Baixada Santista e os polos de desenvolvimento

O Governador João Doria anunciou nesta quinta-feira (23), no Palácio dos Bandeirantes, a criação de 11 polos de desenvolvimento econômico com pacotes de benefícios setoriais para a indústria.

O objetivo é fomentar e incentivar o aumento da produtividade da indústria, atraindo investimentos, impulsionando a inovação e a geração de empregos e renda.

“Uma visão clara e objetiva do Governo de São Paulo, desestatizante. Nós já anunciamos isso, programa que vai atingir rodovias, ferrovias, a hidrovia Tietê-Paraná, o Porto de São Sebastião. Vai envolver também todos os serviços de balsas e interconexão fluvial e marítima em todo o Litoral de São Paulo: Litoral Norte, Baixada Santista e Litoral Sul e também a implantação, na área ferroviária, do ferroanel e das duas linhas já autorizadas pelo Governo Federal, que serão implementadas neste segundo semestre, ligando Santos-São Paulo-Vale do Paraíba, Santos-São Paulo-Região Metropolitana de Campinas até Americana.” 

Disse Doria, ao também declarar apoio à eventual decisão do Governo Federal em privatizar o Porto de Santos.

Os polos de desenvolvimento apresentados por Doria estão divididos entre regiões e setores econômicos:

  • – Agritec Aeroespacial e Serviços Tecnológicos: região de Campinas, Piracicaba e Ribeirão Preto
  • – Alimentos e Bebidas: Marília, Bauru, São Carlos, Barretos, São Paulo, Piracicaba e Campinas
  • – Automotivo: Sorocaba, Campinas, Piracicaba, ABC e Vale do Paraíba
  • – Biocombustíveis: Barretos, São José do Rio Preto, Araçatuba e Presidente Prudente
  • – Couro e Calçados: Franca, Bauru e Araçatuba
  • – Derivados de Petróleo e Petroquímico: Baixada Santista, Piracicaba, Bauru, São Paulo e Vale do Paraíba
  • – Ecoflorestal: Vale do Ribeira
  • – Metal, metalúrgico, máquinas e equipamentos: Ribeirão Preto, Piracicaba, Sorocaba, São Paulo e Vale do Paraíba
  • – Químico, Borracha e Plástico: Baixada Santista, São Paulo, Campinas, ABC e Vale do Paraíba
  • – Saúde e Fármaco: Ribeirão Preto, Campinas e São Paulo
  • – Têxtil, Vestuário e Acessórios: São Carlos, Itapetininga, Sorocaba, São Paulo e Vale do Paraíba

“Esse é um governo liberal e de forma nenhuma estamos fazendo um programa de incentivo fiscal pra setores específicos ou guerra fiscal. A atuação dos polos é para identificar falhas de mercado e atuar nas falhas de governo”

Comentou a Secretária de Desenvolvimento Econômico, Patricia Ellen.

“Nosso trabalho aqui é alavancar a produtividade e a competitividade do setor privado impulsionando e melhorando as políticas públicas nas regiões onde as cadeias produtivas estão instaladas” 

Seu comentário é importante!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close