fbpx
  • +55 13 99615 8477
  • vendas@euamopg.com

Paratletas disputam 1ª fase do Circuito Brasileiro de Natação

Paratletas disputam 1ª fase do Circuito Brasileiro de Natação

Equipe da Cidade compete na Capital
7/6/2018

De sexta-feira a domingo (8 a 10), a partir das 8 horas, no Centro ParaOlímpico Brasileiro, em São Paulo, na Capital, a equipe de natação para pessoas com deficiência (PcD) de Praia Grande (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL e Educação – Seduc; Natação Praia Grande e Associação Paradesportista do Litoral Paulista – APLP) disputa a primeira etapa (total de três) nacional do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil, evento regido pelo Comitê Brasileiro (CPB).

Os paratletas de Praia Grande qualificaram-se para a etapa nacional do Circuito após ficarem entre os cinco primeiros colocados de cada prova na fase regional (classificatória da competição), realizada em fevereiro, no mesmo local. Na oportunidade, com comando técnico de Silvia Schich Rodrigues com auxílio de Jayne Pereira, o grupo da Cidade conquistou 20 medalhas (sete ouros, sete pratas e seis bronzes).

Competem por Praia Grande na fase nacional os paratletas Gabriela Christina Sieiro Lopes Ramirez, classe S14, Rodrigo Santos Pessoa, S5, Gabriel Melone de Oliveira, S6, Lucas Felipe Freire Ramos, S6, Amauri Matias Braga, S11, Luís Henrique Sieiro Lopes Ramirez, S14, e Murilo Manna Marcondes, S14. As regras do CPB determinam a divisão de classes PcD: S4 (lesão medular completa/membros inferiores amputados), S5 (paralisia cerebral/lesão medular incompleta), S6 (paralisia lateral e membros inferiores), S7 (paralisia lateral), S8 (amputado membro superior), S9 (membro inferior não funcional/amputação simples acima do joelho), S10 (limitação articular) e S13 (deficiente visual – baixa visão de 5 a 20º graus).

O Circuito Loterias Caixa Brasil ParaOlímpico objetiva estimular o desenvolvimento do esporte para deficientes físicos, visuais e mentais. Os melhores atletas do certame (os três primeiros colocados do ranking final nacional, em cada modalidade e sexo) se credenciam para a Bolsa Atleta – programa de incentivo fiscal mantido pelo Ministério do Esporte. O CPB garante aos participantes hospedagem, alimentação e transporte interno. Há controle de doping em todas as etapas do torneio, com sorteio aleatório dos atletas escolhidos.

Retrospecto – Em 2017, nas três etapas do Circuito Brasileiro Paraolímpico, os nadadores de Praia Grande conquistaram 17 medalhas (três ouros, seis pratas e oito bronzes). Destaques para Luís Ramirez (S14) que foi campeão nos 100 metros peito e 200 medley, Gabriel Melone (S6) que ficou em segundo lugar nos 50 borboleta e 200 medley, Rodrigo Pessoa (S5) que encerrou na terceira colocação nos 200 livres e Gabriela Ramirez (S14) que conquistou o bronze nos 100 costas. 

Em 2016, nas três etapas nacionais do Circuito Paraolímpico, a turma de Praia Grande obteve 11 medalhas (dois ouros, quatro pratas e cinco bronzes). Em 2015, acumulou 30 medalhas (5 ouros, 9 pratas e 16 bronzes). Em 2014, foram 17 medalhas (5 ouros, 6 pratas e 6 bronzes). Em 2013, os paratletas da Cidade subiram no pódio 18 vezes (6 ouros, 6 pratas e 6 bronzes). Em 2012, vieram 14 medalhas (8 ouros, 4 pratas e 2 bronzes). Em 2011, outras 10 (3 ouros, 3 pratas e 4 bronzes).

Administração

Na nossa praia você é o DESTAQUE!

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: