• +55 13 99615 8477
  • osvaldo.costa@euamopg.com

Praia Grande

Times de Praia Grande jogam no Estadual de Futebol

Equipes masculinas municipais entram em ação
22/8/2018
 

As equipes feminina e masculina sub-17 de Praia Grande (Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL – e Liga de Futebol Amador de Praia Grande – LFAPG) enfrentam os times de São Vicente, em confrontos válidos pela fase sub-regional do 47º Campeonato Estadual de Futebol, evento regido pela Secretaria Estadual de Esporte, Lazer e Juventude (SELJ). As partidas ocorrem em 1º de setembro, a partir das 9 horas, no Campo anexo ao Ginásio Magic Paula (esquina da Avenida dos Trabalhadores com a Rua Leila Maria de Barros Monteiro, s/nº, Bairro Antártica), em Praia Grande.

No último sábado (18), no mesmo local, na primeira rodada, a equipe feminina sub-17 de Praia Grande perdeu para São Vicente, por 2 a 0. Assim, precisa vencer o segundo jogo por três gols de diferença para seguir na competição. Já o grupo local masculino estreia no torneio e no dia 22, encara Guarujá. Vale ressalta que na categoria masculina sub-13, a turma de Praia Grande foi a única inscrita na competição e assim avançou diretamente para a fase regional.

Dados – Segundo o regulamento do Campeonato, primeiro ocorre a fase Sub-regional, onde as equipes da Baixada Santista jogam entre si, em turno único. Segundo, vem a fase Regional, na qual as disputas envolvem as cidades vencedoras da sub-regional, do Litoral Sul e do Vale do Ribeira. Por fim, chega-se à fase estadual, onde se reúnem os vencedores das duas primeiras etapas (sub-regional e regional) das 14 Diretorias Esportivas do Estado mais o representante da Cidade sede. 

As Diretorias Esportivas de Esporte e Lazer (DREL) do Estado são as de Santos (envolve cidades da Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira), Araçatuba, Araraquara, Barretos, Bauru, Campinas, São Paulo/Capital, Franca, Grande São Paulo, Marília, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, São José dos Campos, São José do Rio Preto e Sorocaba. 

A competição reúne times escolares, de clubes e de qualquer entidade ou organização registrada no Estado. O evento objetiva promover intercâmbio social e esportivo, desenvolvendo a prática da modalidade no Estado de São Paulo. Com o lema “bom de escola, bom de bola”, visa ainda estimular o aproveitamento escolar dos estudantes por meio do esporte.

Retrospecto – Em 2017, a equipe masculina sub-17 de Praia Grande parou na fase regional do evento, ao empatar com a seleção de Registro, em 1 a 1. Como no primeiro jogo, a turma de Praia Grande venceu Itanhaém por 2 a 0 e a de Registro ganhou do mesmo adversário por 3 a 1, a classificação final do triangular foi definida nos critérios de desempate. Depois de eliminados o confronto direto, número de vitórias e saldo de gols; a turma de Registro ficou com a vaga para a final estadual pelo maior número de gols marcos (Registro fez 4 contra 3 de Praia Grande). Na sub-regional, os meninos de Praia Grande ganharam de São Vicente por 3 a 0 e perderam para Guarujá por 1 a 0. No outro duelo, São Vicente ganhou de Guarujá por 2 a 0. Assim, conseguiram a vaga no saldo de gols (Praia Grande ficou com saldo de dois gols positivos, São Vicente e Guarujá de um negativo). 

A seleção praia-grandense masculina sub-15 foi eliminada da competição na etapa sub-regional ao perder nos pênaltis, por 3 a 2 (após vencer por 2 a 1 no tempo regulamentar), para São Vicente. Apenas os dois times inscreveram-se para esta fase da disputa e no primeiro jogo, em casa, Praia Grande perdeu por 2 a 1. A turma feminina sub-17 de Praia Grande, que pela primeira vez na história participou, também caiu na fase sub-regional. As meninas da Cidade empataram, em 0 a 0, com a turma de Guarujá. Em casa, o grupo municipal foi derrotado por São Vicente, por 4 a 1.

Em 2016, na fase sub-regional, na sub-13, Praia Grande caiu nos pênaltis, após empate de 1 a 1, para Cubatão. Na sub-17, os meninos da Cidade ficaram no 2 a 2 com Cubatão, porém foram derrotados, por 3 a 2, por Guarujá. Em 2015, o time sub-13 de Praia Grande avançou a final estadual e terminou entre os oito melhores. A equipe sub-17 não passou da fase regional e a sub-15 da sub-regional.

Em 2014, as turmas sub-13, sub-15 e sub-17 pararam na sub-regional. Em 2013, o selecionado sub-17 chegou a fase regional. Os sub-15 e sub-13 encerram a participação na sub-regional. Em 2012, o time local sub-15 avançou até a segunda fase (12 melhores) da final estadual. Em 2011, Praia Grande não jogou no evento estadual. Em 2010, a equipe masculina sub-16 de Praia Grande parou na etapa regional. Em 2009, o time sub-16 de Praia Grande caiu na primeira fase (15 melhores) da final estadual. 

Praia Grande sedia Copa Corpo em Ação de Ginástica Rítmica

Evento ocorre no Ginásio Falcão
22/8/2018
 

A Cidade de Praia Grande irá sediar a 11ª Copa Corpo em Ação de Ginástica Rítmica Desportiva, evento regido pela Liga Metropolitana de Ginástica com apoio da TV Tribuna. A competição ocorre de 12 a 14 de outubro, a partir das 8 horas, no Ginásio Falcão (Avenida Presidente Kennedy, 8169, no Bairro Mirim). Há disputas nas categorias mirim (6 a 8 anos), pré-infantil (9 e 10), infantil (11 e 12), juvenil (13 a 15) e adulta (mais de 15). É a primeira vez que este evento ocorre no Município.

