Uso de drones continua sendo discutido em Praia Grande

Mais uma reunião aconteceu nesta segunda-feira (12)
12/6/2017
 

A utilização de drones em atividades de segurança e fiscalização territorial em Praia Grande foi o assunto de mais uma reunião da Comissão Especial sobre o tema, realizada nesta segunda-feira (12), na sala de reuniões do Centro Integrado de Controle e Operações Especiais (Cicoe) da Prefeitura. Desta vez, o representante de uma empresa especializada neste tipo de equipamento apresentou as tecnologias disponíveis e vantagens de cada tipo de equipamento.

Entre os recursos que o representante apresentou estão a possibilidade de transmissão de vídeo, uso de câmeras com zoom óptico e visão noturna, além de câmeras térmicas.
O prefeito Alberto Mourão explicou que o equipamento deverá ser usado com bastante frequência tanto na questão do policiamento preventivo e ostensivo, por parte das polícias Militar e Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM), quanto na fiscalização de áreas de preservação ambiental e controle de invasões, por exemplo. “Por essa razão, estamos sendo muito criteriosos e analisando todas as possibilidades”.

Na ocasião, ele observou ainda que uma das propostas é interligar o sistema de monitoramento existente no Cicoe ao software que for utilizado pelo drone escolhido. “Praticamente todos nossos prédios públicos contam com o sistema de fibra ótica. Isso facilitaria, por exemplo, que viaturas que estiverem próximo a esses prédios acessem às informações que estariam sendo transmitidas pelo drone ao Cicoe”. De acordo com o representante da empresa, esta possibilidade é viável e poderia representar um projeto pioneiro no uso de drones.

O prefeito afirmou ainda que espera que a Comissão chegue a um consenso a respeito da compra ou locação o mais breve possível para que a questão esteja resolvida até o final do mês. Até agora, outras duas empresas também apresentaram seus produtos. Na próxima semana, uma nova reunião deve acontecer e relatórios serão elaborados pelos membros da comissão a respeito das discussões. 

A comissão foi criada no final de março antes mesmo da regulamentação feita pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a respeito do uso deste tipo de equipamento. Participaram da reunião representantes das secretarias de Segurança Pública, Urbanismo, Trânsito, Meio Ambiente e Administração, e da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Radiopatrulhamento Aéreo.

Deixe uma resposta