Ginásio Falcão é a casa do handebol competitivo de Praia Grande


Grupos feminino e masculino da Cidade treinam no Bairro Mirim

Os grupos feminino e masculino de handebol do polo para treinamento e desenvolvimento competitivo de Praia Grande (Secretaria de Esportes e Lazer – SEEL) tem como “casa” o Ginásio Falcão (Avenida Presidente Kennedy, 8169, Bairro Mirim). São mais de 80 homens e 50 mulheres praticando a modalidade de segundas as sextas-feiras, das 16h30 às 22 horas. Os ensinamentos são conduzidos pelo professor de educação física Evandro Luiz Andrade, de 49 anos.

“Neste ano, temos alguns objetivos importantes. No masculino, queremos ser campeões dos Jogos Regionais com o time sub-20 e assim, garantir vaga para disputar a primeira divisão dos Jogos Abertos do Interior. É importante destacar que já estamos qualificados para a segunda divisão. Também planejamos chegar a final dos Jogos Estadual Infantil com a equipe sub-16, ficar entre os oito melhores dos Jogos da Juventude com a sub-18 e ainda conquistar medalhas no Campeonato Estadual da Liga Paulistana com os grupos adulto, sub-18 e sub-16”.

Evandro comanda a seleção municipal desde 1999, tendo iniciado na modalidade como atleta, aos 14 anos. Ou seja, são 35 anos de dedicação ao esporte. “No feminino, estamos projetando um 2019 de evolução física e técnica. As meninas treinavam com outra técnica até o ano passado e agora estão iniciando um novo ciclo de trabalho comigo. Então, leva um certo tempo para elas se adaptarem a um novo ritmo e sistema de jogo. Queremos chegar as semifinais dos Jogos Regionais com a equipe sub-20”.

Atletas – Um dos destaques do selecionado feminino é a pivô Mônica Campagnoli Piovesan, de 16 anos. Moradora do Bairro Canto do Forte e aluna da Escola Estadual Reverendo Paes de Ávila, ela começou na modalidade há três anos. “Conheci o handebol muito nova por que meu pai jogava e logo me apaixonei pela modalidade. Neste ano, estamos começando um trabalho novo e precisamos evoluir, nos dedicar ao máximo. Quero subir num pódio em 2019”, afirmou Mônica.

O goleiro Thiago Lima Diniz, de 19 anos, chama a atenção na equipe de Praia Grande, já tendo conquistado medalhas em Jogos Regionais, Jogos da Juventude, Copa do Estado e Estadual da Liga Paulistana, entre outras. Morador do Bairro Ribeirópolis descobriu o handebol aos 12 anos, quando era aluno da Escola Municipal Governador Franco Montoro. Por meio da modalidade e do técnico Evandro, ele conseguiu bolsa de estudo no curso de Educação Física da Faculdade de Praia Grande (FPG).

“Já treino com a seleção da Cidade há três anos. A professora Wânia do Franco Montoro viu que eu levava jeito para o esporte e me indicou para o Evandro. No começo, eu atuava como meia-direita, mas quando estudei na EE Balneário das Palmeiras, a professora Selma me deslocou para o gol e eu fui gostando de jogar nesta posição. Em 2019, quero ajudar nosso time a vencer todo torneio que participar”, declarou Thiago.

A velha expressão “Filho de peixe, peixinho é” se encaixa perfeitamente ao meia-esquerda da seleção de Praia Grande Erick Gonçalves da Silva, de 19 anos. Destaque do grupo municipal, ele é filho do técnico Evandro e da ex-atleta da seleção de Praia Grande Luciene Gonçalves, a Cuba. Morador do Bairro Tupi, começou na modalidade aos 12 anos. No Ensino Médio ganhou bolsa de estudo do Colégio Objetivo Praia Grande e atualmente, é aluno do curso de Engenharia da Computação da Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação (ESAMC), em Santos.

“Gosto do handebol desde pequeno e fiz muitos amigos por meio do esporte. Essas amizades me influenciaram a continuar jogando, evoluindo e competindo. Comecei na posição de ponteiro, mas fui indo mais para a meia e me firmei. Neste ano, nosso objetivo é ser campeão dos Jogos Regionais e chegar a final dos Jogos Abertos. Admiro o handebol francês, principalmente o jogador Daniel Narcisse”.

Dados – A SEEL de Praia Grande oferta gratuitamente aos munícipes polos para treinamento e desenvolvimento competitivo em 23 modalidades esportivas: atletismo, basquete, biribol, capoeira, caratê, futebol, ginástica artística e rítmica, handebol, hidroginástica, natação, taekwondo, tênis de mesa, vôlei, vôlei de praia, xadrez e ainda, atletismo e natação para pessoas com deficiência (PcD). A competição é coordenada pelo diretor do Departamento Esportivo da SEEL Cláudio Camarão.

As aulas destinam-se a meninos e meninas de diversas faixas etárias – inclusive pessoas com deficiência (PCD) física, intelectual ou visual, de segundas as sextas-feiras, em mais de 10 Bairros da Cidade. Para participar de qualquer polo, o interessado tem duas possibilidades: integrar as turmas de iniciação do Programa Superescola (e quando indiciado pelo professor responsável ser encaminhado para a equipe de competição) ou fazer um teste diretamente na equipe de competição. Para tanto, basta comparecer ao local dos treinamentos, com documento de identidade (de preferência com foto) e passar por avaliação técnica realizada pelos técnicos responsáveis por cada modalidade. Outras informações podem ser obtidas no telefone 3496-5609.

Seu comentário é importante!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close