fbpx
  • +55 13 99615 8477
  • vendas@euamopg.com

Arquivo da tag alunos

Alunos da EM Porto das Artes fazem bonito em concurso de violão

Três jovens conquistaram prêmios nas categorias infantil e infanto-juvenil
1/8/2018

Mais uma vez, alunos da Escola Municipal Porto das Artes fizeram bonito. Dessa vez, três estudantes participaram do XIII Concurso de Violão do Conservatório Fito Villa-Lobos e conquistaram a primeira, segunda e terceira colocações, respectivamente, nas categorias infantil e infanto-juvenil. A competição cultural ocorreu no último final de semana, em Osasco. 

Na categoria infantil, o primeiro lugar ficou por conta do aluno Eduardo Gonzalez e a segunda colocação para Brenda Borges. Já na infanto-juvenil, o jovem Pedro de Alcântara conquistou a terceira posição. Os três violonistas mirins são alunos dos professores Fred Lincoln e Evandro Pires na EM Porto das Artes.

“Para nós professores é muito importante que os alunos tenham esse contato com outros estudantes de música, em especial, o violão porque passam a ter outra visão do estudo do instrumento”, afirmou Lincoln. “Além disso, a interação com pessoas de outras cidades e até de outros estados promove uma troca de experiências que esses jovens nunca esquecerão”, completou Pires.

Porto das Artes – Vinculada ao Departamento de Complementação Educacional, Esporte e Cultura nas Escolas, a unidade oferece aulas gratuitas de violão, dança, teatro e musicalização, por meio do programa SuperEscola Cultural. A iniciativa beneficia alunos de Ensino Fundamental de Praia Grande no horário oposto ao das aulas regulares, com o objetivo de ampliar sua permanência no contexto educacional de forma saudável e atrativa, favorecendo o desenvolvimento de habilidades, o despertar de talentos e o aprendizado de regras e valores.

A EM Porto das Artes fica na Avenida São Paulo, 900, no Bairro Boqueirão (ao lado do Hospital Irmã Dulce). Mais informações pelo telefone 3591-7845.

ACABOU AS FÉRIAS 😢 | VLOG: VOLTA ÀS AULAS 

Merenda escolar em Praia Grande

Alunos da Rede Municipal recebem vacina contra gripe

Cerca de 200 crianças foram vacinadas nesta segunda (25)
25/6/2018

A Escola Municipal Idalina da Conceição Pereira recebeu, nessa segunda-feira (25), uma equipe da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande que vacinou alunos e professores contra a gripe. Cerca de 200 crianças foram imunizadas. Apesar de a campanha nacional ter se encerrado na sexta-feira (22), a Cidade continuará vacinando os grupos indicados pelo Ministério da Saúde.

“Muitos pais trabalham fora e não tem como levar a criança até o posto de saúde. Trazendo a vacina até a escola fica mais fácil e acessível”, explica o chefe da Vigilância Epidemiológica da Sesap, Rafael Leite.

Entre os pais e responsáveis, a ideia foi bem recebida. “A iniciativa é muito boa, dessa forma não tem desculpa de não vacinar a criança. Procuro sempre manter a vacinação da minha filha em dia para deixá-la sempre protegida”, afirmou Elissandra Santos, mãe da Lívia, de 4 anos.

Já a avó da Nathaly, também de 4 anos, Severina Cardoso Lopes, comenta que sua nora trabalha durante todo o dia e que a vacinação na escola facilitou a vida da família. “Foi ótimo, pois vim para acompanhar minha netinha e aproveitei para tomar também, pois ainda não tinha ido à unidade de saúde”.

Atendimento – Todas as unidades de saúde continuam aplicando as doses em pessoas que fazem parte desses grupos: idosos acima de 60 anos, indígenas e trabalhadores da área da saúde, crianças de até 5 anos de idade, gestantes, mulheres no pós-parto, professores, portadores de doenças crônicas e agora também podem tomar a vacina as crianças de 5 a 9 anos e adultos de 50 a 59 anos. As doses serão aplicadas até o final dos estoques.

O atendimento ocorre em todas as unidades de Saúde da Família (Usafas), de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas. 

Dados – Até o momento, foram vacinadas, aproximadamente, 55 mil pessoas, cerca de 76% da meta que é de 72 mil pessoas.


Confira o endereço das 27 Usafas:

1 – Usafa Aviação – Av. Dr. Roberto de Almeida Vinhas, nº2929
2 – Usafa Boqueirão – Av. Pres. Kennedy, nº 918 Boqueirão
3 – Usafa Mirim – Av. dos Sindicatos, nº 635 – Mirim
4 – Usafa Tupi – Rua Meinacós, nº 95 – Tupi
5 – Usafa Aloha – Rua Zenji Sasaki, nº 269- Nova Mirim
6 – Usafa Anhanguera – Rua Josefa Alves de Siqueira, nº 649 – Anhanguera
7 – Usafa Antártica – Av. dos Trabalhadores 3801 – Antártica
8 – Usafa Caiçara – Rua Mathilde de Azevedo Setubal nº 630 – Caiçara
9 – Usafa Esmeralda – Rua Menotti Del Picchio, altura do n° 179
10 – Usafa Forte – Av. Rio Branco, nº 562 – Forte
11 – Usafa Guaramar – Av. dos Trabalhadores, nº 1717 – Glória
12 – Usafa Maracanã – Rua Cesar Rodrigues Reis, 850 – Maracanã
13 – Usafa Melvi – Rua João Caetano, nº 101 – Melvi
14 – Usafa Mirim II – Rua Nossa Senhora da Conceição, nº 400 – Nova Mirim
15 – Usafa Ocian – Rua José Jorge, 521 – Ocian
16 – Usafa Quietude – Rua Rui Manoel Sampaio Seabra Pereira, nº 500
17 – Usafa Real – Rua das Begônias, nº 453 – Real
18 – Usafa Ribeirópolis – Rua Esmeraldo Tarquínio nº 471 – Ribeirópolis
19 – Usafa Esmeralda II – Av. Hugo de Carvalho Ramos, 1521 – Esmeralda
20 – Usafa Samambaia – Av. das Araucárias nº 181 – Samambaia
21 – Usafa Santa Marina – Rua Particular, 598 – Anhanguera
22 – Usafa São Jorge – Av. dos Trabalhadores, nº 4242 – Antártica
23 – Usafa Solemar – Av. Pres. Kennedy, nº 19726 – Solemar
24 – Usafa Sítio do Campo – Rua Maria Luiza Lavalle, nº 68 – Sítio do Campo
25 – Usafa Tupiry – Rua Idelfonso Galeano, nº 368 – Tupiry
26 – Usafa Vila Alice – Rua Renata Câmara Agondi, nº 46 – Anhanguera
27 – Usafa Vila Sônia – Rua Antônio Cândido da Silva nº 1075 – Vila Sônia

Alunos do Colégio França são atendidos pelo Juventude Legal

Projeto leva diversas oficinas sobre as políticas públicas existentes na Cidade
20/6/2018

A caravana do programa Juventude Legal desembargou na manhã de terça-feira (19) no Colégio França, no Bairro Caiçara, e atendeu de 65 alunos do Ensino Médio. A iniciativa leva cidadania aos jovens praiagrandenses, apresentado as políticas públicas que são realizadas dentro do Município e é intermediado pela Subsecretaria de Assuntos da Juventude e diversas pastas da Administração.

Ao longo de toda manhã os alunos receberam oficinas sobre: Cultura, Turismo e Lazer, Esporte, Saúde Ambiental, Trânsito, Defesa Civil, Guarda Civil Municipal, Conselho Tutelar, Assuntos Institucionais e da Faculdade de Tecnologia (Fatec) de Praia Grande. 

O diretor pedagógico da unidade escolar, Sidnei França, explicou que o colégio já desenvolve um projeto educativo que engloba todas as palestras que são apresentadas dentro do Juventude Legal. “Nossos alunos recebem uma vez por semana aulas de cidadania, pois o nosso objetivo é formar cidadãos e o Juventude Legal é um elemento que ajuda a compor a nossa finalidade”.

