Atleta de PG é vice-campeão do Aberto de Jiu-Jitsu de Curitiba

Victor Matos brilha em evento nacional
16/4/2018

O atleta de Praia Grande Victor de Matos, o Vitinho, 28 anos, conquistou duas medalhas de prata e uma de bronze no Campeonato Aberto Internacional de Jiu-Jitsu de Curitiba (Curitiba FallInternational Open IBJFF Jiu-JitsuChampionship), evento regido pela Federação Internacional de Jiu-Jitsu Brasileiro (IBJJF). A disputa,realizada no último final de semana (14 e 15), ocorreuno Ginásio da Universidade Positivo, em Curitiba, no Paraná.

Na disputa com quimono, na classe adulta, faixa preta, no peso leve (70 a 75 quilos), Victor ficou com a prata ao perder para Rafael Mansur (Academia NS Brotherhood). No torneio sem quimono (NO GI), o atleta de Praia Grande sagrou-se vice-campeão ao ser derrotado por Caio Nunes (Alliance). Ainda no sem quimono, só que no peso absoluto (sem limite), Vitinho assegurou a terceira colocação.

Vitinho conta comapoio da Secretaria de Esporte e Lazer (SEEL), Zenith BrazilianJiuJitsu, Morcelli&Morcelli, Osan, Restaurante Santa Planta,Voofly, Centro de Treinamento Funcional PG, Clínica The Doctors, R4 Academia, Bona Crossfit, Canela House e De Rose Method. Neste ano, ele obteve o ouro no Aberto Internacional de Jiu-Jitsu do Rio de Janeiro. Já na disputa com quimono, o atleta de Praia Grande assegurou a medalha de prata.

Carreira – Em 2017, Vitinhoconquistou medalha de ouro na disputa sem quimono do Campeonato Aberto Internacional de Brasília de Jiu-Jitsu.O resultado assegurou-o entre os 30 melhores atletas do mundo. Com 54 pontos no ranking da IBJJF, ele garantiu vaga para disputar o Campeonato Mundial de 2018, que ocorre nos dias 30 e 31 de maio, na cidade de Long Beach, no Estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Ainda na última temporada, no Aberto Internacional de Inverno de Curitiba e Aberto Internacional de Primavera de Salvador, Vitinho sagrou-se campeão da disputa NO GI. Na luta com quimono, foi vice-campeão em Curitiba e terceiro colocado em Salvador. No Aberto Internacional de Vitória, conquistou duas pratas (nas disputas com e sem quimono). No Aberto Internacional de Belo Horizonte, terminou na segunda posição na disputa NO GI. No Aberto Internacional Floripa Spring, ficou em terceiro lugar no NO GI.

Na Copa América, obteve dois bronzes: uma no peso médio (76 a 82 kg) e outra no absoluto (sem limite), ambas com quimono. No Campeonato Nacional Americano, em Las Vegas, nos Estados Unidos, levou o bronze na disputa NO GI. No Aberto Internacional de São Paulo, faturou dois bronzes nas disputas com e sem quimono. Ele foi o único atleta a subir nos dois pódios na categoria adulta, faixa preta, peso leve. No Sul-Americano, foi derrotado na primeira luta e acabou sendo eliminado. No Mundial de Jiu-Jitsu Brasileiro, na Califórnia, nos Estados Unidos, Vitinho foi derrotado na primeira luta. A qualificação para o Mundial ocorreu após ele ganhar a prata no Aberto de San Diego. 

Ao longo da carreira, foi campeão Sul-Brasileiro, Nacional Open, Paulista, do Rio Brazilian Pro, do Paulistão Sem Kimono, Curitiba Open, Brasília Internacional, da Copa Paulista Aberta Sem Kimono, do Circuito Aberto Estadual, do Torneio Brasil de Submission (luta de submissão), do Ubatuba Summer Fight, do Campeonato Sul-Americano Aberto de Submission, do Sudeste Brasileiro e da 5ª Copa São Vicente Open. Faturou a prata no São Paulo Open Internacional, no Brasileiro sem kimono, Sul-Brasileiro, no 1º Campeonato de Praia Grande e no 10º Campeonato Internacional. Conquistou ainda os terceiros lugares no Campeonato Brasileiro, Sul-Americano, São Paulo Open, Circuito Baixada Santista, Campeonato Mundial No-Gi e no 13º Campeonato Internacional.

Seu comentário é importante!