• +55 13 99615 8477
  • osvaldo.costa@euamopg.com

Guarujá

Revolução Constitucionalista de 1932

ENTENDENDO O 9 DE JULHO – por Ivan César Belentani – Capitão da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

O dia 9 de julho se tornou feriado no Estado de São Paulo no ano 1997, por força da Lei 9.497, promulgada pelo então Governador Mário Covas. Entretanto, muitos cidadãos paulistas desconhecem o que é comemorado nesse dia.

O dia 9 de julho é considerado a data magna de nosso Estado, ocasião em que se comemora a

.
Pois bem. Vamos entender de forma simples o que aconteceu e porque essa data é tão importante para o Estado de São Paulo.
Em 1930 Getúlio Vargas, que era gaúcho, assumiu o poder da nação, depondo o então presidente Washington Luis e impedindo que Júlio Prestes, paulista, assumisse o governo. Vargas destituiu o congresso e retirou poderes dos Estados.
Muitos paulistas acreditavam que Getúlio convocaria uma assembleia constituinte e eleições presidenciais, fatos que não ocorreram, gerando revolta no Estado.
Na busca de um regime constitucional e com apoio de comerciantes, profissionais liberais, maçons e estudantes universitários, em 23 de maio de 1932 ocorreu um grande ato político na cidade de São Paulo pedindo a realização de eleições.
Os estudantes Mário Martins de Almeida, Euclides Miragaia, Dráusio Marcondes de Souza e Antonio Camargo de Andrade, que participavam do ato, foram mortos durante tentativa de invasão a um local que se concentravam apoiadores do regime de Getúlio Vargas.
Surge aí a sigla M.M.D.C., referente à forma como os estudantes eram conhecidos – Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo. Mais tarde acrescentou-se a letra A ao final da sigla, referente ao jovem Alvarenga, também morto no conflito.

Surge também a partir daí, já no dia 9 de julho, uma grande revolta armada, na qual os paulistas exigiam a saída de Vargas do poder, a realização de eleições e a elaboração de uma nova Constituição.
Utilizando os meios de comunicação existentes na época – rádios e jornais – foram mobilizados mais de 200 mil voluntários, dos quais cerca de 60 mil atuariam em combate.
As tropas paulistas, incluindo-se o efetivo da então Força Pública, atual Polícia Militar – que participou com cerca 10 mil combatentes, 4 aviões, 5 trens blindados e diversos veículos também blindados – imaginavam que poderiam contar também com o apoio de militares mineiros, mato-grossenses e gaúchos, mas o apoio não chegou.
Cerca de 100 mil soldados aliados do governo federal partiram para o enfrentamento com os paulistas.
Após quase 90 dias de intenso combate e cercadas por tropas federais, as tropas paulistas, com necessidades de alimentação e armamento, se renderam ao governo federal.
Batalha perdida em campo e vencida na política. Vitoria moral para os paulistas.
Embora dados não oficiais indiquem a morte de cerca 2 mil soldados paulistas, o objetivo seria alcançado, já que em 1934 ocorreria a promulgação de uma nova Constituição, que ficaria em vigor até 1937, quando Vargas fechou o Congresso Nacional, cassando a nova Constituição.
Vargas ficou no poder até 1945, quando foi finalmente deposto.
Em homenagem aos paulistas mortos na revolução, foi construído no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Obelisco Mausoléu aos Heróis de 32. Maior monumento de São Paulo, com 72 metros de altura, abriga os restos mortais de mais de 700 combatentes, com destaque especial para Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (M.M.D.C.).
Entre várias inscrições existentes no monumento, a que mais se destaca é a constante de sua base:
“Viveram pouco para morrer bem,
morreram jovens para viver sempre.”
Orgulho dos paulistas, a Revolução de 1932 jamais deverá ser esquecida, como forma de honrar a memória daqueles que lutaram e deram suas vidas por um Brasil mais justo e perfeito.

 

À meia-noite, pedágio na Imigrantes vai para R$ 26,20 e tarifas da balsas também serão reajustadas

Os valores cobrados nos pedágios de 19 concessionárias de rodovias paulistas serão reajustados à meia-noite. De acordo com a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), o aumento, de 2,85% se refere ao IPCA acumulado entre junho de 2017 e maio de 2018.

Os contratos têm reajuste anual. Para os paulistanos que pretendem viajar para o litoral neste início de mês, os valores vão subir R$ 0,60 nas duas principais praças do Sistema Anchieta-Imigrantes, Riacho Grande (km 31) e Piratininga (km 32), onde a tarifa passará a custar R$ 26,20.

 

Fonte: Exame

 

 

 

Foto: Divulgação/Dersa

Tarifas das balsas sobem quase 3% neste domingo (1)

O aumento será de 2,85% a partir da zero hora deste domingo (1).

