Judô competitivo de Praia Grande tem “casa” própria no Tupi


Grupo treina no Centro de Excelência João Carlos Ribeiro Manso Júnior
7/6/2019

O Centro de Excelência Professor João Carlos Ribeiro Manso Júnior (localizado na esquina das ruas Arari e Carimbó, Bairro Tupi – anexo ao Ginásio Rodrigão – Avenida Presidente Kennedy, 5593, Bairro Tupi), em Praia Grande, tem dono: o grupo de judô feminino e masculino do polo de treinamento e desenvolvimento competitivo da Cidade (Secretaria de Esportes e Lazer – SEEL). Mais de 100 atletas com mais de 7 anos treinam de segundas as sextas-feiras, das 13 às 15 horas e das 18 às 22 horas, sob orientação técnica dos professores de educação física Alberto Silva Bittencourt, de 40 anos, Rodrigo de Matos, de 37, e Felipe César Camilo de Oliveira, de 32.

Alberto é faixa preta 2º Dan, tem pós-graduação em Treinamento Desportivo e também ministra aulas na Escoa Municipal Cidade da Criança. “Trabalho desde 2011 com a seleção competitiva de Praia Grande. Neste ano, nosso principal objetivo é colocar um atleta da Cidade na seleção de base para a disputa de um Campeonato Mundial. O Gustavo Gomes está próximo deste feito na sub-18. Nos Jogos Regionais, queremos classificar a turma feminina para os Jogos Abertos. É uma competição adulta e temos alguns atletas bem novos”.

Pós-graduado em Artes Marciais, Rodrigo é faixa preta 3º Dan. Também é faixa preta de jiu-jitsu. “Em 2019, queremos manter que os judocas da Cidade alcancem a seleção brasileira, assim como conseguiram no ano passado. Temos o Gustavo na sub-18 e ele está muito bem, brigando para ser convocado para o Mundial. Nos Jogos Regionais, nossas meninas são fortes e o time masculino está evoluindo, crescendo.

Faixa preta 2º Dan, Felipe é pós-graduado em Educação Especial e Inclusão Social. “Nossa meta para esse ano é colocar e manter atletas de Praia Grande na seleção brasileira de base. Temos o Gustavo e o Carlos na sub-18, são jovens de ótimo potencial técnico. Nos Jogos da Juventude, o desejo é ficar entre as três melhores equipes do estado. Nos Jogos Regionais, queremos dar trabalho, incomodar as cidades que têm um maior investimento financeiro. Nosso grupo é bastante qualificado”.

Atletas – O faixa azul Raul Romano Fernandes, de 12 anos, mora no Bairro Canto do Forte e estuda na Escola Municipal São Francisco de Assis. “Comecei no judô aos 9 anos. Eu praticava jiu-jitsu e queria fazer judô para melhorar meu desempenho no jiu-jitsu. Curiosamente, me encantei com o judô e fiquei só aqui. Há mais organização e campeonatos no judô. Este ano quero ser campeão paulista aspirante”.

A faixa verde Amanda Morato, de 13 anos, mora no Bairro Mirim e estuda na Escola Estadual Professora Marlene Leite da Silva. “Meu irmão praticava judô e eu sempre assistia aos treinos. Com 7 anos comecei no esporte. Nossos senseis são ótimos, os treinos são puxados e cansativos. Neste ano, quero vencer o Paulista Aspirante, mas é difícil por que tem muitas meninas boas lutando no Estado”.

O faixa amarela Cauã de Farias Campos Lima, de 12 anos, mora no Bairro Sítio do Campo e estuda na Escola Municipal São Francisco de Assis. “Iniciei no judô há uns três anos por que a escola que eu estudava naquela época oferecia a modalidade e eu quis experimentar. Era hiperativo. Gostei e não parei mais. Sempre tive admiração pelas artes marciais. Quero ser campeão paulista aspirante em 2019”.

Dados – A SEEL de Praia Grande oferta gratuitamente aos munícipes polos para treinamento e desenvolvimento competitivo em 23 modalidades esportivas: atletismo, basquete, biribol, capoeira, caratê, futebol, ginástica artística e rítmica, handebol, hidroginástica, natação, taekwondo, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia, xadrez e ainda, atletismo e natação para pessoas com deficiência (PcD). A competição é coordenada pelo diretor do Departamento Esportivo da SEEL Cláudio Camarão.

As aulas destinam-se a meninos e meninas de diversas faixas etárias – inclusive pessoas com deficiência (PCD) física, intelectual ou visual, de segundas as sextas-feiras, em mais de 10 Bairros da Cidade. Para participar de qualquer polo, o interessado tem duas possibilidades: integrar as turmas de iniciação do Programa Superescola (e quando indiciado pelo professor responsável ser encaminhado para a equipe de competição) ou fazer um teste diretamente na equipe de competição. Para tanto, basta comparecer ao local dos treinamentos, com documento de identidade (de preferência com foto) e passar por avaliação técnica realizada pelos técnicos responsáveis por cada modalidade. Outras informações podem ser obtidas no telefone 3496-5609.

VEJA TAMBÉM

Seu comentário é importante!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close