fbpx
  • +55 13 99615 8477
  • vendas@euamopg.com

Palestra sobre autismo atrai cerca de 200 educadores em Praia Grande

Palestra sobre autismo atrai cerca de 200 educadores em Praia Grande

Professor doutor Lucelmo Lacerda foi o palestrante do encontro
21/9/2018
 

O Autismo ou Transtorno do Espectro Autista (TEA) estão entre deficiências que apresentam maior índice de crescimento nos últimos anos no Brasil e no mundo. Com objetivo de debater o tema, a Secretaria de Educação (Seduc) de Praia Grande promoveu a palestra Postura Reflexiva do Professor: Entre a Técnica e Atitudes Inclusivas, ministrada pelo professor doutor Lucelmo Lacerda. Realizado nesta quinta-feira (20), no Auditório Jornalista Roberto Marinho, Bairro Mirim, o evento contou com a presença de cerca de 200 educadores. 

De acordo com relatório divulgado pelo Centro de Controle de Doenças, nos Estados Unidos, nos últimos anos, o índice de crianças com autismo o TEA tem apresentado um crescimento significativo. Segundo o estudo realizado pela instituição, 1 em cada 59 menino ou menina nascem com um dos dois tipos de deficiência, o que corresponde a um aumento de 15% em relação aos últimos dois anos, data da pesquisa anterior.

Em Praia Grande, em 2018, são atendidos 1.2280 estudantes na educação inclusiva. Deste total, 502 crianças apresentam diagnóstico de transtorno global de desenvolvimento ou autismo, o que já representa 40% do total. “A inclusão precisa ser individualizada, avaliando e medindo a reação e resposta do aluno a cada estimulo aplicado e reação no convívio com os demais colegas de sala”, afirmou o palestrante Lucelmo Lacerda.

“Não são todas as teorias que realmente funcionam na prática. Por exemplo, para patentear um novo medicamento, antes, a indústria farmacêutica precisa comprovar a eficácia e, para isso, realiza testes que evidenciam a qualidade do produto que será oferecido”, destacou o professor. “Entretanto, na educação, basta a apresentação de teorias bem contundentes para que se aplique na rotina escolar do aluno como algo inovador. Isso sem a certeza baseada em resultados positivos de que, tal ação, realmente surtirá o resultado esperado como afirmado”. 

De acordo com Lacerda, para se garantir um avanço significativo no aprendizado do aluno, de forma objetiva, o educador deve cumprir com algumas etapas. “Primeiro passo é definir o problema que a criança apresenta. Com essa informação em mãos estudar quais ferramentas podem auxiliar na busca da solução. Uma vez feito isso, hora de formular o procedimento e colocar em prática e, por fim, a cada ação mensurar os resultados alcançados fazendo uma comparação com o antes e depois”.

Além de assistir a palestra do professor doutor Lucelmo Lacerda, os educadores acompanharam a apresentação sobre o atendimento em Educação Inclusiva realizado pela diretora da Divisão de Educação Inclusiva, Marcia Duarte. Durante breve explanação, a profissional detalhou quais serviços oferecidos dentro da rede municipal de ensino, onde estão localizados e número de atendidos.

A secretária de Educação, Nanci Solano Tavares de Almeida, também assistiu as apresentações. Para a titular da pasta, o encontro permite refletir e debater sobre o atendimento em educação inclusiva. “Sabemos que é um tema muito complexo. Na nossa rede, discutimos a situação de cada criança caso a caso. Precisamos ter esse olhar para o próximo diferenciado para que consigamos realizar um trabalho de forma eficaz”.

ADM5

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: