O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB), confirmou a pré-candidatura para a disputa ao Governo do Estado

O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB), confirmou a pré-candidatura para a disputa ao Governo do Estado. A inscrição ocorreu na noite desta (12) segunda-feira, um dia antes de se esgotar o prazo legal para as inscrições, na terça (13). Assim, a corrida ao Palácio dos Bandeirantes ganha contornos regionais, com o ex-mandatário vicentino, Márcio França (PSB), já incluído no xadrez eleitoral pelo cargo máximo paulista.

O cadastro do político de Praia Grande se deu instantes após a formalização às prévias do nome de maior peso na agremiação tucana: o mandatário de São Paulo, João Doria.

Mourão não obteve os 20% mínimos entre os 3,6 mil delegados paulistas, que são exigidos nas regras de campanha partidárias da legenda. Contudo, teve o nome referendado pelo diretório estadual – situação semelhante à dos demais três pleiteantes da legenda: o secretário estadual de governo, Floriano Pesaro, o empresário Luiz Felipe d’Avila e o ex-senador José Anibal. A exceção é Doria, que recebeu apoio de 47% (ou 1.704).

“Penso que os pré-candidatos deveriam sentar imediatamente e tentar uma composição sem a disputa”, sintetiza o coordenador regional da legenda, Raul Christiano, defendendo amainar a disputa. O subsecretário estadual de Desenvolvimento Metropolitano, Edmur Mesquita, também é favorável a esse modelo.

Vai pra luta

Embora Mourão opte pelo silêncio público, seus aliados avaliam como nulas as chances de ele abrir mão da disputa interna. O afastamento dos holofotes nesse momento anterior à escolha partidária é considerado estratégica. Ele articula com os delegados adesão em torno de seu nome, uma vez que se apresentou à disputa com atraso em relação aos demais concorrentes tucanos.

Porém, os prefeitos tucanos Ademário Oliveira (Cubatão), Marco Aurélio (Itanhaém) e Luiz Maurício (Peruíbe) já declararam publicamente apoio ao jovem político da Capital.

“Não vi (apoio regional) em relação a outros candidatos, exceto a minha posição favorável ao Floriano Pesaro, companheiro de grupo político e de trabalho conjunto no governo Fernando Henrique Cardoso”, diz Christiano.

Mourão defendeu candidatura própria do PSDB à sucessão estadual mesmo quando o partido considerava apoiar o vice-governador Márcio França (PSB). O socialista costurou uma aliança com Geraldo Alckmin em troca de apoio na sucessão presidencial.

Independentemente do concorrente, a definição de um pleiteante tucano ao Palácio dos Bandeirantes pode se tornar uma pedra no sapato às aspirações do ex-prefeito vicentino. França vai concorrer nas urnas contra uma legenda no poder estadual desde 1995, com a eleição do santista Mario Covas (1930-2001).

Fonte: A Tribuna

5 comentários sobre “O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão (PSDB), confirmou a pré-candidatura para a disputa ao Governo do Estado

  1. Anônimo

    Torço pelo Mourão para governador de São Paulo .Vi a transformação da Praia Grande em seu comando!Nota dez!Parabéns

    1. Rosane Pastorello

      Com certeza eu votarão no senhor para Governador de SP, mas JAMAIS EM JOÃO DORIA PARA PREFEITO DE PRAIA GRANDE

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.