Ginásio Rodrigão é a casa do vôlei masculino competitivo em Praia Grande


Grupo da Cidade reúne mais de 70 atletas

O Ginásio Rodrigão (Avenida Presidente Kennedy, 5563, Bairro Tupi) é a “casa” do polo de treinamento e desenvolvimento competitivo de vôlei masculino de Praia Grande (Secretaria de Esportes e Lazer – SEEL). Atualmente, mais de 70 atletas integram as equipes sub-15, sub-17, sub-19 e sub-21 que tem parceria com o Santos Futebol Clube. O grupo treina de segundas as sextas-feiras, das 17 às 22 horas, sob comando dos professores voluntários Ricardo Vasconcelos, de 37 anos, e Rodrigo Santana, o Rodrigão, de 40.

Formado em Educação Física e técnico nível 3 da Confederação Brasileira de Vôlei, Rodrigão jogou por 16 anos nas seleções brasileiras de base e adulta. Reside no Bairro Guilhermina, é há três anos subsecretário de Esporte e Lazer de Praia Grande e comanda as seleções municipais sub-19 e sub-21. “Neste ano, nossas metas são ficar entre os quatro melhores do Campeonato Paulista, conquistar uma medalha nos Jogos Regionais com o time sub-21 e obter classificação para os jogos Abertos. Nosso grupo tem muita qualidade e ganhou visibilidade tendo o Santos FC como parceiro”, afirmou.

Segundo Rodrigão, alguns detalhes separam o vôlei masculino de Praia Grande de ser um dos melhores do país. “Temos uma estrutura excelente de ginásios, materiais esportivos, incentivos para os atletas como vale transporte e bolsa de estudo nos Colégio França e Universo, e na Faculdade de Praia Grande. Mas, aos poucos, vamos evoluindo e conquistando novas metas como um Centro de Reabilitação Esportiva que conte com fisioterapeuta e médico; uma Casa do Atleta para que eles possam descansar e se alimentar corretamente; e recurso financeiro para atletas de alto rendimento”, declarou.

Técnico – O técnico Ricardo Vasconcelos comanda as seleções municipais sub-15 e sub-17. Formado em Educação Física, possui certificação técnica nível 2 da Confederação Brasileira de Vôlei. Morador do Bairro Boqueirão, há 16 anos é funcionário concursado (trabalhador) da Secretaria de Serviços Urbanos (SESURB) da Prefeitura de Praia Grande.

“Comecei a trabalhar com o vôlei em 2011, em nível universitário. Depois, treinei a seleção de Cubatão e há dois anos estou no Praia Grande/Santos FC”, disse Ricardo. “Na juventude, jogava futsal e vôlei na praia. Na época da faculdade, me apaixonei pelo vôlei de quadra e segui carreira. Estou muito feliz em poder trabalhar com o esporte que amo, na Cidade que vivo. Neste ano, temos a meta de conquistar uma medalha nos Jogos Estadual Infantil com o time sub-16 e chegar a segunda fase do Campeonato Paulista sub-17”.

Atletas – Destaque do time sub-21 de Praia Grande, o ponteiro e oposto Fabricio Leite, de 20 anos, nasceu no município de Salto, interior paulista, e reside há um ano no Bairro Guilhermina. “Aos 11 anos, iniciei minha história no vôlei. Meu primo era jogador profissional e isso me motivou a praticar a modalidade. No ano passado, tive uma ruptura de ligamento no joelho e um amigo que jogava aqui em Praia Grande me falou da oportunidade de integrar o time municipal. Assim que me recuperei vim para cá. Em 2019, quero ficar entre os melhores do Paulistão, realizar um ótimo Jogos Regionais e participar da SuperLiga C no fim do ano”.

O levantador Arthur Piva Moreira, de 17 anos, integra a seleção praia-grandense sub-19. Natural de São Paulo, mora em Itanhaém e há dois anos compete pelo time de Praia Grande/Santos FC. “Jogava na equipe de São Bernardo do Campo e quando saí de lá, vim fazer um teste aqui. Minha família tinha o sonho de morar no Litoral e quando fui aprovado na peneira, viemos morar na Região. Jogo vôlei desde os 11 anos e fui gostando com o tempo, por incentivo de um professor da escola na qual estudava. Neste ano, tenho como meta fazer um bom Paulistão e trazer um título para a Cidade”.

Dados – A SEEL de Praia Grande oferta gratuitamente aos munícipes polos para treinamento e desenvolvimento competitivo em 23 modalidades esportivas: atletismo, basquete, biribol, capoeira, caratê, futebol, ginástica artística e rítmica, handebol, hidroginástica, natação, taekwondo, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia, xadrez e ainda, atletismo e natação para pessoas com deficiência (PcD). A competição é coordenada pelo diretor do Departamento Esportivo da SEEL Cláudio Camarão.

As aulas destinam-se a meninos e meninas de diversas faixas etárias – inclusive pessoas com deficiência (PCD) física, intelectual ou visual, de segundas as sextas-feiras, em mais de 10 Bairros da Cidade. Para participar de qualquer polo, o interessado tem duas possibilidades: integrar as turmas de iniciação do Programa Superescola (e quando indiciado pelo professor responsável ser encaminhado para a equipe de competição) ou fazer um teste diretamente na equipe de competição. Para tanto, basta comparecer ao local dos treinamentos, com documento de identidade (de preferência com foto) e passar por avaliação técnica realizada pelos técnicos responsáveis por cada modalidade. Outras informações podem ser obtidas no telefone 3496-5609.

Seu comentário é importante!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close