SuperEscola tem polo de atletismo olímpico e paraolímpico


Aulas reúnem mais de 40 estudantes
14/6/2019

O Programa SuperEscola Esportivo (coordenado pela Secretaria de Esporte e Lazer – SEEL) de Praia Grande oferece gratuitamente a alunos de 7 a 15 anos da rede municipal (pública e particular) polo de iniciação de atletismo olímpico e paraolímpico. As aulas reúnem mais de 40 estudantes e ocorrem as terças e quintas-feiras, das 8 às 10 horas e das 14 às 16 horas, na Pista Municipal (Rua José Bonifácio, 400, Bairro Sítio do Campo).

As aulas são conduzidas pelos professores de educação física Flávio Barbosa da Cruz, de 37 anos, e Rodrigo Augusto da Silva Rosa, de 38 (olímpico); Daniela Eiko Itani, 34 anos, e Mariam Mian Bouchnak, 28 (paraolímpico).

Rodrigo Augusto é especialista nas provas de corrida de curta, média e longa distância, e tem pós-graduação em Fisiologia do Exercício. “Trabalho com a iniciação de forma lúdica que serve de base para a formação de um atleta como uma consequência natural. A priori, busco melhorar os movimentos das crianças no andar e no correr. O atletismo é um esporte barato, mas sofre com o clima, a chuva, o vento, o sol, o frio e isso às vezes afasta os mais jovens. Contudo, estamos tendo uma procura grande de novos alunos no polo”.

Flávio Barbosa é especializado nas provas de arremesso e lançamento. O profissional tem pós-graduação em Educação Física Escolar. “A meta é a formação inicial mesmo, trabalhando a parte prática com ênfase em todas as modalidades: a corrida, os saltos, os arremessos e lançamentos. Um aluno que entre no polo com 7 anos, tem uns três anos de lapidação, até por que a primeira categoria competitiva do atletismo é a pré-mini que reúne crianças de 10 anos. É importante desenvolver a cultura dos movimentos nas crianças e o apreço pelo esporte”.

Mariam Mian é mestre em Ciências da Saúde e pós-graduanda em Atividade Física para Pessoas com Deficiência. “Introduzimos as crianças no atletismo por meio das brincadeiras, de uma iniciação lúdica e básica. Queremos desenvolver a coordenação motora delas e promover uma inclusão social por meio do esporte. A vivência esportiva abre portas para muitos jovens deficientes. Temos tido uma procura grande de novos alunos, principalmente de portadores de autismo e estamos realizando um trabalho em longo prazo”.

Alunos – Ricardo Rocha de Jesus, de 13 anos, é aluno da Escoa Municipal Antônio Peres Ferreira e morador do Bairro Vila Sônia. “Comecei no polo neste ano e estou gostando muito das atividades. A professora da minha escola disse que eu era bom de corrida, então pedi para os meus pais e eles me inscreveram aqui. Adoro jogar futebol, correr e também tenho vontade de aprender a saltar. Quero continuar no atletismo por muito tempo”.

Estudante do Colégio Alpha e moradora do Bairro Jardim Glória, a pequena Geovana Lopes Cardoso Santana, de 10 anos, começou neste ano nas aulas de atletismo. “Sempre gostei de esporte e gosto mais ainda de correr. É muito legal competir com as amigas e ganhar, chegar na frente. Já fiz muitos amigos aqui no polo, as aulas são legais, os professores também, e espero continuar praticando até crescer”.

Portadora de deficiência intelectual, Júlia Manuela de Araújo, de 10 anos, é aluna da Escola Municipal Governador Franco Montoro. “Estou no polo há cerca de uns dois meses, gosto muito das aulas e das professoras; elas são bem legais. Pedi para minha mãe me inscrever por que gosto muito de correr. Quero aprender tudo: correr, saltar, pular, arremessar e lançar. Estou adorando as aulas de atletismo”.

Dados – O Programa SuperEscola Esportivo atende estudantes (meninos e meninas, com e sem deficiência física, visual e intelectual) de Ensino Fundamental de escolas públicas e particulares, objetivando a inclusão social por meio do esporte, no contraturno escolar. O objetivo é a utilização do esporte como ferramenta para o desenvolvimento da socialização, disciplina, aprendizado de regras, espírito de equipe, cooperação e outros valores, além de tirar as crianças da ociosidade e “da rua”. Os registros são gratuitos. Os responsáveis interessados devem procurar os polos onde as aulas são realizadas.

Em caso de turmas cheias, será elaborada lista de espera pelo professor da modalidade. É necessário apresentar documento pessoal do aluno e do responsável, comprovante de endereço, declaração de matrícula escolar de 2019 (constando o horário, a sala de aula e o número de registro do aluno – RA) e atestado médico. Há aulas para estudantes de 7 a 17 anos nas modalidades de basquete, canoagem, caratê, futebol, futebol de praia, futsal, ginástica artística, handebol, judô, natação, remo, surfe, taekwondo, tênis de mesa, vela, vôlei e vôlei de praia. O programa é comandado pelo diretor do Departamento Sócio Esportivo da SEEL professor Antônio Carlos Salles. Outras informações também podem ser obtidas pelo telefone 3496-5607.

Seu comentário é importante!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close