O ajuste refere-se ao repasse inflacionário do período que vai de junho de 2017 a maio de 2018, medido pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O procedimento é o mesmo utilizado na correção aplicada no ano passado.

As bicicletas, bem como seus respectivos condutores, continuam com isenção de qualquer pagamento nas travessias feitas por balsa.

Enquanto isso, na noite desta sexta (29) motoristas aguardavam no mínimo 50 minutos para fazer a travessia de Santos para Guarujá.

A tarifa para pedestres e ciclistas entre Santos e Vicente de Carvalho custará R$ 1,55 por viagem.

Ou R$ 3,10 (ida e volta) para quem utiliza o serviço de balsas mista com veículos e passageiros entre Guarujá – Santos (Ponta da Praia)

Travessia de balsas será reajustada para R$ 12,30 para automóveis e camionetes, ou R$ 6,20 para motos em geral.

 

Novos valores das balsas

A tarifa de travessia de balsas no litoral paulista custará os seguintes valores:

Para travessias entre Guarujá-Bertioga, Juréia-Iguape; Cananéia-Ilha Comprida e Cananéia – Continente (ida e volta)

Motocicletas, motonetas, ciclomotores, carrinhos de sorvetes e similares – R$ 6,30 (dias úteis)/ R$ 9,30 (sáb. dom. e feriados)

Automóveis e camionetes – R$ 12,30 (dias úteis) e R$ 18,40 (sáb. dom e feriados)

Automóveis e camionetes com reboque – R$ 24,70 (dias úteis) e R$ 37,10 (sáb. dom e feriados)

Travessia Santos -Guarujá (ida e volta)

Motocicletas, motonetas, ciclomotores, carrinhos de sorvetes e similares – R$ 6,20

Automóveis e camionetes – R$ 12,30

Automóveis e camionetes com reboque – R$ 24,70

Caminhões com 2 eixos, tratores, tratores com reboque e trailers – R$ 43,30

Caminhões com 3 eixos – R$ 98,60

Caminhões com reboque ou semi-reboque – R$ 123,40

Fonte: Boqnews

Já foi túnel, virou maquete e agora virou estudo, será que sai?


SERÁ QUE TEREMOS A PONTE SANTOS-GUARUJÁ MESMO?
Governador de São Paulo Márcio França, autorizou estudos para construção da interligação entre as rodovias Anchieta e Cônego Domênico Rangoni, totalizando uma ligação de 7,5 km de extensão. O projeto de implantação da ponte ficará a cargo da Ecovias, concessionária do Sistema Anchieta-Imigrantes, e e análise será feita pela Artesp (Agência de Transporte do Estado de SP). A previsão é de 6 meses para realização dos estudos e a expectativa é de que a autorização aconteça no fim desse ano.
Fonte: Viver em Santos e região

Governador anuncia investimentos na Baixada Santista

Caminhões continuam sem poder entrar no Porto de Santos

Pescadores aderem a greve e paralisam balsa Santos Guarujá

Ratos são flagrados na Praia de Pitangueiras, em Guarujá

Navio colide com balsas em Guarujá

Navio erra caminho do porto e bate em balsas

 

BAIXADA SANTISTA – Um navio atingiu três embarcações da Dersa na noite deste domingo (6), no lado de Guarujá da balsa que faz a travessia da cidade para Santos. Segundo informações da companhia, duas delas estavam atracadas no píer do estaleiro, fora de operação em razão do baixo movimento. Veja nos vídeos acima o momento da colisão.

O acidente ocorreu por volta das 20h30, quando o navio Santos Express, que entrava pelo canal do Porto, bateu nas três embarcações. A terceira a ser atingida foi a FB-28, que estava em uma das gavetas de atracação e já sem veículos a bordo, pois havia acabado de descarregá-los.

A Capitania dos Portos foi acionada imediatamente. Não houve vítimas e a Dersa informou que irá avaliar os danos materiais causados pelo navio.

A travessia de balsas segue operando normalmente, porém, em razão deste acidente, a frota estará reduzida nos próximos dias até que os reparos sejam concluídos.

Fonte: SantaPortal

COMUNICADO DA DERSA

“A DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A informa que por volta das 20h30 deste domingo (6/5) o navio Santos Express, que entrava pelo canal do Porto, atingiu três embarcações da Companhia, do lado do Guarujá.

Duas delas, FB-18 e FB-19, estavam atracadas no píer do estaleiro, fora de operação em razão do baixo movimento.

A terceira embarcação atingida foi a FB-28, que estava em uma das gavetas de atracação e já sem veículos a bordo, pois havia acabado de descarregá-los.

A Capitania dos Portos foi acionada imediatamente.

Não houve vítimas e a DERSA vai avaliar os danos materiais causados pelo navio.

A Travessia segue operando normalmente.

Porém, em razão deste acidente, alheio à operação da Travessia, a frota estará reduzida nos próximos dias até que os reparos sejam concluídos.