As escolas interessadas em receber o programa devem entrar em contato com a Subjuve pelo telefone: 3496-5684; ou ainda através do e-mail: juventudelegal@praiagrande.sp.gov.br. 

Gente da PG fazendo arte – Renato Maciel

Tem trabalho dos nossos alunos que vai aparecer na telinha amanhã! 😱

Sim! O filme sobre identidade e transformação, “O Navio de Teseu”, promete te tirar da zona comum e mexer com seus pensamentos.

Ficou curioso? Não perca no sábado ou aproveite a reprise na quinta-feira à meia-noite. 😉

> Ficha Técnica:

DIREÇÃO
Rodrigo Calorio
Vinicius Ellero

ROTEIRO
Renato Maciel
Rodrigo Calorio

PRODUÇÃO
George Narciso

FOTOGRAFIA
Rodrigo Calorio
Vinicius Ellero

DIREÇÃO DE ARTE
Carll Ferreira
Luiza Lucchesi

EDIÇÃO
George Narciso
Renato Maciel
Rodrigo Calorio
Victor Bitencourt
Vinicius Ellero

SOM
Renato Maciel

ELENCO
Carll Ferreira
Carolina Palhares
George Narciso
Luiza Lucchesi

Peça sobre cultura japonesa encanta 450 alunos da EM Carlos Roberto Dias

Apresentação de ‘Kazuki e a Misteriosa Naomi’ ocorreu em duas sessões no PDA
13/6/2018

Alunos da EM Carlos Roberto Dias (Bairro Boqueirão) tiveram uma tarde que fugiu da rotina da sala de aula. Nesta terça-feira (12), cerca de 450 estudantes compareceram ao Teatro Serafim Gonzalez, no Palácio das Artes, para assistir ao espetáculo ‘Kazuki e a Misteriosa Naomi’. Apresentada em duas sessões, a peça teve a sua história inspirada em um conto popular da cultura japonesa.

Em seu enredo, a peça trazia o amor entre um rapaz solitário e uma jovem desabrigada. Para contar a história de Kazuki, um peixeiro solitário, o espetáculo utiliza múltiplas linguagens narrativas e bonecos articulados. O personagem principal vivia sozinho em uma cabana nas montanhas, sem dinheiro e sem amigos, exceto os animais que ali habitavam.

Em uma noite fria de tempestade, a vida de Kazuki muda completamente. A jovem Naomi aparece em sua porta pedindo abrigo, começando ali um romance que acaba em casamento. Naomi transforma Kazuki em um homem próspero e respeitado na aldeia. Porém, um dia ele descobre que a esposa não é exatamente o que ele pensava.

Para a aluna Maria Fernanda Almeida de Jesus assistir à peça foi a oportunidade de ir ao Teatro Municipal Serafim Gonzalez. A pequena, com apenas 6 anos, ficou encantada com o espaço onde são feita as apresentações. “A peça foi muito legal. Gostei da parte que os personagens caiam. Era muito engraçado”, contou. 

Colegas de turma de Maria Fernanda, os alunos Heitor Rocha Barbosa e Valentina Machado, ambos com seis anos de idade, também adoraram a oportunidade de ver a peça. “Foi a primeira vez que vim no teatro, gostei bastante”, afirmou Barbosa. “Fiquei feliz em poder vir e assistir a peça. Passamos uma tarde diferente”, destacou Valentina.

Alunos vivenciam emoção de participar da Copa do Mundo

Atividade ocorre em dois períodos nesta quinta-feira (14) na EM Nicolau Paal
12/6/2018

Na próxima quinta-feira (14), a abertura da Copa do Mundo ocorre na Rússia e em uma escola de Praia Grande. Isso mesmo, você não leu errado. A Escola Municipal Nicolau Paal (Bairro Ribeirópolis) fará uma simulação da cerimônia que antecede o início da competição esportiva mais popular dos quatro cantos do planeta. A atividade será realizada em dois momentos, às 7h30 e 13h30, com a participação dos alunos e aberta para a comunidade.

