Praia Grande quer acelerar implantação do VLT

Mobilidade urbana foi um dos temas debatidos em reunião do Condesb
23/5/2017
 

A Prefeitura de Praia Grande propôs para o diretor-presidente da Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), Joaquim Lopes da Silva, inverter as novas fases de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Baixada Santista e, desta forma, acelerar sua chegada ao Município. O debate sobre o tema ocorreu na 210ª reunião do Conselho de Desenvolvimento da Baixada Santista (Condesb), nesta terça-feira (23), em Santos. 

A solicitação do prefeito de Praia Grande, Alberto Mourão, que atualmente está como presidente do Condesb, beneficiria não só beneficiaria o Município, mas também as demais cidades do Litoral Sul. No total, cerca 2,8 milhões passageiros por mês utilizariam o novo serviço, média de 90 mil por dia. Por conta disso, o prefeito de Peruíbe, Luís Maurício, elogiou a iniciativa do administrador municipal praia-grandense e sugeriu que um documento seja encaminhado para o Governador do Estado de São Paulo. Os conselheiros do Condesb aprovaram a proposta do envio do material.

O prefeito de Praia Grande defendeu uma maior percepção metropolitana na tomada de decisões em busca de resolutividade das questões na Baixada Santista. Segundo a programação oficial de implantação do VLT, os trechos seguintes são o que ligam a Avenida Conselheiro Nébias ao Valongo, em Santos, e, na sequência, da Esplanada dos Barreiros até o Samaritá, em São Vicente.

“Ainda tem R$ 800 milhões de investimento para manter quase o mesmo fluxo de passageiros atual. Acaba que com isso estão deixando 2,8 milhões de pessoas por mês fora da integração do transporte. Mais gente no sistema significa também baixar o custo do subsídio do Estado, assim maior equilíbrio para a operação. Não quero tirar o investimento de local nenhum, apenas inverter o processo. Como já está licenciando a ponte dos Barreiros e as licenças ambientais daquele trecho, a proposta é só agregar os 3,5 quilômetros até o Terminal Tude Bastos. Nada é simples na vida, mas também não é tão impossível se quiser fazer”, comentou Mourão.

Mourão explicou ainda que o Terminal Tude Bastos é referência no sistema de transporte e, por isso, o percurso deve ser direcionado para aquela área reforçando a integração do transporte com o VLT de Santos. “Seria uma ligação da ponte dos Barreiros para o Terminal. Naquela região da Cidade já existe uma licença ambiental de um loteamento aprovado para aquele local. Importante destacar que a avenida principal do Sítio do Campo é larga, tem 35 metros, e por isso não necessitaria de desapropriações, reduzindo gastos”.

No planejamento da Prefeitura de Praia Grande ainda existe a sequência desse trabalho voltado ao desenvolvimento da mobilidade urbana da região que é a criação de faixas exclusivas para ônibus, passo para a implantação do BRT (sigla em inglês para Veículo Leve sobre Pneus). “Estamos trabalhando em um financiamento desse projeto novo que o Governo Federal lançou. A execução dessa faixa exclusiva depois poderá ser transformada no BRT. Teremos condições de atuar até Mongaguá e na sequência até Peruíbe”, disse o prefeito de Praia Grande.

Reunião – Além do tema voltado a mobilidade urbana, a reunião do Condesb ainda abordou assuntos importantes para a Região. Os conselheiros homologaram também decisões do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano.

Foram realizadas três apresentações para os conselheiros. A primeira foi sobre o Sistema de Gestão Integrada de Prevenção e Preparação e Respostas Rápidas, Emergenciais e Ambientais com Produtos Químicos na Baixada Santista. A segunda tratou sobre dados operacionais do VLT. A última abordou a instalação da Usina Termoelétrica em Peruíbe. Ainda ocorreu um informe sobre o andamento das ações na área da Saúde na Baixada. 

Deixe uma resposta