• +55 13 99615 8477
  • osvaldo.costa@euamopg.com

Arquivo da tag crianças

Praia Grande lança serviço pioneiro para crianças com autismo

Tema foi debatido em reunião do Conselho Municipal de Saúde
1/8/2018

Um serviço pioneiro em todo o Brasil focado em crianças com autismo será lançado em Praia Grande: o SIPTEA (Serviço de Intervenção Precoce no Transtorno do Espectro Autista). Aprovado por unanimidade em reunião do Conselho Municipal de Saúde, na última terça-feira (1), a iniciativa tem como principal objetivo e diferencial a intervenção antes mesmo de um diagnóstico oficial. O SIPTEA começará a funcionar na Cidade a partir de setembro deste ano e promete mudar o futuro das crianças autistas.

O SIPTEA atenderá crianças de 0 a 3 anos e as acompanhará até os 5 anos, quando esses jovens atingem a chamada primeira infância. Após isso, ela será encaminhada para outro serviço especializado para continuar tendo atendimento diferenciado.

Segundo uma das colaboradoras da proposta e também fonoaudióloga do serviço, Andrea Prado, as crianças chegam muito tarde para os devidos cuidados. Isso se da por conta do diagnóstico demorado do TEA (Transtorno do Espectro Autista) e acaba comprometendo muito o desenvolvimento da criança.

Andrea ressalta que é necessária uma identificação dos pequenos sinais de autismo (sem a necessidade do total diagnóstico) e intervir cedo, pois é nessa faixa etária que a criança atinge o máximo de seu desenvolvimento cerebral. “Desta forma ela deve ser estimulada da maneira correta a partir dessa idade”. 

Além disso, a ideia do novo serviço revoluciona as terapias convencionais. O foco agora não é apenas a criança, mas também a família como um todo. O SIPTEA fará um treinamento familiar constante para que eles saibam como lidar e estimular essa criança dentro de casa. Segundo a terapeuta ocupacional do serviço, Lucimara Patrícia Patti, esse treinamento é essencial, pois são os pais que mais estão em contato com a criança.“Não basta apenas uma hora de terapia por semana, os familiares devem saber como agir com a criança em casa”, explica a terapeuta. 

O atendimento contará com especialistas em desenvolvimento infantil, entre eles, terapeutas, fonoaudiólogos e assistentes sociais. Esses profissionais avaliarão a criança e após treinar os pais, os mesmos terão que apresentar um relatório com observações de quando aplicaram as medidas instruídas em casa. Dessa forma, os especialistas poderão realizar uma reavaliação e dar novas diretrizes.

Já que os pais muitas vezes não conseguem identificar os sinais do TEA (Transtorno do Espectro Autista) nos filhos tão precocemente, o SIPTEA irá vincular a proposta com o serviço de Atenção Básica da Secretaria de Saúde Púbica (Sesap) de Praia Grande. Isso trará um trabalho unificado e será feito da seguinte forma: quando os pais levarem a criança para a vacinação, o profissional da saúde apresentará um questionário baseado no M-CHAT, um documento do Ministério da Saúde Mundial que ajuda a rastrear o autismo precocemente. Se caso o resultado der indício de qualquer risco, essa criança será encaminhada para o SIPTEA. Além disso, também buscam integrar esse sistema às creches, na qual professores poderão identificar, alertar e também encaminhar para o serviço. 

Atendimento – A Casa dos Conselhos está instalada dentro do Vivência Tupi, onde também funcionam a Subsecretaria de Assuntos da Juventude (Subjuve), o Programa SuperEscola e o Programa Conviver. O local tem o objetivo de integrar diversos públicos e promover a cidadania entre os moradores de diferentes faixas etárias. A Casa dos Conselhos fica na Rua Xavantes, n° 51, Bairro Tupi, e funciona de segunda a sexta-feira das 8h30 às 17h30.



Projetos para crianças e adolescentes serão financiados pelo Fundo Municipal de PG

Organizações têm até 30 dias para enviar propostas
15/6/2018

Estão abertas as inscrições para o envio de projetos ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), em Praia Grande. As propostas passarão por avaliação e, se aprovadas, serão financiadas pelo Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. As organizações (governamentais ou não) terão o prazo de até 30 dias para enviar as ideias, contando a partir da publicação do edital, divulgado no dia 7 de junho.

Os projetos devem se encaixar em um dos seguintes temas: garantia do direito a convivência familiar e comunitária; fortalecimento dos vínculos familiares e comunitários; priorização do atendimento de crianças e adolescentes usuários de álcool e drogas; ampliação e qualificação da rede de atendimento e prevenção; promoção e democratização das práticas de esporte e lazer; garantia do acesso, permanência e qualidade da educação para todas as crianças.

O valor máximo previsto a ser proposto por organizações governamentais é de até R$ 200 mil. Já para organizações da sociedade civil o valor máximo será de R$250 mil. Em ambos os casos só poderá ser enviado um projeto por cada instituição.

Para se inscrever, basta ir à Casa dos Conselhos, instalada dentro do Vivência Tupi, na Rua Xavantes nº 51, no Bairro Vila Tupi, em Praia Grande. O local funciona das 9 até às 16 horas, de 2ª à 6ª feira.

No local funciona ainda, além da Casa dos Conselhos, a sede da Subsecretaria de Assuntos da Juventude (Subjuve) e unidades dos programas SuperEscola e Conviver. O local tem o objetivo de integrar diversos públicos e promover a cidadania entre os moradores de diferentes faixas etárias.

Mais uma unidade de acolhimento de crianças e adolescentes é entregue em PG

Meta da residência é reproduzir ambiente comum à maioria das famílias
13/6/2018

Meta da residência é reproduzir ambiente comum à maioria das famílias O objetivo é oferecer às crianças acolhidas uma realidade mais familiar. A residência é preparada para reproduzir o ambiente de uma moradia comum à maioria das famílias. Outras duas unidades com o mesmo formato já foram entregues no mês de abril.

Praia Grande está realizando o processo de reordenamento das unidades que acolhem crianças e adolescentes. O novo modelo segue as diretrizes do Governo Federal e promete fazer diferença na vida das crianças e de suas famílias. As novas residências contam com vários quartos, banheiros, cozinha, sala de estar e área de recreação. Nestes espaços, as crianças e adolescentes podem até participar da rotina da casa de forma colaborativa.
Cada residência conta com equipe técnica composta por assistente social e psicólogo para atendimento das crianças e adolescentes. A área administrativa da residência é separada dos demais cômodos.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Gisele Domingues, no novo modelo as crianças terão mais qualidade de vida. “São casas com menos acolhidos, onde eles poderão interagir e participar da rotina, como uma família mesmo”.

O prefeito de Praia Grande destacou que os serviços devem ser implantados de acordo com a realidade local de cada município e não apenas generalizando o atendimento. “Espero pelo dia em que veja essa casa ser transformada em outro serviço. A inauguração desta casa é uma obra física para resolver um problema social. Enquanto não tivermos uma sociedade que respeita as crianças, somos obrigados a construir instituições de acolhimento”, ressaltou.

Diretrizes – Até o final deste ano, todos os municípios do País têm por obrigação adequar suas instituições de acolhimento às diretrizes do Sistema Único da Assistência Social (Suas). Entre outras mudanças, as instituições não deverão mais atender grandes concentrações de jovens no mesmo espaço, sendo necessária a criação de novas instituições de acolhimento.

No mês de abril, outras duas unidades foram entregues. Uma delas no Bairro Ribeirópolis e a outra no Bairro Sítio do Campo. Até o final do ano, uma quarta unidade do mesmo modelo de atendimento deve ser entregue.