Na última temporada, a turma de Praia Grande sagrou-se campeã geral da Copa Corpo em Ação no nível intermediário, na categoria infantil. Sabrina Barros faturou a medalha de ouro na corda, as de bronze na prova de mãos livres e individual geral (somatória de pontos obtida pela atleta em cada aparelho). Na corda ainda, quarto, quinto e sexto lugares para Larissa Conceição, Karen Utino e Eduarda Meziara. No Individual geral, quarta, quinta e sexta posições para Karen Utino, Larissa Conceição e Eduarda Meziara.

Na juvenil, nas mãos livres, medalhas de ouro, prata e bronze para Victoria Cambuí, Eduarda Goulart e Isabella Corrêa. No arco, os três primeiros lugares ficaram com Victória Cambuí, Isabela Puliti e Isabella Corrêa. Já Bruna Costa encerrou na sexta colocação. No individual geral, primeira, segunda, terceira e sexta posições para Victória, Isabella Corrêa, Isabela Puliti e Bruna Costa. Na adulta, nas mãos livres, Ana Júlia Barbeiro foi campeã. Thalita Pereira terminou em quarto lugar. No arco, ouro e prata para Thalita Pereira e Ana Júlia Barbeiro. No individual geral, Thalita venceu e Ana Júlia foi vice-campeã. No conjunto de três bolas e duas cordas, título conquistado por Larissa Pereira, Bruna Costa, Letícia Pereira e Thayná Cavalcante.

Na iniciante nível A, na mirim, nas mãos livres, medalhas de destaque para Maria Eduarda Ribeiro, Yamilly Miguita, Isabele Souza de Freitas e Emanuele Farinhas. Na iniciante nível B, na pré-infantil, nas mãos livres, destaques para Giulia Boscolo, Samilly Anizia, Letícia Moraes, Stephanie Mendonça, Thamires Crespo, Bruna Ribeiro, Emanuele Raiser, Giulia Seivane, Nicolly Alves e Gabryela Mendonça. 

Retrospecto – Em 2016, o time local faturou dois bronzes neste evento. As conquistas vieram na classe elite, na infantil, com Julia Maia Agrela e na juvenil, no conjunto de cinco cordas. Em 2015, o grupo de Praia Grande terminou em terceiro lugar no geral. As meninas locais faturaram cinco medalhas (dois ouros, uma prata e dois bronzes). Por equipes, na adulta, venceram na corda e foram bronze nas mãos livres. Larissa Regina conquistou a prata nas maças. No conjunto pré-infantil, título nas mãos livres com Fernanda Zeferino, Larissa Gonçalves, Isabele Bueno, Maria Meziara e Sabrina Barros. No conjunto infantil, bronze nas cinco bolas com Karen Utino, Ana Luiza Trinka, Victória Cambui, Giovana Ribeiro e Isabela Correia. 

Em 2014, na elite, além do segundo lugar por equipes, Praia Grande conquistou ouro no conjunto mãos livres, prata no conjunto de cinco bolas, prata e bronze no conjunto bola e fita. Individualmente, na pré-infantil, primeiro lugar para Julia Maia Agrella. Na classe aberta, primeira e segunda colocações para Gabrielly Emerick e Thalita Andrade. Na infantil, vice-campeonato para Giovana dos Santos. 

Em 2013, o time local iniciante sagrou-se campeão geral nas categorias pré-mirim e infantil. Individualmente, primeiros lugares para Rayssa Teodózio, Laary Bramante e Grazielly Miranda. No avançado, o selecionado municipal conquistou a terceira posição no conjunto dos Jogos Abertos, com as atletas Thayna Cavalcante, Larissa Regina Pereira, Letícia Regina Pereira, Victória Ramos e Isadora Mamer. Na categoria aberta, a praia-grandense Victória Chagas foi medalha de bronze na prova de fita e quarta colocada no arco. Larissa Regina terminou na quarta posição na maça. Em 2012, a turma de Praia Grande foi vice-campeão geral da Copa Corpo em Ação, com sete medalhas (dois ouros, duas pratas e três bronzes)

Semana da Família

Vôlei feminino infanto joga no Ginásio Mirins III

Time da Cidade compete em evento estadual
22/8/2018
 

Neste domingo (26), às 11 horas, no Ginásio Mirins III (Avenida Maurício José Cardoso, 135, Bairro Forte), em Praia Grande, o selecionado feminino infanto-juvenil (17 e 18 anos) da Cidade (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL e Educação – Seduc; Liga Municipal – LPV) enfrenta o time do Arydevom/Mauá, em duelo válido pela 10ª rodada da primeira fase do Campeonato Estadual de Vôlei promovido pelo Sindicato dos Clubes do Estado de São Paulo (Sindiclube).

Na classificação parcial, após nove rodadas realizadas, a turma de Praia Grande ocupa o sétimo e último lugares com um triunfo e oito perdas. Jogam pela Cidade Alícia Leone, Aline Nascimento, Amanda Goudinho, Ana Clara Almeida, Bianca Thomaz, Camilla Mohallem Machado, Giovanna Lymberopoulos, Isabella Queiróz, Jade Mieres, Lara Castro, Letícia Baniuk, Letícia Araújo, Lohanna Bissolati, Maria Luiza Ferreira, Mayhara Marinho, Nycole Rabello e Sabrina Magalhães.

Sub-17 e adulta – As equipes de Praia Grande competem em outras duas categorias no Estadual do Sindiclube. Na classificação parcial da infantil, após 14 rodadas, a turma de Praia Grande ocupa a 14ª colocação (entre 19 agremiações) com três vitórias e dez derrotas. Representam a Cidade Alícia Leone, Anna Karolina da Silva Lima Gomes, Beatriz Pereira Ribeiro, Bianca Passio Pimentel, Caylane Vicente Moreira Dias Assiaz, Clarissa Scauri Santos Paulo Dias, Giovanna Lymberopoulos Nascimento, Graziela Lavor Ramos Oliveira, Júlia Libonatto Zava, Lara Gomes de Castro, Larissa Melo dos Santos, Laysa Cristini Alves Domingues, Lohanna Bissolati, Maria Luiza Ferreira dos Santos, Myrella Brito Alves, Paula Fernanda Heimoski Saturnino e Victória de Oliveira Antunes.

