Primeiras faixas de travessia elevadas são construídas no Boqueirão

Canto do Forte, Ocian, Mirim, Aviação e Guilhermina também receberão a ação
23/5/2017
 

Faixas elevadas ao nível da calçada para travessia de pedestres são os mais novos equipamentos que estão sendo instalados em Praia Grande com o intuito de garantir maior segurança viária, além de ampliar a acessibilidade em diversos pontos da cidade. Os trabalhos foram iniciados esta semana na Rua Dr. Roberto Shoji, esquina com a Avenida Brasil, Bairro Boqueirão, onde na tarde desta terça-feira (23) foi realizada a concretagem da faixa. Pelos próximos 10 dias, durante a secagem do material, a via permanecerá interditada.

A intenção da Secretaria de Trânsito (Setran) é que, no total, 16 faixas de travessia elevadas em 10 pontos diferentes da Cidade sejam instaladas até final de agosto. O projeto está sendo executado através do Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, convênio entre a Prefeitura e o Governo do Estado. E a escolha dos locais onde estão sendo instaladas as faixas foi feita através de levantamento de locais com maiores ocorrências de trânsito, como batidas e atropelamentos.

Atualmente, na Rua Dr. Roberto Shoji dois pontos estão passando pelos trabalhos. No trecho entre a Avenida Brasil com a Rua Jaú o trabalho foi finalizado, passando por processo de secagem do concreto. No sentido posto, entre a Avenida Brasil e a Rua Campinas, já foram iniciadas as medições e confecções de moldes; a concretagem está prevista para os próximos dias. O próximo trecho a receber as obras, já na sexta-feira (25), será a esquina da Rua Londrina com a Avenida Presidente Castelo Branco, também no Bairro Boqueirão.

Os equipamentos estão seguindo os mesmos moldes dos já existentes na Avenida Presidente Kennedy, no Bairro Aviação, instalados no local dentro das obras de remodelação do trecho, inaugurados em janeiro de 2015. A ideia é que em trechos específicos a pista de rolamento dos veículos seja elevada até a altura da calçada na área onde se encontra a faixa de travessia de pedestres. O entorno de todos os locais que serão os equipamentos já foram sinalizados, informando a existência das faixas.

As faixas elevadas de travessia de pedestres estão sendo construídas nos seguintes locais:

– Avenida Presidente Castelo Branco com Rua Londrina, Bairro Boqueirão;
– Avenida Marechal Mallet com Rua Joaquim Teixeira de Carvalho (duas unidades, a via conta com quatro pistas, duas por sentido, separadas por canteiro central), Bairro Canto do Forte;
– Avenida Marechal Mallet com Avenida Presidente Costa e Silva, Bairro Boqueirão;
– Avenida Presidente Castelo Branco, na altura da Rua Carlos Gomes, Bairro Ocian;
– Avenida Presidente Castelo Branco, na altura da Rua Paula Ney, Bairro Ocian;
– Rua José Borges Netto, defronte ao Auditório Jornalista Roberto Marinho, Bairro Mirim;
– Avenida Presidente Kennedy com Rua José Borges Netto, Bairro Mirim (duas unidades, a via conta com quatro pistas, duas por sentido, separadas por canteiro central);
– Avenida Presidente Kennedy, na altura das ruas Caribas e Gaspar Lemos, Bairro Aviação (duas unidades, a via conta com quatro pistas, duas por sentido, separadas por canteiro central);
– Rua Dr. Roberto Shoji com Avenida Brasil, Bairro Boqueirão (duas unidades, dois sentidos);
– Avenida Presidente Kennedy com Rua Dr. João Sampaio (duas unidades, a via conta com quatro pistas, duas por sentido, separadas por canteiro central e ciclovia), Bairro Guilhermina;
– Avenida Dr. Roberto de Almeida Vinhas com Avenida São Paulo, Bairro Boqueirão.

De acordo com o secretário municipal de Trânsito, Marcelo Afonso Prado, as faixas elevadas são importantes dispositivos redutores de velocidade. “Com os equipamentos, os motoristas terão que praticamente reduzir por completo seus veículos, ou parar totalmente caso tenham pedestres no local. Nossa intenção é diminuir não somente o número de ocorrências na Cidade, mas também suas gravidades, diminuindo mortes no trânsito”.

Para Prado, a ação está aliada a um trabalho constante na Cidade não somente de engenharia de tráfego, mas também de fiscalização e, especialmente, de conscientização. “Uma das maiores causas dos acidentes chama-se: condutor de veículo. Estatisticamente, 75% dos acidentes são causados por falha humana. Só para se ter uma ideia, o Brasil participa com apenas 3,3% do número de veículos da frota mundial, mas é responsável por 5,5% dos acidentes com vítima fatal, registrados em todo mundo. Por isso, Praia Grande tem feito sua parte para tentar mudar esse cenário”, finalizou.

Movimento – Atualmente, o Movimento Paulista de Segurança no Trânsito conta com 67 municípios conveniados, sendo Praia Grande um dos primeiros a serem contemplados, desde o início de 2016. Dentro do trabalho estão previstas visitas de diagnósticos, definições de planos de ações e fiscalização, orientação e melhorias na infraestrutura viária, como mudanças na circulação de veículos e além da instalação de faixas elevadas de pedestres.

Queda de acidentes – E as ações que vem sendo realizadas em Praia Grande como mudanças no sentido de circulação de veículos, ações de fiscalização e de conscientização no trânsito já apresentam bons resultados, com a queda no número de ocorrências viárias registradas. De acordo com dados do Infosiga, no 1º bimestre de 2017 a redução foi de 26,5% em comparação ao mesmo período do ano passado. 

Deixe uma resposta