As crianças e adolescentes só são direcionadas às instituições de acolhimento em casos extremos, quando têm seus direitos violados. Em todas as situações há o conhecimento e autorização da Vara da Infância e Juventude e também do Conselho Tutelar do Município.

Apadrinhamento Afetivo terá encontros para tirar dúvidas de interessados

Serão realizados três encontros deste tipo em junho
4/6/2018

Crianças e adolescentes residentes nas unidades do serviço de Acolhimento de Praia Grande têm a oportunidade de receber carinho e atenção de padrinhos durante finais de semana e outras datas dentro do Programa Apadrinhamento Afetivo, tudo de acordo com as diretrizes da Justiça. A ação é uma proposta que envolve diversos órgãos governamentais, em conjunto com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, que possibilita que pessoas da sociedade civil assumam responsabilidade como padrinhos ou madrinhas de crianças e adolescentes acolhidas em nossa Cidade.

O intuito da vinculação afetiva é proporcionar experiências e referências afetivas, tanto familiares quanto comunitárias, a crianças e adolescentes em medida de proteção de acolhimento. Os jovens têm situação jurídica definida, com possibilidades remotas ou inexistentes de colocação em família substituta.

O padrinho poderá passear com o afilhado aos finais de semana, passar férias, entre outras atividades. Atualmente 15 crianças esperam por um padrinho.

Reuniões – Para que as pessoas tomem conhecimento a respeito dos detalhes do Programa Apadrinhamento Afetivo, serão realizadas três reuniões em locais e horários variados. Durante cada um dos encontros, todos os esclarecimentos serão prestados e os convidados poderão tirar dúvidas. A entrada é franca.

Confira as datas e locais dos encontros.

– Terça-feira (5 de junho), às 17h30, na sede da Secretaria de Assistência Social (Seas). O endereço é Rua Paulo fefim, nº 775, no Bairro Boqueirão.

– Sexta-feira (8 de junho), às 15 horas, no Conviver Caiçara. O endereço é Rua Maria Antunes Navarro, esquina com a Rua São Domingos, no Bairro Caiçara.

– Quarta-feira (13 de junho), às 17h30, no Vivência do Bairro Tupi. O endereço é Rua Xavantes, nº 51, no Bairro Tupi.

Para participar do programa, os interessados precisam ser maiores de 18 anos e residir em Praia Grande. Não é preciso ser casado. Para obter informações basta entrar em contato pelo telefone 3496-5001.

Espetáculo Cinderela das Bonecas trata do consumismo entre crianças nesta quarta-feira

Apresentação acontece gratuitamente no Teatro Serafim Gonzalez
4/6/2018

Roupas caras, celular de última geração, bonecas lindas, tudo isso não faz parte da vida de Mariana, uma garota pobre, que não tem condições de comprar esses itens iguais de suas amigas. Porém, a sorte dela muda e passa a ter tudo o que quisesse… Será que ela ficará feliz e realizada? Ou passará a dar valor a coisas de seu passado? O espetáculo infantil Cinderela das Bonecas trata desse consumismo entre crianças nesta quarta-feira, às 17 horas, no Teatro Serafim Gonzalez. Os ingressos são distribuídos gratuitamente a partir de uma hora antes do espetáculo.

Interpretado por artistas do Núcleo de Criação Artística Palácio das Artes, o espetáculo fala da futilidade do consumismo e o que ele significa na infância, visando trazer uma reflexão sobre a idealização de princesas ricas e somente utilizando cor de rosa. 

Além disso, a peça infantil aborda como os meios de comunicação de massa podem influenciar visões negativas como, por exemplo, a idolatria na cultura do ter e não do ser que deveria ocorrer na sociedade.

Endereço – O Teatro Serafim Gonzalez fica localizado dentro do Complexo Cultural Palácio das Artes na Avenida Presidente Costa e Silva, nº 1600, no bairro Boqueirão. O espaço conta com 513 lugares disponíveis.

Escolas apostam em ensino bilíngue para as crianças

Polêmica em escola de Cubatão festa funk para crianças (Só quer Vrau)

O vídeo que circula na rede social foi gravado dentro de uma sala de aula na escola Bernardo José Maria de Lorena, em Cubatão. É possível observar na filmagem que os alunos são incentivado por professores, que dentro da unidade escolar digam para cantarem mais forte, e que queriam ver todos cantarem a música, que dizia :

“Essas malandra assanhadinha
Que só quer vrau, só quer vrau
Só quer vrau, vrau, vrau
Vem pra favela ficar doidinha
Então, vem sentando aqui
(Senta aqui, senta aqui, vai)”

Alguns pais indignados ja falam em mover ação contra os professores responsaveis.

QUAL A OPINIÃO DE VOCÊS ? DEIXE NOS COMENTÁRIOS.

 

Dia do Brincar reúne 600 crianças e pais

Evento fez parte da Semana Mundial do Brincar
23/5/2018

Praia Grande aderiu, mais uma vez, à Semana Mundial do Brincar. Todas as escolas estão intensificando, ao longo desta semana, a realização de brincadeiras e promovendo momentos lúdicos entre pais e filhos. A abertura da Semana do Brincar ocorreu no dia 19, na EM Maria Clotide Comitre Rigo, Bairro Esmeralda. Mais 600 pessoas “brincaram” ao longo de todo o evento. Cerca de 110 servidores públicos se envolveram na organização das atividades.

Brincadeiras de todo tipo atraíram crianças e adultos. Slackline, jogos de tabuleiros, atividades cooperativas e recreativas na quadra, aula de dança, brincadeiras de corda, amarelinha, chute a gol foram algumas das atividades promovidas. A contação de histórias, promovida Biblioteca Municipal Porto do Saber, foi um dos destaques, recebendo a visita de 197 pessoas de todas as idades. Brincadeiras de fantasias, pinturas no rosto e escultura de balões fizeram a festa da criançada. A Secretaria de Trânsito marcou presença promovendo brincadeiras educativas relacionadas às regras do trânsito. A ONG Ecophalt realizou teatro de fantoches e outras atividades relacionadas à reciclagem. Parceira do evento, a Tetrapack também abordou esse tema, por meio de um jogo da memória ecológico, além de mostrar ao público como é o processo de fabricação de papel reciclado a partir de embalagens. A ONG Mantas do Brasil também marcou presença, promovendo atividades diversas e jogos educativos que abordavam a preservação marinha.

“O objetivo é levar as pessoas a valorizarem o brincar e perceberem que isso é importante em qualquer idade. As brincadeiras fortalecem as relações entre pais e filhos, além de serem extremamente importantes para o desenvolvimento da criança, contribuindo para capacidades emocionais e motoras”, afirmou a diretora da Divisão de Educação Infantil, Silvia Cineli Quaranto.

Maria Socorro Tenório foi ao evento com suas duas netas. “Estamos aproveitando. Elas já fizeram pintura no rosto, se fantasiaram, coloriram desenhos, assistiram as contações de histórias. Está sendo muito legal”.

Maria Betânia Silva dos Santos foi ao Dia do Brincar com a filha Evelyn, de 12 anos, e o filho Emerson, de 7 anos. “Está sendo um dia legal, com uma programação bem diversificada. Estamos nos divertindo”.

Semana Mundial do Brincar – A iniciativa é estimulada pelo movimento Aliança pela Infância. Este ano a semana acontece de 20 a 28 de maio, com o tema “Brincar de Corpo e Alma”. A Aliança pela Infância é um movimento que atua em rede com seus núcleos e com a sociedade civil organizada, cujo compromisso é inspirar, articular, sensibilizar e mobilizar as pessoas em torno das causas da infância. Na Semana Mundial do Brincar, seu papel é de articular parcerias, pautar as discussões e atividades e dar estímulos conceituais e de conteúdo para que organizações, gestão pública e pessoas possam desenvolver atividades de brincar em todo o Brasil nesse período, de modo que estas se tornem também mais frequentes ao longo do ano.

Praia Grande vacina 10 mil pessoas no Dia D de combate contra gripe

Todas as unidades de saúde continuam vacinando das 9 às 16 horas
14/5/2018


Mais de 10 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe em Praia Grande no Dia ‘D’ da campanha, no sábado (12). Durante a ação, todas as unidades de Saúde da Família (Usafas) ficaram abertas das 9 às 16h. Desde o dia 23 de abril, início da campanha, Praia Grande já vacinou total de 25 mil pessoas. 

Aqueles que não compareceram, podem se vacinar de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, em qualquer uma das 27 Usafas da Cidade. De acordo com o Ministério da Saúde, o Município tem cerca de 80 mil pessoas dentro do grupo que deve ser vacinado. A meta estipulada é que 90% do público alvo receba a dose.

Quem pode se vacinar?

Idosos acima de 60 anos, indígenas e trabalhadores da área da saúde. A vacinação fica aberta também para crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes e mulheres no pós-parto. Professores, portadores de doenças crônicas também podem ser imunizados.

Confira o endereço das 27 Usafas:

1 – Usafa Aviação – Av. Dr. Roberto de Almeida Vinhas, nº2929
2 – Usafa Boqueirão – Av. Pres. Kennedy, nº 918 Boqueirão
3 – Usafa Mirim – Av. dos Sindicatos, nº 635 – Mirim
4 – Usafa Tupi – Rua Meinacós, nº 95 – Tupi
5 – Usafa Aloha – Rua Zenji Sasaki, nº 269- Nova Mirim
6 – Usafa Anhanguera – Rua Josefa Alves de Siqueira, nº 649 – Anhanguera
7 – Usafa Antártica – Av. dos Trabalhadores 3801 – Antártica
8 – Usafa Caiçara – Rua Mathilde de Azevedo Setubal nº 630 – Caiçara
9 – Usafa Esmeralda – Rua Menotti Del Picchio, altura do n° 179
10 – Usafa Forte – Av. Rio Branco, nº 562 – Forte
11 – Usafa Guaramar – Av. dos Trabalhadores, nº 1717 – Glória
12 – Usafa Maracanã – Rua Cesar Rodrigues Reis, 850 – Maracanã
13 – Usafa Melvi – Rua João Caetano, nº 101 – Melvi
14 – Usafa Mirim II – Rua Nossa Senhora da Conceição, nº 400
15 – Usafa Ocian – Rua José Jorge, 521 – Ocian
16 – Usafa Quietude – Rua Rui Manoel Sampaio Seabra Pereira, nº 500
17 – Usafa Real – Rua das Begônias, nº 453 – Real
18 – Usafa Ribeirópolis – Rua Esmeraldo Tarquínio nº 471 – Ribeirópolis
19 – Usafa Esmeralda II – Av. Hugo de Carvalho Ramos, 1521 – Esmeralda
20 – Usafa Samambaia – Av. das Araucárias nº 181 – Samambaia
21 – Usafa Santa Marina – Rua Particular, 598 – Anhanguera
22 – Usafa São Jorge – Av. dos Trabalhadores, nº 4242 – Antártica
23 – Usafa Solemar – Av. Pres. Kennedy, nº 19726 – Solemar
24 – Usafa Sítio do Campo – Rua Maria Luiza Lavalle, nº 68 – Sítio do Campo
25 – Usafa Tupiry – Rua Idelfonso Galeano, nº 368 – Tupiry
26 – Usafa Vila Alice – Rua Renata Câmara Agondi, nº 46 – Anhanguera
27 – Usafa Vila Sônia – Rua Antônio Cândido da Silva nº 1075 – Vila Sônia