Na classificação parcial da adulta (idade livre), após quatro rodadas, as meninas da Cidade estão na terceira posição (entre cinco times) com duas vitórias e duas derrotas. Jogam Nayara Oliveira da Luz, 29 anos; Ivy Carolina Barbosa Gabardo, 28; Ana Lúcia Ribeiro, 26; Aline Santos Sousa Araújo, 24; Iris Costa Batista, 23; Joyce da Silva Lima, 21; Roberta Carlos da Silva, 20; Camilla Mohallem Correa Machado, 18; Nycole Rabello Moreno Oliveira, 18; Amanda Goudinho Pizzol, 17; Ana Clara Almeida Sousa, 17; Isabela Martins Queiroz, 17. Vale frisar que as equipes municipais são comandadas pela professora Paula Rita Camerini, com auxílio de Ana Lúcia Ribeiro e Ivy Carolina Barbosa Gabardo. 

Retrospecto – A última vez que as equipes femininas de Praia Grande participaram do Campeonato Estadual de Vôlei do Sindiclube foi em 2014. Naquele ano, o time adulto sagrou-se vice-campeão da série ouro (equipes que ficaram nas três primeiras posições na etapa inicial do torneio). A turma infanto-juvenil também foi vice-campeã só que na série prata (equipes que ficaram de quinto a oitavo lugares na etapa inicial do torneio). Em 2013, o time adulto sagrou-se campeão da série prata. Em 2012, o adulto conquistou o segundo lugar na disputa da Taça de Prata do Campeonato de Vôlei do Sindiclube. Já o grupo infanto-juvenil conquistou medalha de bronze na disputa da Taça de Prata. 

Jogos – Confira todos os resultados dos times da Cidade no Campeonato Estadual de Vôlei do Sindiclube 2018:

Infantil
13/4 – Círculo Militar de São Paulo 3 x 0 Praia Grande (25/22, 25/19 e 25/16)
20/4 – Praia Grande 3 x 0 Clube Atlético Juventus (25/20, 25/19 e 25/18)
4/5 – Esporte Clube Banespa 3 x 0 Praia Grande (25/13, 25/12 e 25/13)
18/5 – Praia Grande 2 x 3 Centro Esportivo da Penha (27/25, 26/24, 22/25, 14/25 e 12/15)
5/6 – Praia Grande 1 x 3 AABB/São Paulo (25/19, 19/25, 23/25 e 21/25)
10/6 – Praia Grande 2 x 3 APROV Guarulhos (26/24, 25/16, 18/25, 23/25 e 18/20)
11/6 – Alphaville Tênis Clube 3 x 1 Praia Grande (23/25, 25/21, 25/22 e 25/22)
15/6 – Esporte Clube Pinheiros 3 x 0 Praia Grande (25/16, 25/18 e 25/19)
26/6 – Praia Grande 1 x 3 Clube Atlético Paulistano (25/16, 15/25, 17/25 e 25/27)
30/6 – Praia Grande 3 x 2 Ribeirão Pires Futebol Clube (25/18, 25/18, 15/8, 10/25 e 6/25)
11/8 – Clube Atlético Ypiranga 3 x 0 Praia Grande (25/9, 25/15 e 25/13)
17/8 – Taubaté CC 1 x 3 Praia Grande (25/15 , 26/28, 22/25 e 23/25)

Infanto-juvenil
14/4 – São Paulo FC 3 x 0 Praia Grande (25/11, 25/14 e 25/17)
8/5 – Arydevom/Mauá 2 x 3 Praia Grande (25/16, 26/24, 25/27, 21/25 e 11/15)
22/5 – Praia Grande 0 x 3 Clube Atlético Ypiranga (25/16, 25/8 e 25/17)
10/6 – Praia Grande 0 x 3 APROV Guarulhos (15/25, 19/25 e 13/25)
15/6 – Esporte Clube Pinheiros 3 x 0 Praia Grande (25/19, 27/25 e 25/19) 
26/6 – Praia Grande 0 x 3 Clube Atlético Paulistano (16/25, 18/25 e 8/25)
3/8 – APROV Guarulhos 3 x 0 Praia Grande (25/0, 25/0 e 25/0 – w.o.)
9/8 – Clube Atlético Paulistano 3 x 0 Praia Grande (25/21, 25/17 e 25/14)
11/8 – Clube Atlético Ypiranga 3 x 0 Praia Grande (25/18, 25/20 e 25/11)

Adulta
12/5 – Clube Atlético Aramaçan 1 x 3 Praia Grande (16/25, 18/25, 20/25 e 25/17)
16/6 – Praia Grande 3 x 1 APROV de Guarulhos (25/16, 25/21, 25/16 e 15/25) 
23/6 – Clube Atlético Ypiranga 3 x 0 Praia Grande (25/12, 25/10 e 25/11)
11/8 – Clube Atlético Ypiranga 3 x 0 Praia Grande (25/12, 25/12 e 25/19)

Praia Grande joga no Ginásio Falcão no Estadual de Handebol Feminino

Equipe cadete da Cidade encara time carioca
22/8/2018
 

Neste sábado (25), às 10 horas, no Ginásio Falcão (Avenida Presidente Kennedy, 8169, no Bairro Mirim), em Praia Grande, a seleção feminina cadete (15 e 16 anos) de Praia Grande (Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL, Academia Movimentação, Supermercado Pompéia e Colégio Objetivo Praia Grande) enfrenta o time do Centro Esportivo Suzano Costa (CESC)/Rio de Janeiro, em duelo válido pela 11ª rodada da primeira fase do Campeonato Estadual de Handebol promovido pela Liga Paulistana (LPHB).