Para fazer com que os alunos entrem no espírito da competição, a unidade escolar desenvolveu réplica das camisas oficiais das 32 seleções participantes. O mascote Zabikava também será caracterizado e estará presente na simulação da cerimônia. Para ambientar ainda mais, as crianças farão duas apresentações com as músicas das copas do Brasil, em 2014, e da Rússia, este ano.

A ideia surgiu das professoras de educação física da unidade escolar Christiane Pacheco Gomes da Silva e Patrícia dos Santos Gonçalves Campos. Participarão da atividade, todos os 569 alunos, com idade de 4 meses a 5 anos. “Quando começamos a falar com eles sobre Copa do Mundo eles confundiam com times brasileiros, como Santos, Corinthians e outros. Foi quando surgiu a ideia de trabalhar o tema”, comentou Christiane da Silva.

O que teve início nas aulas de educação física terminou com o envolvimento das professoras que atuam com os alunos dentro da sala de aula. “Por exemplo, aproveitamos para também explicar de forma simples e lúdica para os maiorzinhos os mapas do Brasil e dos continentes. Ou seja, no final toda a escola acabou participando e dando a contribuição para que a simulação acontecesse”, afirmou a educadora física. 

Endereço – A EM Nicolau Paal fica na Rua Alfredo D Scragnolli Taunay, nº 41, Bairro Ribeirópolis.

Concurso cultural de vídeos tem início na próxima sexta-feira

Materiais devem destacar a importância do respeito às normas viárias
4/6/2018

O lançamento oficial do Concurso Cultural de Vídeos “Trânsito seguro se faz com cada um em seu lugar”, da Secretaria de Trânsito de Praia Grande (Setran), que aconteceria na última quarta-feira (30) foi remanejado, devido aos reflexos da greve dos caminhoneiros realizada no mês de maio, e será na sexta-feira (8), às 14 horas. A atividade faz parte da Semana Nacional de Trânsito 2018 e o lançamento acontecerá durante apresentação para educadores da Cidade, na sede da Secretaria de Educação (Seduc). A ação fecha simbolicamente o Maio Amarelo, mês destinado a atividades para orientar a sociedade sobre o alto índice de mortes e feridos no trânsito no mundo.

Podem participar do concurso alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental das redes pública e particular de ensino da Cidade. Os vídeos inscritos devem ser em MP4, com resolução mínima de 480pm, som estéreo e duração de 60 a 90 segundos. Assim como na edição anterior, será permitida a inscrição de apenas um vídeo por unidade escolar, que deve ser entregue na Seduc (Rua José Borges Neto, 50, Bairro Mirim), até dia 8 de agosto.

A seleção dos trabalhos acontecerá no mês de agosto e dentre os critérios de escolha estão criatividade, pertinência ao tema especificado e relação com os conceitos de mobilidade e de cidadania no trânsito. Os cinco melhores vídeos serão revelados em solenidade realizada no dia 24 de setembro. Os 1º, 2º e 3º colocados receberão troféus, e menções honrosas serão entregues ao 5º e 4º lugar. Além disso, todas as unidades escolares receberão uma placa de participação e os vídeos vencedores serão compilados em DVD e distribuídos às escolas participantes.

Regulamento – A partir do lançamento oficial, desenhos animados feitos especialmente para o concurso serão transmitidos para as escolas de ensino fundamental da Cidade, através das lousas digitais, explicando detalhes sobre a ação. O regulamento completo pode ser conferido no site www.praiagrande.sp.gov.br, clicando no link “Estrutura de Governo”, “Secretarias”, “Trânsito” e “Programas/Projetos”.

De acordo com a diretora da Seção de Educação e Segurança do Trânsito, Elaine Fornazieri,o concurso foi criado em 2017 com o objetivo de estimular nos adultos a reflexão acerca da influência de seus comportamentos inadequados no trânsito para a formação da conduta das crianças, evitando que se coloquem em situações de risco. “Já neste ano pretendemos ampliar a percepção de que locomover-se com segurança no espaço público é direito de todos, daí a importância de conhecer e respeitar as regras que regem este direito”.

