Igor Gasparini e com elenco formado por 10 bailarinos, “Sob a Pele” é um espetáculo sensível, denso e apaixonante, recomendado para maiores de 14 anos.
Mesa de debates e vivência – Com o objetivo de debater, compartilhar e aprofundar reflexões artísticas sobre a dança urbana contemporânea, em diálogos e atividades práticas com grupos de dança da Cidade, a TF Style Cia de Dança promove um workshop e uma mesa de debates, também no Teatro Serafim Gonzalez.

No dia 1 de junho, às 15 horas, a Cia de Dança realiza um workshop, com uma vivência prática, onde os participantes passarão por processos criativos para o desenvolvimento de todo o trabalho coreográfico. Já no dia 2, às 17 horas, uma mesa de debates com troca de experiências com as companhias de dança locais apresenta o método de trabalho e processos de pesquisa para criação. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público. 

O Teatro Serafim Gonzalez fica no Palácio das Artes, na Av. Pres. Costa e Silva, 1.600. Informações pelo telefone 3496-5715.

 “Ed Sheeran | Gírias Brasileiras | TVZ | Música Multishow” 

Ginásio Mirins III recebe torneio de futsal dos JEESP

Partidas movimentam os Jogos Escolares do Estado de São Paulo
29/5/2017
 

Nestas terça e quinta-feiras (30 de maio e 1º de junho), a partir das 8 horas, no Ginásio Mirins III (Rua Maurício José Cardoso, 1340, Canto do Forte), ocorrem partidas do torneio de futsal – categoria infantil (15 a 17 anos) feminina e masculina, etapa I, fase inter diretorias (reúne times da Diretoria de Ensino – DE – de São Vicente – DESV) – dos Jogos Escolares do Estado de São Paulo (JEESP), evento regido pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SELJ) com apoio das Secretarias Estaduais de Educação, dos Direitos da Pessoa com Deficiência, do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação.

Os jogos envolvem os times masculinos das Escola Estadual Alexandrina Santiago Neto (Bairro Esmeralda), Doutor Alfredo Reis Viegas (Vila Sônia), Professor Antônio Nunes Lopes da Silva (Samambaia), Professor Pedro Paulo Lopes (Anhanguera), EE Professora Marlene Leite da Silva (Quietude), Professora Magali Alonso (Tupi), Oswaldo Luis Sanches Toschi (Sítio do Campo), Vila Tupi (Tupi), Deputado Rubens Paiva (Samambaia), Professora Sylvia de Melo (Antártica), Reverendo Augusto Paes de Ávila (Aviação), Balneário das Palmeiras (Esmeralda), Francisco Martins dos Santos (Real) e Adelaide Patrocínio dos Santos (Forte). E os femininos da EE Rubens Paiva, EE Magali Alonso, EE Alfredo Reis, EE Antônio Nunes, EE Vila Tupi e EE Augusto Paes.

Regras – Segundo o regulamento oficial da disputa, o JEESP é realizado em quatro categorias pré-mirim (até 12 anos), mirim (13 e 14), infantil (15 a 17) e juvenil (18). Para alunos com deficiência física, intelectual e visual, há as divisões A (12 a 14 anos) e B (15 a 17). Disputam-se as modalidades de atletismo, badminton, basquete, ciclismo, futsal, ginástica rítmica, handebol, judô, luta olímpica, natação, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia e xadrez; e para pessoas com deficiência (PcD): bocha, futebol de cinco e sete; goalball, basquete e tênis em cadeiras de rodas e vôlei adaptado.

A competição é dividida em quatro etapas. Na primeira, participam apenas escolas estaduais (inclusive as técnicas). Na segunda, disputam instituições de ensino municipais, privadas e técnicas federais. Na terceira, todas as unidade escolares são envolvidas. Na quarta, reúnem-se os campeões das etapas anteriores.