Homens invadem e roubam unidade do CAPS Infantil em São Vicente

Caminhada da Adoção pretende mobilizar pessoas e informar sobre o tema

Evento será no domingo (27), na praia do Bairro Canto do Forte
7/5/2018

Na manhã do domingo (27), Praia Grande recebe a sexta edição da Caminhada da Adoção. O evento tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre os benefícios da adoção tanto para os pais, quanto para os filhos. O ponto de partida da caminhada será a Praça Duque de Caxias, no Bairro Canto do Forte. Quem quiser ajudar instituições poderá trocar duas embalagens de leite em pó pela camiseta do evento. A concentração está marcada para 9 horas e a partida prevista para às 10h30.

O evento é realizado por meio de uma parceria entre o Grupo de Apoio à Adoção Laços de Amor (Gaala) e a Secretaria de Assistência Social de Praia Grande (Seas).

O percurso para edição 2018 da Caminhada já está definido. Aos participantes sairão da Praça Duque de Caxias seguirão pela Avenida Presidente Castelo Branco até o Conviver do Bairro Boqueirão, localizado no calçadão da praia, em frente à Rua Pernambuco. 

Durante todo o evento serão distribuídos folhetos informativos. Por meio do sistema de som, os participantes e a população receberão ainda informações sobre adoção no Brasil.

O tema deste ano é “Nome e filiação afetiva, uma escolha que deve ser respeitada”. De acordo com a presidente do Gaala, Júlia Leal, quando a criança é adotada ela carrega o nome biológico e tem muita dificuldade de ser chamada pelo nome social. “Esse é o nosso tema deste ano. Queremos que as pessoas se conscientizem da necessidade de respeitar essas crianças e adolescentes”

Segundo a titular da Seas, Gisele Domingues, o Município incentiva a adoção, especialmente de crianças maiores de 7 anos e de adolescentes, faixas etárias pouco consideradas pelos candidatos a pais. “Desde que o programa Apadrinhamento Afetivo foi lançado, em 2012, mais de 30 crianças e adolescentes foram apadrinhados. Em alguns casos, as experiências desses pequenos junto às famílias renderam bons frutos e cerca de um terço ganharam um lar definitivo, por meio da adoção”.

No momento da concentração, os participantes poderão trocar duas embalagens de leite em pó (400g) pela camiseta do evento. Tudo o que for arrecadado será transformado em ajuda para instituições da região.

Para mais informações sobre a Caminhada da Adoção basta acessar o site www.gaala.org ou ligar para 3016-6152.

Dia da Adoção – O dia 25 de maio foi escolhido o Dia Nacional da Adoção pelos quatorze Grupos de Apoio à Adoção que se reuniram em 1996 em Rio Claro, interior de São Paulo, onde foi realizado o I Encontro Nacional de Associações e Grupos de Apoio à Adoção. A lei foi sancionada em 9 de maio de 2002 sob o nº 10.447. Em Praia Grande, desde 2014, a data também foi escolhida para celebrar o Dia Municipal da Adoção.

Curso de skate gratuito tem 120 vagas disponíveis

Podem participar crianças e jovens residentes em Praia Grande
27/4/2018

Estão abertas inscrições para 120 vagas gratuitas no curso de iniciação de skate, realizado pela Subsecretaria de Assuntos da Juventude (Subjuve) de Praia Grande. As aulas serão na pista de Esportes Radicais Xitão, no Bairro Quietude, e ministradas pelo professor de Educação Física, Marcos de Rossi. 

Para participar das aulas basta comparecer na sede da Subjuve, localizada na Rua Xavantes, 51, no Bairro Tupi, com o documento de identificação, comprovante de residência, autorização dos responsáveis (no caso de pessoas com menos de 18 anos) e atestado médico (ou comprovante de consulta). O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 9 às 12 e das 13 às 16 horas.