Atuam pela Cidade as jogadoras Amanda Nascimento Carpinelli, Ana Beatriz de França Cipriano, Fernanda da Silva Piplovic, Isabelly Vitoria Menezes Ferreira Souza, Kamilly da Silva Ferreira, Laiza Mirela de Oliveira, Laura Ushiro Moffa, Lívia Alessandra Arantes Rodrigues, Mônica Campagnoli Piovesan, Rafaela de Souza Pedroso, Raiany Mariana Santos Amorim, Rebeca Silva Cardoso Santos e Thamires Vitoria Nascimento Silva. O grupo local é comandado pela professora Sandra Regina Canova Barroso. 

Na classificação parcial da competição estadual, após 10 rodadas realizadas, a equipe de Praia Grande ocupa a terceira colocação, com oito vitórias e duas derrotas. Vale frisar que na primeira fase da competição, as equipes jogam todas contra todas em turno e returno qualificando-se as quatro melhores para a etapa semifinal.

Retrospecto – Em 2017, o time feminino júnior (19 a 21 anos) de Praia Grande foi vice-campeão do Estadual de Handebol promovido pela Liga Paulistana. A equipe feminina infantil (13 e 14 anos) de Praia Grande terminou na quarta colocação. Em 2016, a seleção feminina juvenil (17 e 18 anos) de Praia Grande conquistou a medalha de bronze.

Em 2015, o time juvenil conquistou a medalha de ouro. Já o time feminino cadete (15 e 16 anos) de Praia Grande conquistou medalha de bronze. Em 2013, a equipe feminina infantil (13 e 14 anos) de Praia Grande obteve o bronze. Na adulta (idade livre), Praia Grande ficou na quinta posição. Em 2012, o selecionado local júnior (19 a 21 anos) terminou na terceira colocação. A turma cadete (15 e 16 anos) assegurou a quarta posição, enquanto que a infantil terminou na sexta.

Gols – Confira os resultados do time municipal no Campeonato Estadual de Handebol 2018:

1ª fase
5/4 – Praia Grande 17 x 16 Associação A Hebraica
15/4 – Praia Grande 25 x 12 Diadema
21/4 – Diadema 16 x 26 Praia Grande
22/4 – Centro Esportivo Suzano Costa (CESC)/Rio de Janeiro 34 x 24 Praia Grande
5/5 – Praia Grande 29 x 11 Santo André
11/5 – Esporte Clube Pinheiros 26 x 12 Praia Grande 
9/6 – Praia Grande 14 x 8 Jacareí
23/6 – Praia Grande 25 x 8 Escola Estadual Professor Roberto Simonini
26/6 – Praia Grande 17 x 7 Mongaguá 
5/8 – Jacareí 11 x 14 Praia Grande.

Surfistas de Praia Grande encaram disputa regional

Atletas da Cidade competem em ondas de Itanhaém
22/8/2018
 

Neste sábado e domingo (25 e 26), a partir das 9 horas, na Praia dos Pescadores, em Itanhaém, atletas da equipe de Praia Grande (Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL) disputam a segunda etapa do Circuito Itanhaense de Surfe, evento regido pela Associação Itanhaense de Surf (AIS) com apoio da Federação Paulista (FPSurf). 

Na primeira etapa do Circuito de Itanhaém, na open (aberta), Alexandre Freitas encerrou na quinta posição. Na júnior (17 e 18 anos), Gustavo Mattos foi vice-campeão, Gustavo Giovanardi o quinto colocado e Gabriel Nieba o sétimo. Na mirim (15 e 16), ouro e prata para Henrique Liberato e Gustavo Giovanardi; quarto, quinto e sétimo lugares para Breno Nieba, Pedro Muller e Luiz Gustavo. Na estreante (11 e 12), John Muller foi o quinto melhor. Na máster (mais de 30), título para Anderson Robert, segunda e sétima colocações para Carlos Bonfim e Getúlio Silva.

São Vicente – No último final de semana (18 e 19), na Praia do Itararé, em São Vicente, atletas de Praia Grande faturaram seis medalhas (três ouros, uma prata e dois bronzes) na segunda etapa do Circuito South to South de Surfe Vicentino, evento regido pela Associação Vicentina de Surf (ASVS) com apoio da Federação Paulista (FPSurf).

Na categoria júnior, título para Gabriel Nieba e terceira posição para Gustavo Mattos. Na mirim, primeiro lugar para Gustavo Giovanardi. Já Henrique Liberato terminou em sétimo lugar. Na estreante, John Muller foi vice-campeão. Na petit (até 10 anos), John Muller garantiu a medalha de ouro. Na feminina idade livre, Kemiily Sampaio ganhou o bronze.

Na primeira etapa do Circuito de São Vicente, na júnior, vice-campeonato para Gabriel Nieba e terceira posição para Gustavo Mattos. Na mirim, segundo e quarto lugares para Gustavo Giovanardi e Henrique Liberato. Na estreante, John Muller foi prata. Na petit, John Muller ganhou ouro e Carol Bastides encerrou na quinta colocação. Na feminina idade livre, Kemiily Sampaio ganhou a prata.

Região – Os surfistas de Praia Grande têm se destacado em outros eventos regionais. Na segunda etapa do Circuito de São Sebastião (evento chancelado pela Federação Paulista de Surfe – FPSurf), na petit, Thiago Doncev conquistou a medalha de bronze. Na feminina, Kemiily Sampaio ficou em 13º lugar. Na primeira etapa do Circuito de Mongaguá (FPSurf), na júnior, medalha de bronze para Gustavo Giovanardi. Gustavo Mattos e Gabriel Nieba foram os quinto e sétimo colocados. Na mirim, quarta, sétima e nona posições para Gustavo Giovanardi, Breno Nieba e Pedro Muller. Na petit, John Muller acabou como vice-campeão e Thiago Doncev na quarta posição. Na iniciante, John Muller encerrou em quinto lugar e na feminina, Kemiily Sampaio ficou em nono.