Além das etapas, há a divisão por fases. A primeira fase do torneio é a inter diretorias que reúne escolas representadas pela Diretoria de Ensino (DE) local; no caso de Praia Grande, a Diretoria de Ensino de São Vicente (DESV) que reúne ainda as cidades de Itanhaém, Mongaguá e Peruíbe. A segunda fase é a regional que aglutina os times vencedores da DESV com os da DE de Santos (Santos, Guarujá, Cubatão e Bertioga) e DE de Registro (Registro, Barra do Turvo, Cajati, Iguape, Jacupiranga, Paraquiera-Açu, Eldorado, Sete Barras e Cananéia). 

Nos esportes coletivos, os vencedores das etapas regionais classificam-se diretamente para os Jogos Escolares da Juventude (JEJ) – etapa nacional (antiga Olimpíada Brasileira Escolar). Já nas modalidades individuais (como atletismo e natação, por exemplo), eles qualificam-se para a Seletiva Escolar Estadual. Passando por mais esta etapa, eles avançam ao JEJ.


“FAMILY FRIENDLY: Como Ganhar Dinheiro No Youtube? Mais anúncios ⭕#Alan_no_T4M3X” 

Até São Pedro colaborou para o sucesso da 5ª Caminhada da Adoção

Mais de 700 pessoas participaram do evento promovido pelo Gaala
29/5/2017
 

O domingo amanheceu com o céu encoberto e chuva, mas São Pedro logo colaborou e dispersou as nuvens, afinal de contas, mais de 700 pessoas saíram às ruas para participar da 5ª Caminhada da Adoção de Praia Grande. Neste 28 de maio foi dia de mostrar a terceira forma de gerar filhos, o terceiro modo de gestação, pois além dos partos mais conhecidos como o parto normal e cesariano, existe também mais um: o parto do coração, aquele em que a gestação muitas vezes ultrapassa as 40 semanas, ou os noves meses, popularmente conhecido.

O evento, que é promovido pelo Grupo de Apoio à Adoção Laços de Amor (Gaala), com o apoio Secretaria de Promoção Social de Praia Grande (Sepros), começou tímido por conta do tempo, mas logo as pessoas foram chegando e dando forma para este acontecimento tão esperado. A caminhada carrega a bandeira de acabar com o preconceito e incentivar e explicar como funciona todo o processo de adoção, deixando sempre bem claro que adotar não é favor, mas sim um ato de amor.

A concentração começou na Praça Duque de Caxias, conhecida como Praça do Canhão, Bairro Canto do Forte, por volta das 8h30. Aos poucos, as famílias foram chegando e se preparando com camisetas (que foram trocadas por pacotes/latas de leite), bexigas e faixas, tudo isso com muito amor e animação.

Assim como todas as pessoas que abraçaram a causa e ali estavam, Priscila Justus e Rafaela Justos, as mamães dos pequenos Marília (7) e Luiz (4), falaram da importância deste evento e da felicidade de poder participar mais um ano com seus filhos. “É fundamental que as crianças saibam que são filhos gerados no coração e não na barriga, eles devem saber que foram escolhidos para serem nossos filhos e amados acima de qualquer coisa, e este evento apóia esta idéia”.

As mamães falam ainda que quando optaram pela adoção, logo foram procurar o Gaala e lá ampliaram a escolha por duas ou três crianças e da faixa etária, e por isso que elas acham que o processo de adoção ocorreu rápido, em apenas três meses. “Optamos pela adoção porque acreditávamos que de alguma forma nossos filhos já existiam, e fomos abençoadas com dois irmãos. Os nossos filhos ‘nasceram’ com 2 e 4 anos de idade. Optamos por deixar acontecer e nós sermos as escolhidas e foi assim que aconteceu quando conhecemos a Marília e o Luiz. No nosso caso, foi uma gestação de três meses, justamente por terem uma idade que costuma ficar fora do perfil escolhido”.

Quem também esteve prestigiando o evento, assim como nos anos anteriores, foi responsável pela Secretaria de Promoção Social (Sepros), Gisele Domingues. “É um momento de sensibilização da população, pois durante o evento muitas pessoas nos abordam querendo saber do que se trata e a gente explica que é um momento de conscientização que é um grupo de ajuda. E é sempre muito importante a nossa participação nessa caminhada, pois é um momento que podemos esclarecer as possibilidades de adoção”.

No meio de tantas histórias, conhecemos a da Kelly da Paixão, que após 3 anos na fila de espera consegui adotar a pequena Beatriz, e nela conseguiu forças para se recuperar de um tumor no cérebro. “Fiquei 2 anos e 3 meses na fila, quatros meses após ter minha filha em casa eu descobri que tinha um tumor no cérebro e fui operada rapidamente, me lembro perfeitamente que a primeira coisa que veio na cabeça foi ‘eu preciso me recuperar logo, pois minha filha precisa de mim’, mal eu sabia que a Beatriz que me daria forças e vontade para viver”, conta com os olhos cheios d’água.

Para Julia Leal, presidente do Gaala, apesar da adoção estar mais difundida e as pessoas adotarem mais, ainda é necessário quebrar a barreira da idade escolhida (normalmente entre 0 e 2 anos), ela reforça a importância da adoção tardia (de crianças mais velhas), pois elas representam a maior parcela das que esperam por uma nova família. “Adotar crianças menores é uma forma de suprir o desejo da maternidade. Às vezes você foca tanto em um bebê, mas pode se apaixonar ao ver uma criança mais velha”.

Julia conta ainda que o objetivo da caminhada é difundir o tema adoção como ato de amor e não de caridade, e que o objetivo principal é formação da família. “Nosso objetivo principal é a família, independente da forma como são constituída, o foco é retirar as crianças do abrigo e mostrar que não existe fábrica de crianças dentro de uma instituição, o que existe são crianças que estão ali e precisam serem olhadas por terem uma idade diferente e ter uma família. Nosso papel é preparar os pretendentes para a realidade da adoção em si, para a realidade da instituição”, conclui.

O Gaala tem reuniões mensais com o objetivo de compartilhar experiências e divulgar a adoção. A próxima reunião será realizada no dia 18 de junho, das 20 às 21h30, na Avenida Marechal Mallet, 392, Bairro Canto do Forte (Colégio COC Novomundo). Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3016-6152. 


“Torta Sanduiche de Pernil – Receitas de Minuto EXPRESS #254” 

Cafe está com inscrições abertas para cursos gratuitos

Aulas têm início em junho e será no Cafe Dr. Sérgio Mainente
29/5/2017
 

O Centro de Apoio à Família do Educando (Cafe) Dr. Sérgio Mainente está com inscrições abertas para os cursos de Auxiliar de Cabeleireiros e para o workshop de Bolos de Vitrine/Bolos Artísticos. 

Os cursos são inteiramente gratuitos. O workshop de Bolos Artísticos será no dia 6 de junho, aula única, das 14h às 16h, e no total são 40 vagas disponíveis. Já as aulas do curso de Auxiliar de Cabeleireiro começam dia 14 de junho e termina dia 2 de agosto. As aulas acontecem todas as quartas-feiras, das 14 às 16h e são 20 vagas disponíveis.

Quem nunca participou de cursos da unidade deve comparecer munido dos seguintes documentos: 1 cópia simples do RG; 1 cópia simples do comprovante de residência e 1 foto 3X4.
Lembrando que os cursos são destinados a pessoas com idade igual ou superior a 16 anos, e as matrículas deverão ser realizadas somente por pessoas maiores de 18 anos.

Os interessados devem procurar o Cafe Dr. Sergio Mainente, que fica na Rua Ana Pereira da França, 295, no Bairro Esmeralda. Telefone (13) 3496-5070. Mas corram, pois as vagas são limitadas. 

 “Motoca013 | #17 Muito Sono + Chuva + Algumas Ideias” 

PG será anfitriã da 1ª edição do Congresso Icloc na Baixada Santista

 
Anúncio ocorreu sábado (27) durante evento no Colégio Mackenzie, em São Paulo
29/5/2017
 

Praia Grande será sede do primeiro Congresso do Instituto Cultural Lourenço Castanho (Icloc) – Práticas na Sala de Aula na Baixada Santista. A divulgação ocorreu durante a IX edição do Cogresso Icloc, realizado no sábado (27), no Colégio Presbiteriano Mackenzie, em São Paulo/Capital. Este ano, a Secretaria de Educação (Seduc) de Praia Grande levou mais de 60 propostas pedagógicas de sucesso para o evento de nível nacional.

O anúncio foi feito pela presidente do Icloc, Silvia Gouveia, como abertura da palestra sobre a Base Nacional Curricular Comum e o Exame Nacional do Ensino Médio. Representando a Administração Municipal, a subsecretária de Gestão Pedagógica, Grace Cássia Lima de Paiva Mendes, agradeceu a escolha de Praia Grande. A docente aproveitou para destacar como iniciou a participação do Município no Congresso.

Segundo Grace Lima, a Cidade participou pela primeira vez do Cogresso Icloc em 2014. Na ocasião, Praia Grande foi representada por seis projetos da EM Antônio Peres Ferreira que, então, tinha Maria Aparecida Cubília como diretora. No ano seguinte, o número de práticas pedagógicas inscrita aumentou para 11. “E assim iniciou a nossa participação no Icloc”, destacou.

“Temos o prazer de dizer, que a nossa participação no Congresso não foi algo da Seduc para as unidades de ensino e sim, com a vontade de uma diretora que contagiou a todos”, completou a subsecretária. “Ano passado, com a Cida Cubília a frente da Gestão Pedagógica, viemos com 22 projetos para cá e, este ano, batemos o nosso recorde com 63 práticas pedagógicas sendo apresentadas”.

A edição regional do Congresso ainda não tem data definida. O Instituto Cultural Lourenço Castanho dará todo o aparato para a Secretaria de Educação para realização do evento. Além de Praia Grande, as demais cidades da Região Metropolitana da Baixada Santista serão convidadas a participar. “Ficamos imensamente felizes em poder recepcionar uma ação dessa magnitude”, concluiu Grace Lima.

IX edição – Antes da parte final do evento, com a palestra sobre Base Nacional Curricular Comum, ao longo do dia, as 978 atividades letivas inscritas foram apresentadas divididas em três sessões. Ao todo, mais de 4 mil congressistas passaram pelas dependências do Colégio Mackenzie.Praia Grande bateu o recorde com 63 projetos entre os participantes.

Este ano, entre os projetos levados estavam a Tenda Literária das professoras da EM Antônio Peres Ferreira, Alline Farinelli Vasques e Mariana Bispo dos Santos Martins. O 2º Concurso Literário também fez parte das práticas da Secretaria de Educação apresentadas no 

Fundo Social de Solidariedade de Praia Grande recebe doações da Sectur

Dentre os itens estão produtos de higiene pessoal e leite em pó
29/5/2017
 

O Fundo Social de Solidariedade de Praia Grande (FSS) recebeu doações de produtos de higiene pessoal e leite em pó da Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur) de Praia Grande. A entrega dos itens, que ocorreu na quarta-feira (24), foi feita pelo secretario de Cultura e Turismo, Esmeraldo Vicente dos Santos, o “Dinho”. No total, foram 55 Kg de leite em pó; 72 sabonetes, 14 cremes dentais, 6 escovas de dente, 1 xampu, 1 condicionador, 1 pente e 8 rolos de papel higiênico.

Quem recebeu as doações foi a presidente do FSS, Maria Del Carmen Padin Mourão, a Maruca, que elogiou a iniciativa. “Qualquer eventos onde as pessoas utilizam essa prática de recolher alimentos e produtos para destinar ao fundo social é sempre bem-vinda, pois temos uma gama enorme de pessoas que nos procura, e justamente por se tratar de muitas pessoas que precisam, às vezes nós não damos conta de atender toda a população, por isso é sempre bom receber este tipo de ajuda”.

Maruca fala ainda que tem sido muito comum este tipo de ajuda. “Essa prática vem sendo muito comum entre as escolas e o próprio Palácio das Artes, eles fazem os eventos e a troca de convites são feitas por mantimentos e ou produtos de higiene pessoal. Isso é grande valia e nós do FSS só temos que agradecer essa iniciativa”.

As doações se deram em uma apresentação de balé no Pálacio das Artes (PDA), no qual os participantes e público presente trocavam os produtos de higiene e o leite em pó pelos ingressos. “Sempre que acontece algum evento no PDA e temos a oportunidade de ajudar recolhendo mantimentos, nós fazemos, já faz parte da nossa cultura este tipo de ação”, diz o secretário Dinho.

 “🔴 Ele vendeu o Carro e Comprou uma Bicicleta! | Vale à pena? 4 Passos para Você fazer o Mesmo!” 

Estudantes “ ” o Porto do Saber

Visitas monitoradas incentivam os estudantes a desenvolver cultura leitora
29/5/2017
 

Divulgar os serviços oferecidos pela biblioteca Porto do Saber, visando incentivar os estudantes a se tornarem frequentadores do local e leitores assíduos. Este é o objetivo do programa Descobrindo a Biblioteca Porto do Saber, que promove visitas monitoradas de grupos de estudantes ao espaço, tanto de escolas públicas como de particulares, mediante agendamento prévio. 

Durante a visita, os estudantes conhecem todo o espaço e são acompanhados por um auxiliar de biblioteca, que explica sobre a organização do acervo de livros, sobre o funcionamento do Espaço Net, sobre como se cadastrar e obter a carteirinha da biblioteca, incentivando as crianças a frequentarem o local com suas famílias e adquirirem o hábito de pegar livros e gibis emprestados para ler. Os estudantes também desfrutam de um tempo lendo livros na sessão infanto-juvenil, conhecem publicações em braile e depois visitam a EM Porto das Artes, escola localizada no segundo piso do prédio, que oferece aulas de musicalização, violão, dança e teatro. Pra encerrar o passeio cultural, os alunos conhecem ainda a sala de cinema, onde assistem a um curta-metragem ou a um vídeo de contação de histórias.

“Muitas crianças que conhecem a biblioteca por meio desse programa voltam depois com suas famílias, fazem carteirinha e acabam pegando livros emprestados. A idéia é essa, formar uma cultura leitora”, explicou a chefe da Divisão de Cultura nas Escolas e responsável pelas bibliotecas municipais, Lucilena Bragion de Micco. 

Entre os participantes da última semana, a aluna Victória Pereira Silva, 7 anos, da EM Tereza Magri, não conhecia o Porto do Saber e gostou do espaço. “Legal saber que podemos levar livros emprestados e também usar os computadores. Quero voltar depois com meus pais”. A estudante Graziely Santana, de 8 anos, da mesma escola, também esteve visitando o local pela primeira vez. “Achei muito legal o espaço aqui e aprendi que numa biblioteca não podemos gritar ou fazer barulho, para não atrapalhar as pessoas que estão lendo”.

Ao contrário da maioria da turma, o aluno Gustavo Teixeira de Tavares, de 7 anos, já conhecida o Porto. “Já vim aqui com minha família e gosto muito daqui. Sempre pego livros e gibis pra ler em casa. Esse lugar é uma diversão pra mim!”.

Porto do Saber – Vinculado à Divisão de Cultura nas Escolas, da Secretaria de Educação, o complexo Porto do Saber engloba o Espaço Flex (para eventos culturais), além de biblioteca com mais de 25 mil livros, espaço digital com 20 computadores conectados à Internet e Escola Municipal Porto das Artes, para aulas culturais (dança, teatro, musicalização e violão) dos alunos do projeto SuperEscola. O local funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 18 horas. Já o Espaço Net funciona das 9 às 17 horas. A locação dos livros é gratuita, com prazo de devolução de 15 dias. A carteirinha de usuário pode ser feita até as 17 horas, mediante apresentação de documentos pessoais e comprovante de residência. O endereço é Avenida São Paulo, 900, esquina com a Rua Dair Borges, Bairro Boqueirão, próximo ao Hospital Irmã Dulce.

 “Atores Gil Coelho e João Côrtes mostram seu lado gamer – AT Games” 

Praia Grande ganha reforço de mais 35 policiais militares

Aumento do efetivo da corporação era reivindicação da Administração Municipal
29/5/2017
 

Praia Grande conta com importante reforço na área da segurança pública. A Cidade recebeu total de 35 policiais militares. A chegada desses novos profissionais, reivindicação antiga da Administração Municipal junto ao Governo do Estado de São Paulo, ocorreu nesta segunda-feira (29) e resultará em mais homens nas ações diárias nas ruas do Município.