O curso terá conteúdos teóricos e práticos com duração de 1h30min, e será realizado durante a semana em quatro períodos: das 8h30 às 10 horas; das 10 horas às 11h30; das 13h30 às 15 horas e das 15 horas às 16h30. Quem não possuir equipamento próprio poderá utilizar ao longo das aulas os cedidos pela Administração Municipal. Informações devem ser obtidas pelo telefone 3496-5684.

Modalidade – O skate começou a tomar forma na década de 60, quando os surfistas dos Estados Unidos queriam fazer das pranchas um divertimento também nas ruas, em época de marés baixas e das regiões secas. A nova maneira de surfar foi chamada de sidewalk surf. Os primeiros campeonatos surgiram em 1965, mas o Skate só ficou reconhecido uma década depois. Em 2017, o Comitê Olímpico Internacional (COI) confirmou que o esporte fará parte do programa olímpico, nas próximas Olimpíadas que ocorrerão em Tóquio, no Japão, em 2020.

Festival de jogos indígenas acontece em PG

Dia do índio inspirou quarta edição de torneio entre crianças e adolescentes
20/4/2018

Crianças e adolescentes atendidos pelo Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) participaram de atividades que remetem à cultura dos índios. A quarta edição do Festival de Jogos Indígenas aconteceu nos dias 18 e 19 de abril, cumprindo, mais uma vez, o papel de homenagear o Dia do Índio por meio do esporte. O evento contou com mais de 70 jovens e foi realizado no Polo Esportivo e Cultural Leopoldo Estásio Vanderlinde, em Praia Grande.

As competições foram divididas em dois dias. Os participantes foram separados por faixa etária. No primeiro dia, as crianças, no segundo, os jovens. No total, foram cinco modalidades: luta indígena, cabo de força, ako(semelhante à revezamento de bastão), tiro com arco e corrida de tora. 

Em meio à vegetação do parque, as crianças e adolescentes puderam se aproximar ainda mais da cultura indígena. Para Stefany da Silva, de 14 anos, os jogos são muito simbólicos porque a jovem tem parentesco com índios. “A cultura indígena está presente em minha vida, pois minha avó era descendente de índios”.

Segundo o coordenadordo festival, Rubens Conrado, todos estão ali para celebrar o momento e independentemente de quem vai vencer, o mais importante é a integração entre todos.“Uma cultura tão rica não pode ser esquecida. Este festival permite explicar um pouco mais sobre esses povos de forma divertida e que atrai a atenção dos jovens”.

CMDCA realiza comissão para aprovação de projetos

Reunião aconteceu nesta quinta-feira 
Na manhã destaquinta-feira (8), oConselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) realizou a reunião ordinária semestral na sala da Casa dos Conselhos, onde foram discutidos diversos assuntos, entre elesa criação de uma comissão para a aprovação do edital de verbas destinadas a entidades que realizam projetos para as crianças e adolescentes da Cidade, onde serão aprovadas as participações de entidades conforme aprovação de chamamento público.

A presidente do conselho, Glória Dias, ressaltou a importância deste edital. “As entidades que realizam projetos em prol da criança e do adolescente da Cidade necessitam de verbas para dar continuidade ao trabalho já realizado, mas para isso, elas precisam estar conforme as normas. Por isso os conselheiros elaboram o edital para o chamamento público, para que essas verbas possam ser destinadas aos projetos”.

A próxima reunião do CMDCA está marcada para o dia 12/04, podendo haver reuniões extraordinárias conforme a necessidade do presidente.

Atendimento – A Casa dos Conselhos está instalada dentro do Vivência Tupi, onde também funcionam a Subsecretaria de Assuntos da Juventude (Subjuve), o Programa SuperEscola e o Programa Conviver. O local tem o objetivo de integrar diversos públicos e promover a cidadania entre os moradores de diferentes faixas etárias. A Casa dos Conselhos fica na Rua Xavantes, n° 51, Bairro Tupi, e funciona de segunda a sexta-feira das 8h30 às 17h30.

Campanha Lacre Solidário arrecada duas cadeiras de rodas para doação

Iniciativa da EM Newton de Almeida Castro já doou 25 cadeiras

A campanha Lacre Solidário, promovida pela EM Newton de Almeida Castro, adquiriu mais duas cadeiras de rodas para doação, que foram apresentadas à comunidade escolar na última sexta-feira (2). Os equipamentos foram conseguidos com o dinheiro da venda de lacres de latinhas de alumínio, que são arrecadados entre os estudantes da unidade. Cada 110 quilos de lacres correspondem ao valor de uma cadeira de rodas. Em três anos de existência, o projeto já doou 25 cadeiras.

Um dos equipamentos recém-adquiridos será destinado a uma estudante de 12 anos, moradora do Morro da Penha, em Santos, e a outra doação ainda não tem destino definido. “A adolescente que ganhará a cadeira de rodas precisa muito desse equipamento, pois sua mãe a levava à escola no colo, mas agora sua mãe não pode mais carregá-la, pois está grávida. Sendo assim, a menina está faltando às aulas desde o início do ano, mas esta cadeira vai permitir que ela volte a estudar. Vocês não têm ideia do quanto vocês estão ajudando essa jovem, sua família, sua escola. Vocês estão realmente fazendo a diferença!”, afirmou a professora Simone Maria Cantino, que foi quem pediu à escola que ajudasse essa adolescente.
“Não é porque a campanha é realizada numa escola de Praia Grande que não pode ajudar pessoas de outras cidades. A ajuda é para todos!”.

A diretora da unidade, Beatriz dos Reis de Almeida, destacou também o conteúdo pedagógico do projeto. “Além do cunho social, esta ação tem o cunho educativo, pois os professores abordam valores com as crianças, principalmente o conceito de solidariedade e isso é muito importante”, afirmou, enfatizando que a campanha faz parte do Projeto Político Pedagógico da escola.

Presente no evento, a diretora da Divisão de Educação Especial, Márcia Duarte, parabenizou a escola pela ação. “Esse entendimento que é transmitido aos alunos sobre a necessidade de ajudar o outro é essencial. É de pequeno que se aprende a ser solidário”.

Qualquer pessoa pode ajudar na campanha dos lacres de latinhas de alumínio. As doações devem ser entregues na própria unidade escolar (Rua Antonio Cândido da Silva, nº 450, Vila Sônia).

Aprender brincando – A EM Dr. Wilson Guedes (Bairro Samambaia) também realizou campanha para arrecadação de lacres com objetivo de trocar por cadeira de rodas. Uma gincana para ver qual aluno coletaria mais lacres de latinhas foi a ferramenta utilizada pelo professor de educação física, Cláudio Adania. Nomeada “Lacres que Fazem a Diferença”, a ação pedagógica teve como objetivo final trabalhar a solidariedade com os mais de 1050 estudantes do 1º ao 5º ano da unidade. Ao final de um ano de competição, a jovem Evellym Santos Costa, do 4º ano a época, saiu vencedora.

De acordo com a assistente técnica pedagógica (ATP) da escola, Gisele Henrique, e com o diretor, Hélio Antônio do Nascimento, a proposta pedagógica deve continuar nesse ano de 2018. “Foi uma forma de oportunizar aos alunos a vivência com a inclusão ao mesmo tempo em que entendem a importância da reciclagem. Afinal de contas, os lacres que seriam descartados de qualquer forma ganharam uma serventia significativa”, destacou Gisele Henrique.

Essa foi a segunda vez que a equipe técnica da escola realiza a prática pedagógica e troca os lacres por cadeira de rodas. Em 2016, a coleta dos itens dentro do projeto “Lacres que Fazem a Diferença” resultou na aquisição do primeiro equipamento de auxílio ao transporte. “As duas cadeiras de rodas ficam na unidade à disposição dos alunos e da comunidade quando se faz necessário”, enfatizou Nascimento.

12
%d blogueiros gostam disto: