Palestra aborda sobre Liderança com equipes técnicas das escolas municipais

Evento, realizado sexta-feira (19), foi ministrado pelo palestrante Julio Furtado
25/5/2017
 

Aperfeiçoar o conhecimento da equipe técnica que atua nas 73 escolas municipais de Praia Grande. Para isso, a Secretaria de Educação (Seduc) promoveu uma programação diferenciada na última sexta-feira (19) ao reunir diretores, assistentes de direção e técnico pedagógico (ATPs) e pedagogas comunitárias no Auditório Jornalista Roberto Marinho (Bairro Mirim). O grupo assistiu à palestra sobre Líder x Gerente, ministrada pelo consultor em educação Júlio Furtado.

A conversa com a equipe técnica ocorreu nos períodos da manhã e da tarde. Durante a palestra, Furtado abordou questões como qual a diferença de um Líder para um Gerente, quais as consequências que cada modo de agir traz aos comandados e de que forma saber lidar com os dois lados. “Pois todos nós, quando assumimos o comando de uma escola ou setor, temos um pouco de cada”, enfatizou.

“Por isso, melhor do que Liderar ou Gerenciar uma unidade de ensino precisamos aprender a geri-la da melhor forma possível”, afirmou o consultor. “Desta forma, o gestor deve entender que exerce uma função a qual ele sempre será o mais cobrado e, para que as coisas funcionem, terá de fazer com que os funcionários trabalhem de em busca de um censo comum”.
Baseado nessa afirmação, uma das sugestões feitas por Furtado diz respeito à criação de uma causa/missão. Segundo o consultor, a elaboração de uma meta, com a participação de todos no momento da produção, faz com que as pessoas se sintam envolvidas em busca de um mesmo propósito. “Isso facilita para que os funcionários entendam qual o objetivo das ações do líder”, destacou.

De acordo com a diretora da Divisão de Formação e Aperfeiçoamento de Educadores da Seduc, Marilena Ferreira, a palestra serviu para aperfeiçoar o conhecimento de todos da equipe técnica. “O grupo cresceu bastante e tem muitos que assumiram a função recentemente. Além disso, o estudo precisa ser contínuo. Não é porque me tornei um gestor que paro de correr atrás de coisas novas”, disse.

Deixe uma resposta