Na primeira etapa do Circuito de Santos (FPSurf), na júnior, Gabriel Nieba venceu e levou o ouro. Gustavo Mattos (PG) terminou em quinto lugar. Na feminina (idade livre), segunda, quarta e oitava posições para Kemily Sampaio, Maria Beatriz e Carol Bastides (PG). Na petit, o praia-grandense Thiago Doncev assegurou a medalha de prata. Na estreante, Caue Ribeiro (PG) garantiu a sétima posição. Na mirim, Henrique Liberato (PG) foi o sétimo melhor.

Polo – A Secretaria de Esporte e Lazer de Praia Grande oferta gratuitamente aos munícipes polo para iniciação e treinamento competitivo de surfe. Para participar, basta o interessado comparecer ao local das aulas, com documento de identidade (de preferência com foto), autorização do responsável (se for menor de idade) e comprovante de escolaridade. Se possível, também apresentar atestado médico que permita a prática de atividade física. Há ainda, ficha cadastral a ser preenchida no local de treino.

Confira os dados das atividades:

Local 1: Praia do Bairro Guilhermina (Avenida Presidente Castelo Branco esquina com a Rua Leblon, em frente ao número 1.898).
Horário: 2ª, 4ª e 6ª feiras – das 9 às 12 horas e das 13 às 16 horas
Professor: Ewerton Luis da Costa, o Biko, e Marcus Souza Carvalho

Local 2: Praia do Bairro Ocian (em frente ao quiosque do SuperEscola, Avenida Castelo Branco, s/nº) 
Horário: 3ª e 5ª feiras – das 9 às 12 horas e das 13 horas às 16 horas
Professor: Ewerton Luis da Costa, o Biko, e Marcus Souza Carvalho 

Programa De Olho no Futuro começa nesta quinta-feira na E.M. Newton de Almeida

Iniciativa irá realizar exames de Acuidade Visual em crianças entre 4 e 7 anos
22/8/2018
 

O Exame de Acuidade Visual colabora essencialmente para o aprendizado básico das crianças em idade escolar. Estimativas do Conselho Brasileiro de Oftalmologia consideram que cerca de 10% dessas crianças necessitam do uso de óculos já que são afetadas pelos erros refrativos (miopia, hipermetropia e astigmatismo). Embasada nestes dados, a Prefeitura de Praia Grande está empenhada em realizar exames de visão em todas as crianças da rede municipal de ensino de Educação Infantil, com o objetivo de verificar a saúde ocular desses alunos. Trata-se do Programa De Olho no Futuro, que será lançado nesta quinta-feira (23), às 10h, na E.M. Newton de Almeida Castro (Rua Antônio Cândido da Silva, 450 – Vila Sonia). A iniciativa é uma parceria das secretarias de Saúde Pública (Sesap) e Educação (Seduc).

A Sesap ficará responsável pelos testes de Acuidade Visual e os responsáveis pelos testes serão as Equipes Multiprofissionais das Usafas (Unidades de Saúde da Família) mais próximas das escolas. Na Newton de Almeida Castro, os testes serão realizados pela equipe da Usafa Vila Sônia, que examinará 324 alunos ao longo do dia. Nas Unidades onde existe o Programa de Residência Médica, esses profissionais é que vão atuar nas escolas.

As crianças passarão pelo teste e, caso seja necessário, o médico fará o encaminhamento para o especialista. “Esse projeto é de extrema importância, pois além de detectar possíveis problemas de visão, também previne doenças e complicações. E o fato de irmos nas escolas facilita muito para os pais e para as próprias crianças que serão atendidas com muito mais agilidade”, explica o secretário de Saúde, Cleber Suckow Nogueira.

Nas escolas, após o pontapé inicial na Vila Sônia, o programa seguirá para o Guaramar. Nos dias 28 e 30 de agosto, 257 crianças serão atendidas na E.M José Ribeiro dos Santos Cunha. Em setembro, 384 alunos da E.M. Maria dos Remédios Carmona Milan, no Melvi, serão contemplados. Em novembro, será a vez da E. M. Paulo de Souza Sandoval, com 248 crianças, e da E.M. Idalina da Conceição Pereira, com 375 alunos. A rede municipal de ensino é composta por 34 unidades de educação infantil.

“A Sesap e a Seduc estão envolvidas no desenvolvimento de um cronograma de educação permanente junto aos professores de Educação Infantil e anos iniciais, dando suporte a eles em busca da implantação das atividades de rastreamento de ametropias na rede escolar. Esta ação tem previsão de início até o final desse ano”, explica a subsecretária de gestão pedagógica, Grace Paiva.

PREVENÇÃO – De acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediatra, o primeiro exame oftalmológico deve ser realizado ainda no berçário, pelo pediatra (teste do olhinho). Depois disso, é indicado um exame a cada 6 meses nos dois primeiros anos de vida, e após, se tudo estiver normal, um exame anual até os 8 ou 9 anos, época em que termina o desenvolvimento da visão. 

A visão se desenvolve 90% durante os dois primeiros anos de vida. Portanto, é durante esta fase que a criança aprende a fixar, a movimentar os olhos de maneira conjunta e a perceber profundidade. Toda e qualquer alteração durante esta fase que não tenha sido corrigida pode acarretar prejuízos na visão para o resto da vida. Além disso, o desenvolvimento motor da criança durante o primeiro ano de vida é diretamente relacionado a sua capacidade visual. O que muitas vezes parece ser um atraso de desenvolvimento pode, na verdade, ser deficiência visual, facilmente diagnosticada e, na maioria das vezes, tratada. Os outros 10% do desenvolvimento visual ocorrem até 7 e 9 anos de idade.

No Brasil, estima-se que existam entre 2.5000 e 3.0000 crianças cegas, aproximadamente 150 a 180 crianças cegas para cada milhão de habitantes, e 600 a 720 crianças com visão subnormal para cada milhão de habitantes.