Sendo assim, a Companhia conta com a compreensão de todos.

E orienta para que os usuários acompanhem as informações em tempo real da Travessia Santos/Guarujá.

E, dessa forma, programem a viagem antecipadamente pelos seguintes canais:

Site www.dersa.sp.gov.br, Twitter @travessiasdersa e telefone 0800 7733 711.”

Zelador do triplex relata receber ameaças de morte em rede social

Campanha de Vacinação contra a gripe começa nesta segunda-feira (23)

O que é Metrologia?

O termo metrologia vem do grego metron que significa medida, e logos que significa ciência.

Metrologia é a ciência das medições e suas aplicações.

A metrologia engloba todos os aspectos teóricos e práticos da medição, qualquer que seja a incerteza de medição e o campo de aplicação.

Medições e metrologia são essenciais a quase todos os aspectos dos empreendimentos humanos, pois são utilizados em atividades que incluem o controle da produção, a avaliação da qualidade do meio ambiente, da saúde e da segurança, e da qualidade de materiais, e outros produtos para garantir práticas seguras de comércio e a proteção ao consumidor, só para citar alguns exemplos.

As medições estão presentes em quase todas as operações comerciais, desde o comércio em larga escala até a venda de produtos para o público em geral. Com isso, a metrologia também é crucial para o comércio porque fornece os meios técnicos necessários para garantir que as transações comerciais sejam mais justas, transparentes e confiáveis. Para tanto, é necessário a implementação de sistemas de medição, que incluem a adoção do Sistema Internacional de Unidades, instrumentos exatos de medição que seguem normas internacionais, métodos e procedimentos aprovados.

Praia Grande sedia reunião técnica do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito

Encontro contou com representantes do Estado e municípios conveniados 
Para acompanhar a quantidade de acidentes de trânsito registrada em 2017 e em janeiro de 2018 nas cidades da Baixada Santista conveniadas ao Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, além da troca de experiências e sugestões de planos de ação, Praia Grande sediou, na tarde da última quinta-feira (1º), reunião técnica com representantes dos Municípios e Estado.

A mesma ação está sendo realizada também em sete outras regiões de São Paulo, dentre as 67 cidades conveniadas. Na ocasião, a Secretaria de Trânsito de Praia Grande (Setran) fez uma apresentação aos presentes, onde explanou sobre as ações viárias mais recentes realizadas na Cidade visando redução no número de acidentes e de mortes no trânsito.

Inspirado na “Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020)”, da Organização das Nações Unidas (ONU), o Governo do Estado criou o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito e o Programa Siga Seguro, ambos com objetivo de reduzir pela metade o número de vítimas fatais no trânsito do estado de São Paulo até 2020. Praia Grande é conveniada à ação desde fevereiro de 2016.

Na região, além de Praia Grande, fazem parte do Movimento os municípios de Guarujá, Santos, São Vicente, Itanhaém e Registro.

A representante da empresa Mais Partners, que conduziu a palestra de apresentação do Movimento, Paula Quiroga, explicou que a ideia é que esta seja a primeira de muitas reuniões com representantes de diversas regiões do Estado. “É uma importante etapa do trabalho. Ouvir suas demandas e realizar sempre que possível a intermediação com áreas gestoras no Estado. Sempre visando à redução no número de ocorrências e de mortes no trânsito”.

Durante sua palestra, o secretário de Trânsito de Praia Grande, Marcelo Afonso Prado, apresentou aos presentes diversos serviços e projetos realizados na Cidade, em sua maioria com o apoio do Movimento Paulista. “Os trabalhos foram divididos em três etapas. Na primeira e na segunda, foi implementado sistema binário em 21 vias da Cidade e revitalização da sinalização viária e semafórica em diversos locais. Já a terceira, contou com a instalação de faixas elevadas de travessia de pedestres em 17 pontos da Cidade. Beneficiando não somente a segurança viária, mas também a acessibilidade destes locais”.

Ainda de acordo com dados apresentados pelo secretário, os números positivos de redução de acidentes mostram que as ações que vêm sendo desenvolvidas surtem bons resultados. Nas vias municipais, Praia Grande reduziu de 1.975 casos em 2016 para 1.813 acidentes no último ano. Dentre as vias com as principais quedas estão a Avenida Presidente Costa e Silva (de 72 para 54 acidentes) e Avenida São Paulo (de 22 casos para 11).

O próximo encontro deve ser realizado no dia 29 de março, em local ainda a ser definido. Mais detalhes sobre o projeto podem ser obtidos em www.segurancanotransito.sp.gov.br.

WhatsApp da Eu ♥ PG envie sua notícia, fotos, vídeos e sugestões!

PROGRAMA QUATRO ESTAÇÕES – SANTOS MAISON 

%d blogueiros gostam disto: