Praia Grande encaminha mais de 1.000 litros de óleo de cozinha para reciclagem em 2017

Recolha é feita pela Coleta Seletiva e nos 12 Ecopontos da Cidade
12/1/2018
 

Uma importante ação realizada pela Prefeitura de Praia Grande em prol do meio ambiente é a coleta de óleo de cozinha. E em 2017, os 12 Ecopontos da Cidade recolheram 1.150 litros do material. Já em 2016 (a partir de junho – quando a ação passou a ser realizada) foram 591 litros. O descarte é realizado através da coleta seletiva ou entregue pela população, que encaminha aos locais o líquido acondicionado em garrafas pet, que devem ser colocadas em displays específicos instalados nestes locais. Além dos Ecopontos, no final de novembro de 2017 unidades escolares municipais também passaram a contar com locais adequados para o serviço.

O material coletado é disponibilizado para a Ong Trevo e para a Cooperativa de Coletores e Recicladores de Materiais Inorgânicos Nova Vida (Coopervida) e pode ser utilizado na produção de biodiesel. A ação é uma iniciativa da Administração Municipal através das secretarias de Serviços Urbanos (Sesurb) e de Meio Ambiente (Sema), em parceria com a empresa Cargill, por meio do programa “Ação Renove o Meio Ambiente” e tem apoio da Sabesp e Ecovias.
No momento do descarte, o produto não deve ser retirado da embalagem, e sim colocado nos displays ainda dentro da garrafa. Os caminhões da coleta seletiva também recebem os itens, devidamente armazenados.

Os Ecopontos contam também com caçambas específicas para o depósito de materiais como plástico, vidro, madeira e pequenas quantidades de entulho (até 2 m³ por descarte) e funciona de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas. Cinco unidades também abrem aos sábados no mesmo horário (Bairros Boqueirão, Aviação, Ocian, Real e Solemar).

O diretor do Departamento de Manutenção Ambiental, Marcelus Conde, afirmou que com o tempo a tendência é que a quantidade de óleo recolhida aumente ainda mais. “Estamos divulgando o serviço e percebemos que cada vez mais tem gente colaborando. Queremos que os munícipes tenham um sentimento de pertencimento com os Ecopontos, já que estes locais são deles para que utilizem e conservem”.

Seu comentário é importante!