XIII Encontro de Educação Inclusiva e X Mostra de Talentos ocorrem no dia 23 de agosto

Eventos têm como temáticas a educação igualitária e valorização artística
22/8/2018
 

O XIII Encontro de Educação Inclusiva e a X Mostra de Talentos, eventos parceiros da Divisão de Educação Especial, ligada à Secretaria de Educação (Seduc), já têm data marcada. As duas bem-sucedidas iniciativas ocorrem no dia 23 de agosto, no Auditório Jornalista Roberto Marinho (Seduc), na Rua José Borges Neto nº 50, Vila Mirim das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Para esse ano, o Encontro traz para discussão o tema “Eu, Ele, Nós: Juntos por uma Educação Igualitária”, com o objetivo de provocar, por meio desse segmento, que educadores reflitam sobre a realidade vivida com seus alunos, destacando os sucessos e desafios que aconteceram em seu cotidiano no primeiro semestre, bem como analisar o seu fazer em sala de aula e sua realidade. O Encontro contará com depoimentos de professores que possuem alunos com deficiência em sua sala.

Além das exposições, ocorrerão atividades artísticas referentes à X Mostra de Talentos, com as apresentações da E.M. Lions Clube Ocian, com um teatro em curta metragem “E Se Eu Fosse Surdo”, e da E.M Joaquim Mourão, com apresentação musical dos alunos, acompanhados por violões.

“O Encontro é uma oportunidade de reunião dos professores para mostrarem o que cada um desenvolve em sala de aula, com muita troca de informações e mostrar que tipo de atividades foram bem-sucedidas ao longo do ano e quais não deram tão certo. Ao longo dos anos do Encontro, descobrimos que nossos alunos também têm habilidades e isso passou a ser estimulado e divulgado”, conta Marcia de Faria, diretora da Divisão de Educação Especial.
Atualmente, estão matriculados na Rede Municipal de Ensino 1.091 alunos com deficiência, atendidos na Perspectiva Inclusiva, de acordo com a Lei Brasileira de Inclusão.

Prestação de contas é tema da reunião do Conselho de Alimentação Escolar de Praia Grande

Município apresenta e fiscaliza as contas semestralmente
22/8/2018
 

O Conselho Municipal de Alimentação Escolar (CAE) de Praia Grande se reuniu para o fechamento do semestre. No último encontro, realizado na quarta-feira (22), na Casa dos Conselhos, a Secretaria de Finanças participou e apresentou aos conselheiros a prestação de contas do quanto foi recebido dos recursos federais e como isso foi gasto em relação à Alimentação Escolar do Município. 

Reuniões como essas são realizadas, geralmente, no final do ano, porém, os conselheiros do CAE sentiram a necessidade de realizá-la semestralmente e colocaram a ideia em prática desde o ano passado. O objetivo é evitar o acúmulo de contas melhorando, desta forma, a organização e clareza na fiscalização. 

Este tipo de atuação é considerado pelos conselheiros como de extrema importância para a fiscalização da prestação de contas da Cidade. Toda a aplicação da quantia recebida do Governo Federal na alimentação escolar dos estudantes do Município segue os padrões do cardápio realizado pelo PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar).

Atendimento – A Casa dos Conselhos está instalada dentro do Vivência Tupi, onde também funcionam a Subsecretaria de Assuntos da Juventude (Subjuve), o Programa SuperEscola e o Programa Conviver. O local tem o objetivo de integrar diversos públicos e promover a cidadania entre os moradores de diferentes faixas etárias. A Casa dos Conselhos fica na Rua Xavantes, n° 51, Bairro Tupi, e funciona de segunda a sexta-feira das 8h30 às 17h30. 

Praia Grande tem 27 Usafas vacinando contra a pólio e o sarampo

Campanha segue até o dia 31 de agosto
21/8/2018
 

A Campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo vai até o dia 31 de agosto. Em Praia Grande, pais e responsáveis devem levar as crianças maiores de 1 ano e menores de 5 anos a uma das 27 Usafas (Unidades de Saúde da Família), de segunda a sexta-feira, das 9 às 16 horas, para receberem as doses. Todas as crianças devem tomar se vacinar, inclusive as que já foram imunizadas em anos anteriores. É necessário levar a caderneta de vacinação.

A Cidade não tem casos confirmados dessas doenças, mesmo assim, a Secretaria de Saúde Pública praia-grandense orienta que todas as crianças dentro da faixa etária estipulada sejam imunizadas. “É importante vacinar as crianças para prevenir o retorno dessas doenças, como já vemos em alguns locais. A prevenção é o melhor caminho”, alertou o diretor da Vigilância Epidemiológica do Município, Rafael Leite.

Confira o endereço das 27 Usafas da Cidade:

1 – Usafa Aviação – Av. Dr. Roberto de Almeida Vinhas, nº2929
2 – Usafa Boqueirão – Av. Pres. Kennedy, nº 918 Boqueirão
3 – Usafa Mirim – Av. dos Sindicatos, nº 635 – Mirim
4 – Usafa Tupi – Rua Meinacós, nº 95 – Tupi
5 – Usafa Aloha – Rua Zenji Sasaki, nº 269- Nova Mirim
6 – Usafa Anhanguera – Rua Josefa Alves de Siqueira, nº 649 – Anhanguera
7 – Usafa Antártica – Av. dos Trabalhadores 3801 – Antártica
8 – Usafa Caiçara – Rua Mathilde de Azevedo Setubal nº 630 – Caiçara
9 – Usafa Esmeralda – Rua Menotti Del Picchio, altura do n° 179
10 – Usafa Forte – Av. Rio Branco, nº 562 – Forte
11 – Usafa Guaramar – Av. dos Trabalhadores, nº 1717 – Glória
12 – Usafa Maracanã – Rua Cesar Rodrigues Reis, 850 – Maracanã
13 – Usafa Melvi – Rua João Caetano, nº 101 – Melvi
14 – Usafa Mirim II – Rua Nossa Senhora da Conceição, nº 400
15 – Usafa Ocian – Rua José Jorge, 521 – Ocian
16 – Usafa Quietude – Rua Rui Manoel Sampaio Seabra Pereira, nº 500
17 – Usafa Real – Rua das Begônias, nº 453 – Real
18 – Usafa Ribeirópolis – Rua Esmeraldo Tarquínio nº 471 – Ribeirópolis
19 – Usafa Esmeralda II – Av. Hugo de Carvalho Ramos, 1521 – Esmeralda
20 – Usafa Samambaia – Av. das Araucárias nº 181 – Samambaia
21 – Usafa Santa Marina – Rua Particular, 598 – Anhanguera
22 – Usafa São Jorge – Av. dos Trabalhadores, nº 4242 – Antártica
23 – Usafa Solemar – Av. Pres. Kennedy, nº 19726 – Solemar
24 – Usafa Sítio do Campo – Rua Maria Luiza Lavalle, nº 68 – Sítio do Campo
25 – Usafa Tupiry – Rua Idelfonso Galeano, nº 368 – Tupiry
26 – Usafa Vila Alice – Rua Renata Câmara Agondi, nº 46 – Anhanguera
27 – Usafa Vila Sônia – Rua Antônio Cândido da Silva nº 1075 – Vila Sônia