Alunos participam de atividades que resgatam a Cultura Caiçara

Atividades, organizada pela Sectur, ocorreram nesta terça-feira (29), no PDA
30/5/2018

Um grupo de alunos das escolas municipais Ronaldo Sérgio Alves Lameira Ramos e Cidade da Criança (bairros Sítio do Campo e Cidade da Criança, respectivamente) vivenciaram, na terça-feira (29), uma viagem ao passado. Os estudantes visitaram as exposições e assistiram a um documentário que fazem parte da programação da Semana da Cultura Caiçara, realizada pela Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur). As atividades ocorreram no Palácio das Artes (PDA). 

Uma vez no PDA, os alunos participaram de uma espécie de circuito cultural. Primeiro, no Teatro Serafim Gonzalez, os estudantes assistiram ao documentário Pé na Areia. Com duração aproximada de 45 minutos, o filme retrata a vida de pescadores que residem na cidade de São Sebastião, litoral norte de São Paulo, e o impacto causado pela construção da Rodovia Rio-Santos, a BR 101.

Depois os estudantes visitaram a exposição “Pé Direito Caiçara”, na Galeria Nilton Zanotti, que retrata a cultura caiçara genuína e contemporânea, traçando um paralelo entre atividades e costumes dos verdadeiros caiçaras. O trabalho, que visa valorizar o patrimônio imaterial dos caiçaras, foi dividido em diversos módulos sequenciais, partindo de passeios ao redor da Cidade, desenhos, colagens, registros de observação, de memória e de criação utilizando as técnicas apropriadas para exposição de 31 obras de arte, em sua maioria com o uso de materiais recicláveis para confecção.

Para finalizar a tarde cultural, já no Museu da Cidade, os jovens puderam visitar 16 desenhos do litoral paulista apresentados na exposição “Olhar: Cotidiano Caiçara”. As obras foram feitas pela artista plástica Maria Ros Blat, com técnica de desenho em nanquim e carvão, e Ângelo Gil, com a utilização do grafite. 

Cultura Caiçara – A aluna Taynara Laís dos Santos Pereira, 11 anos, da EM Ronaldo Sérgio Alves Lameira Ramos, fez parte do grupo de estudantes que esteve no PDA na terça-feira. Para a jovem, foi uma surpresa saber que os moradores que nascem em Praia Grande, atualmente, também são considerados caiçaras. “Hoje a nossa cultura é bem diferente. Existem mais casas, condomínios e a prática da pesca já não tem mais a mesma força. Por isso, achei estranho que soube”.

Para o aluno Paulo Ricardo Rodrigues, 14 anos, também da EM Ronaldo Sérgio Alves Lameira Ramos, a visita ao Palácio das Artes foi uma espécie de recordação da própria história. Oriundo da região Norte do País, o jovem também teve experiência com a vida de pescador. “Como somos diferentes dos moradores que moravam aqui, nunca imaginei que a gente também é caiçara. Para mim, isso foi novidade”. 

Responsável pela organização da Semana da Cultura Caiçara que ocorre em Praia Grande desde a última sexta-feira (25) até esta quarta (30), o secretário adjunto de Cultura, Renato Paes, destacou que o evento tem como um dos pontos fazer o resgate dessa cultura. “E mostrar para os alunos que isso faz parte da história deles, da Cidade onde residem. Uma questão de pertencimento mesmo e reconhecimento de sua cultura”, destacou.

Aprovado na Câmara dos Vereadores da Cidade através da Lei 1807 de 2 de Junho de 2016, o evento, que já acontece em algumas cidades da região e agora faz parte do Calendário Oficial do Município, mostra a importância da cultura caiçara na formação da sociedade atual.

#Comunicado #importante

Polêmica em escola de Cubatão festa funk para crianças (Só quer Vrau)

O vídeo que circula na rede social foi gravado dentro de uma sala de aula na escola Bernardo José Maria de Lorena, em Cubatão. É possível observar na filmagem que os alunos são incentivado por professores, que dentro da unidade escolar digam para cantarem mais forte, e que queriam ver todos cantarem a música, que dizia :

“Essas malandra assanhadinha
Que só quer vrau, só quer vrau
Só quer vrau, vrau, vrau
Vem pra favela ficar doidinha
Então, vem sentando aqui
(Senta aqui, senta aqui, vai)”

Alguns pais indignados ja falam em mover ação contra os professores responsaveis.

QUAL A OPINIÃO DE VOCÊS ? DEIXE NOS COMENTÁRIOS.

 

Mais de 300 alunos da E.E. Alfredo Reis Viegas participam do Juventude Legal

Os estudantes receberam diversas informações sobre políticas públicas
23/5/2018

Zika, dengue, febre amarela, e chikungunya. Quem poderia imaginar que um simples mosquitinho, o Aedes aegypti, seria o transmissor de tantas doenças? Em virtude disso, uma equipe da equipe da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) apresentou a oficina sobre viroses e o mosquito Aedes aegypti. 

A palestra ocorreu na terça-feira (23) para mais de 300 alunos do Ensino Médio, da Escola Alfredo Reis Viegas, no Bairro Vila Sônia, durante o programa Juventude Legal, intermediado pela Subsecretaria de Assuntos de Juventude, em parceria com diversas pastas municipais, estaduais, e ONGs. 

Ao longo da oficina, os alunos aprenderam como combater o mosquito Aedes aegypti evitando o acúmulo de água parada. A agente de endemias da Sesap, Cristina Brito, explicou aos estudantes que 80% por criadores do mosquito estão sempre nas residências e por isso, é necessário que a população esteja sempre verificando os objetos que possam ter o acúmulo de água parada em suas casas.

A estudante Eduarda Souza dos Santos, de 15 anos, aprovou a oficina e disse que já toma medidas para evitar que o mosquito possa se proliferar em sua casa. “É muito importante que cada família olhe nos vasinhos e em lugares que acumule água, para que esse mosquito não se multiplique”.

A aluna Marcela Marques, de 15 anos, também ajuda no combate ao mosquito. Em casa, a jovem auxilia sua avó a tirar toda a água que pode vir a se acumular. 

Juventude Legal- o programa apresenta as políticas públicas que são oferecidas na Cidade para os jovens e adolescentes das escolas púbicas e particulares que estão cursando o Ensino Médio. As visitas às unidades escolares ocorrem todas as terças-feiras. Os alunos recebem as oficinas sobre Cultura, Turismo e Lazer, Esporte, Saúde Ambiental, Trânsito, Defesa Civil, Guarda Civil Municipal, Conselho Tutelar, e Assuntos Institucionais.

Mais de 300 alunos da E.E. Alfredo Reis Viegas participam do Juventude Legal

Os estudantes receberam diversas informações sobre políticas públicas
23/5/2018

Zika, dengue, febre amarela, e chikungunya. Quem poderia imaginar que um simples mosquitinho, o Aedes aegypti, seria o transmissor de tantas doenças? Em virtude disso, uma equipe da equipe da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) apresentou a oficina sobre viroses e o mosquito Aedes aegypti. 

A palestra ocorreu na terça-feira (23) para mais de 300 alunos do Ensino Médio, da Escola Alfredo Reis Viegas, no Bairro Vila Sônia, durante o programa Juventude Legal, intermediado pela Subsecretaria de Assuntos de Juventude, em parceria com diversas pastas municipais, estaduais, e ONGs. 

Ao longo da oficina, os alunos aprenderam como combater o mosquito Aedes aegypti evitando o acúmulo de água parada. A agente de endemias da Sesap, Cristina Brito, explicou aos estudantes que 80% por criadores do mosquito estão sempre nas residências e por isso, é necessário que a população esteja sempre verificando os objetos que possam ter o acúmulo de água parada em suas casas.

A estudante Eduarda Souza dos Santos, de 15 anos, aprovou a oficina e disse que já toma medidas para evitar que o mosquito possa se proliferar em sua casa. “É muito importante que cada família olhe nos vasinhos e em lugares que acumule água, para que esse mosquito não se multiplique”.

A aluna Marcela Marques, de 15 anos, também ajuda no combate ao mosquito. Em casa, a jovem auxilia sua avó a tirar toda a água que pode vir a se acumular. 

