Prefeitura retira mais de 100 toneladas de lixo durante limpeza em via no Antártica

Descarte irregular por parte da população na Av. do Trabalhador causa transtornos
25/5/2017
 

O descarte irregular de lixo pela população em áreas públicas causa diversos problemas urbanos. Entre os principais está o aumento da proliferação de roedores e insetos, desvalorização do entorno e obstrução da rede de drenagem, uma vez que estes materiais são carregados pela chuva para o sistema de escoamento de águas pluviais. Um destes trechos, na Avenida do Trabalhador (antigo Caminho do Guaramar), na altura da Rua Maria Cão Viño, Bairro Antártica, contou com a limpeza por parte da Secretaria de Serviços Urbanos (Sesurb) na quarta-feira (24). Somente na ação, foram recolhidos pouco mais de 100 toneladas de lixo, entre madeiras e móveis velhos, além de lixo doméstico.

A quantidade de itens retirados resultou em 11 caminhões cheios (aproximadamente 154 m³), com auxílio de dez funcionários e tratores. E para coibir ações como esta, a Prefeitura tem intensificado nos últimos meses a limpeza de pontos crônicos, a orientação de vizinhos destes locais e realizando campanhas educativas nas redes sociais.

De acordo com o diretor da Divisão de Manutenção, a chamada “Regional 2”, Carlos Rodrigues Bonito Jr, a limpeza do trecho é realizada constantemente, porém quando a equipe retorna ao local o encontra novamente sujo. “É uma questão de cidadania, pois o Bairro Antártica recebe coleta de lixo domiciliar três vezes por semana, então não há justificativa para o descarte irregular nas vias. Além disso, todos os dias os caminhões do Rapa Treco trabalham na cidade recolhendo materiais inservíveis (móveis, utensílios quebrados, entre outros), inclusive o Bairro Antártica recebe a ação toda sexta-feira”.

O diretor destacou ainda que a Prefeitura já instalou duas vezes placas no local informando sobre a proibição do descarte de lixo, porém em ambas as vezes o equipamento passou por vandalismos. “Monitoramos constantemente o espaço e quando encontramos pessoas realizando irregularidades encaminhamos para os órgãos competentes. Porém é essencial que a população denuncie caso presencie casos de descartes de lixo em áreas não autorizadas”.

Quem for flagrado realizando descarte irregular de lixo em espaços públicos pode sofrer sanções de acordo com o Código de Posturas Municipais (Lei 657/89), as normativas da gestão dos resíduos da construção civil (Lei 1660/2013) e leis ambientais como a de Crimes Ambientais (Lei 9605/98). E o morador que constatar o descarte irregular de lixo em espaços públicos de Praia Grande pode relatar à Prefeitura através do telefone 162.

Também através do número 162 (Ouvidoria Municipal), a Prefeitura de Praia Grande disponibiliza a todos um canal de contato para solicitações de serviços de manutenção, assim como para denúncias e sugestões. A Ouvidoria também atende pelo número 3495-1527 (via celular ou interurbano) ou pelo formulário online disponível no site ouvidoria.praiagrande.sp.gov.br. 

Deixe uma resposta