Guardas municipais participam de curso de cerimonial militar

Conteúdo está sendo ministrado esta semana na Fortaleza de Itaipu
21/8/2018
 

Em uma oportunidade inédita na Baixada Santista, 12 integrantes da Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande estão participando esta semana de um curso de Protocolos e Cerimonial Militar, ministrado pelo 2º Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAAe), localizado na Fortaleza de Itaipu. 

O curso surgiu após um pedido da equipe de Cerimonial da Prefeitura de Praia Grande para que os guardas da corporação municipal tivessem acesso aos preceitos relacionados ao protocolo militar, considerado de excelência. O comandante do 2º GAAAe, coronel Luiz Claudio de Souza Cunha, deu as boas vindas aos participantes e afirmou que o pedido foi recebido como uma oportunidade de ampliar a interação entre as duas instituições. “Fui cerimonialista no Exército e sei a importância dessa função. Foi com muita satisfação que recebemos o pedido da Prefeitura e passar esse conhecimento aos integrantes da GCM é um aprendizado para nós também”. 

A aula foi conduzida pelo instrutor de Estágio, o 1º Tenente Bruno Trentini Lopes Ribeiro, que reforçou a importância da função em instituições. “É preciso cuidado com a imagem da corporação e do comando e um dos principais objetivos é identificar a precedência entre as autoridades civis e militares”.

Para a GCM Tatiana Fontoura, que está na corporação desde 2001 e costuma ser escalada para compor o cerimonial da Guarda em alguns eventos, a primeira impressão do curso foi bem positiva logo na abertura. “A expectativa é grande, pois o curso vai nos auxiliar em qualquer situação em eventos que tenhamos que participar”.

Para completar o curso, na quinta-feira (23), os guardas participarão de um evento alusivo ao Dia do Soldado.

Além dos guardas de Praia Grande, integrantes das corporações de Santos e Mongaguá também estão participando do curso.

Prefeito de Santos fala sobre investimentos na cidade

Ginástica rítmica de Praia Grande ganha medalha de prata na Taça São Paulo

Equipe da Cidade competiu nas mãos livres
21/8/2018
 

A equipe feminina de Praia Grande (Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL) conquistou uma medalha de prata no Troféu São Paulo de Ginástica Rítmica, evento regido pela Companhia GR Brasil. A disputa, que teve prova única de mãos livres, reuniu atletas não federadas nas categorias pré-infantil 1, 2 e 3 (6 a 10 anos), infantil (11 e 12), juvenil (13 e 14) e adulto (mais de 15). A competição encerrada no último sábado (18), ocorreu no Ginásio da Segunda Escola Municipal de Ensino Fundamental (Semef), em São Caetano do Sul.

A segunda colocação veio com Bruna Ribeiro na categoria pré-infantil 3 (10 anos). Na juvenil, quinta posição para Larissa Conceição. Na infantil, sétimo e décimo lugares para Letícia Morais Oliveira e Sthephani Amorim Mendonça. Na pré-infantil 1 (6 a 8 anos), Isabelle de Freitas obteve a sétima colocação. Na pré-infantil 2 (9 anos), 11ª e 12ª posições para Maria Eduarda Oliveira Bernardo e Emanuelle Farinhas. O grupo municipal competiu sob comando da técnica Flávia Beatriz Ferro.

No total, participaram mais de 150 ginastas de 14 agremiações: Praia Grande, Colégio São Carlos/São Carlos, Tryade Mauá, São Paulo Futebol Clube, Academia Dance/Jundiaí, School Jundiaí, Ribeirão Preto, Grêmio Recreativo de São José dos Campos, Sociedade Esportiva Recreativa e Cultural Santa Maria de São Caetano do Sul, Vital Sorocaba, Clube Atlético Juventus, Guarulhos, Espaço Arte e Cia/São Vicente e Colégio Eduardo Gomes/São Caetano do Sul.

Retrospecto – No Troféu São Paulo de 2017, a equipe de Praia Grande venceu a disputa de nível C, na mirim, prova da corda, com Bruna Ribeiro e Emanuele Raiser. No nível A, na mirim, nas mãos livres, receberam premiação de destaque as ginastas Yamilly Miguita, Isabele de Freitas, Emanuelle Farinhas e Maria Eduarda Ribeiro. No nível B, na infantil, nas mãos livres, Stephanie Mendonça foi premiada. No nível D, no arco, Gabriela Stephanie destacou-se. No nível F, na pré-infantil, nas maças, Sabrina Barros também ganhou premiação. 

Em 2016, Praia Grande faturou o ouro na prova do arco por equipes. Na pré-mirim, Maria Eduarda Ribeiro e Maria Eduardo Bernardo receberam os troféus de primeira e segunda colocadas como destaque da categoria. Na infantil, prova de mãos livres, Praia Grande conquistou medalhas de ouro, prata e bronze com Manuela Lapetina, Gabriela Mendonça e Bárbara Tavares. Na corda, primeira posição para Maria Eduarda Goulart. Na infanto-juvenil, prova do arco, primeiro, segundo e terceiro lugares para Karen Utino Sartori, Giovana Ribeiro e Isabela Correia Aguiar. 

Em 2015, no Troféu São Paulo, as ginastas da Cidade também se destacaram. Giovana Melo foi eleita pela FPG como o destaque da categoria juvenil, prova de corda. Gabriele Emerick Vieira também recebeu o troféu de destaque só que na adulta, na fita. O feito também foi alcançado pelo conjunto pré-infantil, nas mãos livres, com Maria Eduarda Mesiara, Sabrina Barros e Isabela Puliti.

Paratletas ganham seis medalhas na 2ª etapa do Brasileiro de Natação

Equipe de Praia Grande fatura dois ouros, duas pratas e dois bronzes
21/8/2018
 

A equipe de natação para pessoas com deficiência (PcD) de Praia Grande (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL e Educação – Seduc; Academia Movimentação, Natação Praia Grande e Associação Paradesportista do Litoral Paulista – APLP) conquistou seis medalhas (dois ouros, duas pratas e dois bronzes) na segunda etapa (total de três) nacional do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil, evento regido pelo Comitê Brasileiro (CPB). A competição, encerrada no último domingo (19), ocorreu no Centro ParaOlímpico Brasileiro, em São Paulo, na Capital.

O nadador de Praia Grande Gabriel Melone de Oliveira, S6 (paralisia lateral e membros inferiores), obteve o primeiro lugar na prova dos 100 metros costas e 100 livres. Foi vice-campeão nos 50 borboleta e quinto colocado nos 50 livres. Luís Henrique Sieiro Lopes Ramirez, classe S14 (deficiente intelectual), sagrou-se vice-campeão nos 100 costas. Foi terceiro posicionado nos 100 peito, quinto nos 100 e 200 livres. 

Rodrigo Santos Pessoa, S5 (paralisia cerebral/lesão medular incompleta), faturou medalha de bronze nos 200 livres e foi sexto colocado nos 50 livres. Gabriela Christina Sieiro Lopes Ramirez, classe S14, acabou na quinta posição nos 100 costas e 100 peito. Murilo Manna Marcondes, S14, ficou em sétimo lugar nos 100 costas.

Os paratletas de Praia Grande qualificaram-se para a etapa nacional do Circuito após ficarem entre os cinco primeiros colocados de cada prova na fase regional (classificatória da competição), realizada em fevereiro, no mesmo local. Na oportunidade, com comando técnico de Silvia Schich Rodrigues com auxílio de Jayne Pereira, o grupo da Cidade conquistou 20 medalhas (sete ouros, sete pratas e seis bronzes).

Primeira – Em junho, o selecionado de Praia Grande conquistou sete medalhas (duas pratas e cinco bronzes) na primeira etapa nacional do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil. O nadador Luís Henrique Sieiro Lopes Ramirez, classe S14 (deficiente intelectual), sagrou-se vice-campeão na prova dos 200 metros medley, foi terceiro colocado nos 100 costas e 100 peito, sexto posicionado nos 100 livres. 

Gabriel Melone de Oliveira, S6 (paralisia lateral e membros inferiores), obteve o segundo lugar nos 100 costas, o terceiro nos 50 borboleta, o quarto nos 100 livres e o sétimo nos 50 livres. Rodrigo Santos Pessoa, S5 (paralisia cerebral/lesão medular incompleta), faturou medalha de bronze nos 200 livres, foi quarto colocado nos 100 livres e sexto nos 50 livres. Gabriela Christina Sieiro Lopes Ramirez, classe S14, acabou na terceira posição nos 100 costas e na sexta nos 100 peito. Murilo Manna Marcondes, S14, ficou na 12ª colocação nos 100 costas.

O Circuito Loterias Caixa Brasil ParaOlímpico objetiva estimular o desenvolvimento do esporte para deficientes físicos, visuais e mentais. Os melhores atletas do certame (os três primeiros colocados do ranking final nacional, em cada modalidade e sexo) se credenciam para a Bolsa Atleta – programa de incentivo fiscal mantido pelo Ministério do Esporte. O CPB garante aos participantes hospedagem, alimentação e transporte interno. Há controle de doping em todas as etapas do torneio, com sorteio aleatório dos atletas escolhidos.

Retrospecto – Em 2017, nas três etapas do Circuito Brasileiro Paraolímpico, os nadadores de Praia Grande conquistaram 17 medalhas (três ouros, seis pratas e oito bronzes). Destaques para Luís Ramirez (S14) que foi campeão nos 100 metros peito e 200 medley, Gabriel Melone (S6) que ficou em segundo lugar nos 50 borboleta e 200 medley, Rodrigo Pessoa (S5) que encerrou na terceira colocação nos 200 livres e Gabriela Ramirez (S14) que conquistou o bronze nos 100 costas. 

Em 2016, nas três etapas nacionais do Circuito Paraolímpico, a turma de Praia Grande obteve 11 medalhas (dois ouros, quatro pratas e cinco bronzes). Em 2015, acumulou 30 medalhas (5 ouros, 9 pratas e 16 bronzes). Em 2014, foram 17 medalhas (5 ouros, 6 pratas e 6 bronzes). Em 2013, os paratletas da Cidade subiram no pódio 18 vezes (6 ouros, 6 pratas e 6 bronzes). Em 2012, vieram 14 medalhas (8 ouros, 4 pratas e 2 bronzes). Em 2011, outras 10 (3 ouros, 3 pratas e 4 bronzes).


Foto: Denise Giannoni participante do Grupo do  Facebook @euamopg fotos 

%d blogueiros gostam disto: