Nadadores ganham sete medalhas na 1ª etapa Circuito Brasileiro Para olímpico

Time da Cidade fatura 1 ouro, 2 pratas e 4 bronzes
6/6/2017
 

A equipe de natação para pessoas com deficiência (PcD) de Praia Grande (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL e Educação – Seduc; Associação Paradesportista do Litoral Paulista – APLP e Liga Praia-grandense de Atletismo) ganhou sete medalhas (um ouro, duas pratas e quatro bronzes) na primeira etapa nacional do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil, evento regido pelo Comitê Brasileiro (CPB). O evento finalizado no último domingo (4), ocorreu no Centro ParaOlímpico Brasileiro, em São Paulo, na Capital.

Na classe S14 (deficiência intelectual), Luis Henrique Sieiro Lopes Ramires venceu a prova dos 100 metros peito, ficou em segundo lugar nos 200 medley, garantiu a terceira posição nos 100 livres e a quarta nos 100 costas. Na mesma categoria, Gabriela Christina Sieiro Lopes Ramirez conquistou o bronze nos 100 costas, terminou em quarto e quinto lugares nos 100 peito e 200 livres, respectivamente.

Na S6 (amputado membro superior e inferior), Gabriel Melone de Oliveira foi vice-campeão nos 50 borboleta, terceiro colocado nos 100 livres e 100 costas, e quinto posicionado nos 50 livres. Na S4 (lesão medular completa/membros inferiores amputados), Rodrigo Pessoa encerrou na quinta colocação nos 200 livres. O grupo municipal tem comando técnico de Silvia Schich Rodrigues.

Vale frisar que na última temporada, nas três etapas nacionais do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil, a turma de Praia Grande obteve resultados significativos. Na natação, na última fase, Rebeca dos Santos Araújo, classe S14 (deficiência intelectual), destacou-se ao vencer a prova dos 100 metros costas estabelecendo o novo recorde brasileiro: 1min23seg64. Na mesma classe, Luis Henrique Sieiro Lopes Ramires garantiu as pratas nos 100 costas e 200 medley; e o bronze nos 100 peito. 

Na segunda, Rebeca foi ouro nos 100 metros costas e bronze nos 200 livres. Luis Henrique foi prata nos 100 peito e 200 medley. Reginaldo Prado de Souza, classe S12, foi bronze nos 100 borboleta. Na primeira, Luis Henrique conquistou medalhas de bronze nos 100 peito e 100 costas. Reginaldo foi bronze nos 100 borboleta. No atletismo, na segunda fase, Glória Poliana Platner do Amaral, categoria T54, obteve os terceiros lugares nas provas de 100 e 400 metros rasos para cadeirantes. Foi ainda, quarta colocada nos 200 metros. 
Regional – Em abril, no Centro ParaOlímpico Brasileiro, em São Paulo, as equipes de atletismo e natação para pessoas com deficiência (PcD) de Praia Grande (Secretarias de Esportes e Lazer – SEEL e Educação – Seduc; e Associação Paradesportista do Litoral Paulista – APLP) conquistaram 22 medalhas (7 ouros, 12 pratas e 3 bronzes) na disputa da fase regional do Circuito Paraolímpico Loterias Caixa Brasil. Os cinco primeiros colocados em cada prova e sexo garantiram vagas para participar da fase nacional.

Na natação, foram cinco ouros, sete pratas e três bronzes. Gabriel Melone de Oliveira, classe S6, faturou a primeira colocação nos 50 metros borboleta, 50 e 100 livres, e a segunda nos 100 costas. Luiz Henrique Sieiro Lopes Ramirez, S14, ganhou os 100 peito, foi vice-campeão nos 100 costas, 200 livres e 200 medley. Rodrigo Pessoa, S4, ficou em terceiro lugar nos 50 costas. Rebeca dos Santos Araújo, S14, venceu os 100 costas, ficou em segundo lugar nos 200 livres e 200 medley. Gabriela Christina Sieiro Lopes Ramirez, S14, foi prata nos 100 livres, bronze nos 100 peito e 200 livres. 

No atletismo, vieram dois ouros e cinco pratas. Laísa Cícera Macedo, T/F35, foi campeã no lançamento do dardo, vice-campeã nos 100 e 200 metros. Rafael Alexandre de Oliveira, T/F34, foi ouro nos 200 metros e prata nos 100 metros. Franklin Roberto dos Santos, T/F37, ganhou prata nos 100 metros. Tarciso Silva Barra Santos, T/F37, sagrou-se vice-campeão nos 200 metros. Renan Santos Romão, T/F38, ficou na sexta posição nos 200 metros. Glória Poliana Platner do Amaral, T54, terminou em quinto lugar nos 100, 200 e 400 metros. O grupo tem comando dos professores Daniela Eiko Itani, Flávio Barbosa da Cruz e Mariam Miam.

Regras – O Circuito Loterias Caixa Brasil ParaOlímpico objetiva estimular o desenvolvimento do esporte para deficientes físicos, visuais e mentais. Os melhores atletas do certame (os três primeiros colocados do ranking final nacional, em cada modalidade e sexo) se credenciam para a Bolsa Atleta – programa de incentivo fiscal mantido pelo Ministério do Esporte. O CPB garante aos participantes hospedagem, alimentação e transporte interno. Há controle de doping em todas as etapas do torneio, com sorteio aleatório dos atletas escolhidos.

As regras do Comitê Paraolímpico Brasileiro determinam a divisão de classes PcD: no atletismo – F11 a F13 e T11 a T13 (deficientes visuais), F20 e T20 (deficiente mental), F 31 a F34 e T31 a T34 (paralisia cerebral/cadeirante), F35 a F38 e T35 a T38 (paralisia cerebral/ambulante), F40 (anões), F41 a F46 e T41 a T46 (amputados e outros), F51 a F58 e T51 a T54 (poliomielite, lesão medular e amputação). As letras F correspondem as provas de campos. As letras T as disputas de pista. Na natação: S4 (lesão medular completa/membros inferiores amputados), S5 (paralisia cerebral/lesão medular incompleta), S6 (paralisia lateral e membros inferiores), S7 (paralisia lateral), S8 (amputado membro superior), S9 (membro inferior não funcional/amputação simples acima do joelho), S10 (limitação articular) e S13 (deficiente visual – baixa visão de 5 a 20º graus). 

Deixe uma resposta