Secretaria de Saúde orienta sobre vacina da febre amarela

Praia Grande está fora da área de risco e não apresenta nenhum caso
12/1/2018
 

A Secretaria de Saúde Pública de Praia Grande orienta a população em relação à vacina contra febre amarela. Com casos da doença em algumas regiões do Estado de São Paulo, a procura pela dose aumentou nas unidades de saúde. “Praia Grande não está na área de risco da doença e não apresenta nenhum caso e nem suspeita. Não há motivos para que a população fique horas na fila à procura da vacina. Por enquanto recomendamos que apenas aqueles que realmente vão viajar para as áreas de risco procurem a unidade de saúde”, explica o secretário de Saúde, Cleber Suckow Nogueira.

O Ministério da Saúde autorizou uma campanha preventiva de vacinação contra febre amarela em Praia Grande, que deve acontecer de 3 a 24 de fevereiro. A dose será fracionada e terá validade de oito anos. “Todas as pessoas que não tiverem restrição poderão tomar. A estratégia de como essas vacinas serão distribuídas nas unidades ainda está sendo discutida pela nossa equipe, em breve, divulgaremos mais detalhes”, afirma o secretário.

Até o início da campanha, aqueles que forem viajar para as áreas de risco, podem tomar a vacina na Unidade Básica de Saúde do Bairro Boqueirão (Avenida Presidente Kennedy, s/nº), às terças no período da manhã e às quintas no período da tarde. 

Contraindicações – Gestantes, lactantes, pessoas que fazem uso de corticóide (imunossupressores), alérgicos a ovo e pacientes de quimio e radioterapia não podem tomar a vacina.

Pessoas acima de 60 anos deverão apresentar prescrição médica. Apenas idosos e gestantes que moram nas áreas de risco serão vacinados.

Dose Fracionada – Atualmente, o Ministério da Saúde utiliza a dose padrão da vacina de febre amarela, com 0,5 mL. Já para a dose fracionada é aplicado 0,1 mL, o que representa 1/5 da dose padrão. Um frasco com 5 doses da vacina de febre amarela, por exemplo, pode vacinar 25 pessoas e um frasco com 10 doses pode vacinar 50 pessoas.

Estudo recente feito pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz) comprovou que a dose fracionada da vacina de febre amarela é eficaz por, pelo menos, 8 anos. O estudo de dose resposta avaliou 319 militares vacinados com a dose fracionada em 2009 e, após 8 anos, verificou-se a presença de anticorpos contra a doença em 85,3% dos participantes, semelhantes ao observado com a dose padrão neste mesmo período (88%). 
Fonte: Ministério da Saúde

Transmissão: A febre amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.
Fonte: Ministério da Saúde

Seu comentário é importante!