O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, visitou o 45º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM-I), localizado no Bairro Ocian, e deu as boas vindas aos policiais. O administrador municipal destacou que a Cidade deverá sentir o impacto positivo deste aumento do efetivo já nos próximos meses.

“Era um pedido antigo para aumentar esse efetivo. O importante é que se trata de um efetivo novo com policiais recém formados. Muitas vezes a Cidade recebia um policial de fora e que estava prestes a se aposentar, ou seja, meses depois já não tinha o mesmo número atuando. Esse é um efetivo com reais perspectivas de formar uma força tática que ficará permanente na Cidade”, analisou o administrador municipal.

A busca pelo aumento do efetivo da corporação vinha sendo objeto de trabalho intenso de Mourão ao longo dos últimos anos. Inicialmente, o Governo do Estado havia acenado com a intenção do envio de 100 homens. O prefeito comentou ainda que existe a possibilidade sim de chegar a este número. “Estamos esperando um remanejamento de vagas no Batalhão. Há um compromisso que este processo ocorra até o final do ano e que não interfira nas vagas regionais. Com isso, conseguiremos gradativamente com as formações futuras ampliar esse efetivo”.

O tenente-coronel Maurício Vieira Izumi, comandante do 45º Batalhão, explicou que, em breve, mais sete homens serão destacados para os trabalhos desenvolvidos em Praia Grande. “Alguns policiais de outras unidades pediram para servir aqui. Serão mais sete policiais que farão parte do nosso contingente. Com os 35 que já se apresentaram, contaremos com 42 novos policiais”.

Izumi comemorou o aumento do efetivo. O tenente-coronel afirmou que há quatro anos a Cidade não recebia policiais recém formados. “São policiais novos com condições de estarem trabalhando. Vamos fazer um planejamento estratégico para fazer frente aos indicadores da Cidade. A expectativa é a melhor possível e de poder fazer a diferença. O aumento do efetivo agrega às viaturas fornecidas pela Prefeitura para dar segurança para população”.
Investimento – Em dezembro de 2016, a Prefeitura de Praia Grande entregou dez viaturas zero quilômetro e 40 bicicletas para serem utilizadas pela Polícia Militar. Os carros são oito Fiat Palio e dois Grand Siena. Todos os veículos foram utilizados na Operação Verão e, na sequência, incorporados à frota do 45º BPM/I.

GCM – Criada por lei municipal em 2001 (lei complementar 269), a Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande existe desde 1969, quando era chamada ainda de Serviço de Vigilância e Salva Vidas. De lá pra cá, a GCM passou por uma série de modificações, sendo reestruturada e aperfeiçoada, tornando-se referência na Baixada Santista. Atualmente, conta com um efetivo de cerca de 400 integrantes preparados em ambiente universitário e totalmente preparados para atuar nas ruas da Cidade, auxiliando no patrulhamento preventivo, assim como na proteção do patrimônio público.

Cicoe – Centro Integrado de Controle e Operações Especiais (Cicoe) de Praia Grande, considerado o maior complexo tecnológico de monitoramento da América do Sul, tem funcionado como referência para as cidades da Baixada Santista.
Cicoe é capaz de monitorar mais de 1.500 câmeras instaladas em diversos pontos da Cidade. O local foi inaugurado em 2002 e representa importante auxílio tanto para a GCM, quanto para as polícias Civil e Militar. Em 2015, passou por reforma e ampliação, contando com mais condições de receber modernos softwares.

A central funciona 24 horas, todos os dias da semana e é operada por equipes compostas por guardas civis, agente de trânsito e um policial militar. A rede de comunicação é interligada à da Polícia Militar, facilitando a transmissão de informações em tempo real, como em casos de acidentes ou de ocorrências criminais. No local ainda funciona uma central de teleatendimento e uma Sala de Intervenção de Crises

“29 de maio, Dia Internacional do Peacekeeper” 

%d blogueiros gostam disto: