Praia Grande reduz o número de acidentes de trânsito em 2017

No último ano, foram registrados 1.813 casos. Em 2016, 1.975 acidentes

O número de acidentes de trânsito em Praia Grande caiu cerca de 9%, de janeiro a dezembro de 2017, em comparação ao mesmo período registrado em 2016, segundo dados da Secretaria de Trânsito (Setran), com base em ocorrências registradas no 45º BPM/I 1ª Cia e Infosiga-SP (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo). Em 2017, ocorreram 1.813 casos, contra os 1.975 do ano anterior, todos em vias municipais. Dentre as principais ocorrências, praticamente todas apresentaram queda, como número de choques entre veículos, acidentes envolvendo ciclistas e ocorrências com vítimas. Segundo a Setran, a redução está diretamente relacionada às ações de infraestrutura nas áreas de educação, fiscalização e engenharia de tráfego que vêm sendo desenvolvidas na Cidade.

No último ano, os principais bairros com ocorrências registradas foram Boqueirão (250 acidentes) e Guilhermina (195). Dentre os sexos, os homens se envolveram mais em acidentes no último ano (em 77,7% dos casos, os condutores eram do sexo masculino).Os acidentes com vítimas também apresentaramqueda: 643, em 2016, e 556, em 2017. E o choque entre veículos passou de 264 em 2016 para 216 casos no último ano.

Os acidentes envolvendo ciclistas também contaramcom redução: em 2016 foram 144 e ano passado 139 acidentes. Outra queda foi registrada entre as motocicletas, passando de 657 para 566 casos. E algumas ocorrências continuaram com a mesma quantidade do ano anterior, não apresentando aumento, como a de vítimas fatais (11 casos registrados) e colisões frontais (45 casos).

O secretário de Trânsito de Praia Grande, Marcelo Afonso Prado, explicou que a queda na quantidade de acidentes em geral ano após ano em Praia Grande é resultado de muito trabalho do setor. “Buscamos sempre entender questões básicas sobre cada acidente para podermos promover ações eficientes. Perguntas como ‘o que’, ‘onde’ e ‘por quê’ são algumas coisas que conseguimos apontar através de mapeamentos e levantamentos como estes, por exemplo. Um dos princípios utilizados pela Prefeitura ao definir ações de melhoria viária é o de Pareto, estudo que aponta que 80% das consequências advêm de 20% das causas. Identificando os principais pontos das ocorrências, conseguimos solucionar grande parte dos problemas e, no caso do trânsito, salvar vidas ao evitar que acidentes ocorram”.

Ainda de acordo com Prado, estudos mostram que uma das maiores causas dos acidentes, especialmente fatais, chama-se condutor de veículo. “Ainda que tenhamos investido em melhorias estruturais e de sinalização, estatisticamente no mundo todo 75% dos acidentes são causados por falha humana. Ou seja, podemos dizer que na grande maioria dos casos a imprudência do condutor é determinante para que estes acidentes ocorram. Por isso, investimos constantemente também em campanhas e ações de educação e orientação de trânsito”.

Dentre os principais motivos para a queda apontados pela Setran estão ações realizadas ao longo do ano. “Em 2017, investimos na simplementações e revitalizações de sinalizações viárias por toda a Cidade, na instalação de faixas elevadas de travessia de pedestres, campanhas educativas e diversas ações em parceria com o Estado, através do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito. E as ações não vão parar, continuaremos o trabalho, visando sempre reduzir essas ocorrências e, principalmente, as mortes no trânsito”.

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.