Praia Grande ganha reforço de mais 35 policiais militares

Aumento do efetivo da corporação era reivindicação da Administração Municipal
29/5/2017
 

Praia Grande conta com importante reforço na área da segurança pública. A Cidade recebeu total de 35 policiais militares. A chegada desses novos profissionais, reivindicação antiga da Administração Municipal junto ao Governo do Estado de São Paulo, ocorreu nesta segunda-feira (29) e resultará em mais homens nas ações diárias nas ruas do Município.

O prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, visitou o 45º Batalhão de Polícia Militar do Interior (BPM-I), localizado no Bairro Ocian, e deu as boas vindas aos policiais. O administrador municipal destacou que a Cidade deverá sentir o impacto positivo deste aumento do efetivo já nos próximos meses.

“Era um pedido antigo para aumentar esse efetivo. O importante é que se trata de um efetivo novo com policiais recém formados. Muitas vezes a Cidade recebia um policial de fora e que estava prestes a se aposentar, ou seja, meses depois já não tinha o mesmo número atuando. Esse é um efetivo com reais perspectivas de formar uma força tática que ficará permanente na Cidade”, analisou o administrador municipal.

A busca pelo aumento do efetivo da corporação vinha sendo objeto de trabalho intenso de Mourão ao longo dos últimos anos. Inicialmente, o Governo do Estado havia acenado com a intenção do envio de 100 homens. O prefeito comentou ainda que existe a possibilidade sim de chegar a este número. “Estamos esperando um remanejamento de vagas no Batalhão. Há um compromisso que este processo ocorra até o final do ano e que não interfira nas vagas regionais. Com isso, conseguiremos gradativamente com as formações futuras ampliar esse efetivo”.

O tenente-coronel Maurício Vieira Izumi, comandante do 45º Batalhão, explicou que, em breve, mais sete homens serão destacados para os trabalhos desenvolvidos em Praia Grande. “Alguns policiais de outras unidades pediram para servir aqui. Serão mais sete policiais que farão parte do nosso contingente. Com os 35 que já se apresentaram, contaremos com 42 novos policiais”.

Izumi comemorou o aumento do efetivo. O tenente-coronel afirmou que há quatro anos a Cidade não recebia policiais recém formados. “São policiais novos com condições de estarem trabalhando. Vamos fazer um planejamento estratégico para fazer frente aos indicadores da Cidade. A expectativa é a melhor possível e de poder fazer a diferença. O aumento do efetivo agrega às viaturas fornecidas pela Prefeitura para dar segurança para população”.
Investimento – Em dezembro de 2016, a Prefeitura de Praia Grande entregou dez viaturas zero quilômetro e 40 bicicletas para serem utilizadas pela Polícia Militar. Os carros são oito Fiat Palio e dois Grand Siena. Todos os veículos foram utilizados na Operação Verão e, na sequência, incorporados à frota do 45º BPM/I.

GCM – Criada por lei municipal em 2001 (lei complementar 269), a Guarda Civil Municipal (GCM) de Praia Grande existe desde 1969, quando era chamada ainda de Serviço de Vigilância e Salva Vidas. De lá pra cá, a GCM passou por uma série de modificações, sendo reestruturada e aperfeiçoada, tornando-se referência na Baixada Santista. Atualmente, conta com um efetivo de cerca de 400 integrantes preparados em ambiente universitário e totalmente preparados para atuar nas ruas da Cidade, auxiliando no patrulhamento preventivo, assim como na proteção do patrimônio público.

Cicoe – Centro Integrado de Controle e Operações Especiais (Cicoe) de Praia Grande, considerado o maior complexo tecnológico de monitoramento da América do Sul, tem funcionado como referência para as cidades da Baixada Santista.
Cicoe é capaz de monitorar mais de 1.500 câmeras instaladas em diversos pontos da Cidade. O local foi inaugurado em 2002 e representa importante auxílio tanto para a GCM, quanto para as polícias Civil e Militar. Em 2015, passou por reforma e ampliação, contando com mais condições de receber modernos softwares.

A central funciona 24 horas, todos os dias da semana e é operada por equipes compostas por guardas civis, agente de trânsito e um policial militar. A rede de comunicação é interligada à da Polícia Militar, facilitando a transmissão de informações em tempo real, como em casos de acidentes ou de ocorrências criminais. No local ainda funciona uma central de teleatendimento e uma Sala de Intervenção de Crises

Deixe uma resposta