Juventude Legal- o programa apresenta as políticas públicas que são oferecidas na Cidade para os jovens e adolescentes das escolas púbicas e particulares que estão cursando o Ensino Médio. As visitas às unidades escolares ocorrem todas as terças-feiras. Os alunos recebem as oficinas sobre Cultura, Turismo e Lazer, Esporte, Saúde Ambiental, Trânsito, Defesa Civil, Guarda Civil Municipal, Conselho Tutelar, e Assuntos Institucionais.

2 mil alunos de PG participam da Olimpíada Brasileira de Astronomia

Município bateu seu próprio recorde em número de participantes
21/5/2018

Mais de 2 mil alunos da rede municipal de Praia Grande estão participando das Olimpíadas Brasileiras de Astronomia (OBA) neste ano. Na última sexta-feira (18), eles realizaram a prova da OBA em 22 escolas municipais de Ensino Fundamental. Com essa quantidade de participantes, a cidade supera seu próprio recorde, que havia sido batido no ano passado, quando 1.600 alunos participaram da OBA. O evento é realizado em todo o Brasil e organizado pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB), em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB), com o objetivo de incentivar o interesse pelo estudo da astronomia.

A avaliação foi composta por dez perguntas, sendo sete questões de Astronomia e três de Astronáutica, a maioria envolvendo a realização de cálculos. Na rede municipal, houve alunos participando nas provas de níveis 1,2 e 3, conforme a série (o nível 4 é para o Ensino Médio). Após o término, as provas são corrigidas pelos aplicadores, conforme gabarito enviado pela OBA, e as que obtiverem as dez maiores notas são enviadas pelo correio para a Comissão Organizadora da Olimpíada. O resultado com a lista dos estudantes que conquistaram medalhas de ouro, prata e bronze está previsto para o final de outubro ou início de novembro.

Ao longo das ultimas semanas, os alunos se prepararam intensamente para as provas. Na EM Albert Einsten, que contou com 170 participantes, os estudantes estudaram através do site da OBA. “As lousas digitais com acesso à internet, que estão presentes em todas as salas de aula, foram uma peça chave nos estudos. Eu e os alunos acessamos o site da OBA pela lousa, assistimos aos vídeos de orientação, pegamos os gabaritos das provas dos anos anteriores e todo conteúdo disponível. Desta forma, o estudo foi muito mais prazeroso”, destacou a professora de Ciências, Fernanda Portella, que orientou as turmas de 8º e 9º anos. Outra estratégia de estudo foi através do aplicativo da OBA. “Os alunos baixaram o aplicativo em seus celulares e desta forma, estudaram em suas casas”, explicou Fernanda, que sempre foi uma grande incentivadora da participação dos estudantes na OBA.

Estreante na prova da OBA, Kauan Abreu Teodózio, de 14 anos, disse que se preparou bastante. “Estudamos sobre os astros, as constelações, os planetas rochosos e gasosos, cometas, sobre como surgiu a terra e muito mais”.

Veterano, o aluno João Pedro de Oliveira Bastos, 13 anos, estava participando pela terceira vez e foi medalhista de ouro no ano passado. “Fiquei feliz pela medalha e minha família ficou orgulhosa. Valeu a pena estudar!”, disse, ressaltando o que mais atrai sua atenção na astronomia: “Pra mim, o mais interessante são as galáxias, pois é algo muito misterioso, pelo fato de haver poucas informações sobre elas”.

Resultados – A quantidade de alunos que realizam a prova na rede municipal de Praia Grande vem subindo ano após ano. O número deste ano é cinco vezes maior que em 2016, quando apenas 382 alunos se inscreveram. Da mesma forma, o número de medalhistas também cresce. Em 2015, foram seis alunos premiados; em 2016, foram 18; e em 2017, foram 24, sendo um medalhista de ouro. Além dos campeões, todos os participantes ganham certificado de participação. “Esse reconhecimento ao esforço dos alunos é muito interessante, pois os incentiva a participar ainda mais; eles sentem que seu conhecimento está sendo valorizado”, ressaltou o chefe de seção de Ensino Fundamental, Israel Batista de Oliveira

123
%d blogueiros gostam disto: