Fórum em PG discute futuro de medidas socioeducativas

Foto: Richard Aldrin
Foto: Richard Aldrin

Cerca de 150 pessoas participaram do encontro realizado no Palácio das Artes
9/11/2016 | Luciano Agemiro , MTB: 73.143

Com o objetivo de difundir informações e orientar os envolvidos com o tema, a Secretaria de Promoção Social (Sepros) de Praia Grande realizou, nesta quarta-feira (9), a décima edição do Fórum de Medidas Socioeducativas. Cerca de 150 pessoas participaram do encontro realizado no Palácio das Artes. Este ano, o tema foi a revisão do papel dos setores envolvidos na reinserção do adolescente em conflito com a Lei.

Durante o fórum, a equipe técnica do serviço no Município apresentou o trabalho realizado em Praia Grande, pelo Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas) e demais setores envolvidos.O evento também contou com apresentações culturais dos alunos da Escola Municipal Porto do Saber.

Segundo a chefe da Divisão de Proteção Especial de Alta e Média Complexidade, Ana Maria Bonfrigério, o tema foi escolhido com o objetivo de propor um olhar diferenciado da rede de serviços socioassistenciais e de todos que têm interesse pelo tema. “São nossos adolescentes que estão envolvidos com a questão do ato infracional. Precisamos olhar para esta situação de forma mais humana”.

O assistente social, Lucas André Fernandes Soler, trabalha com medidas socioeducativas e foi o palestrante do evento e explicou que encontros como estes são fundamentais para o trabalho. “Estamos travando uma guerra entre o jovem que está na família e na escola contra a criminalidade. O ideal seria que a rede que trabalha com esses adolescentes enxergasse que não se trata de uma questão de responsabilidade apenas do serviço social. Enquanto não chegarmos ao ideal, que é tratar os adolescentes com uma política de governos, nós não vamos vencer essa guerra”.

Atendimento – Atualmente, cerca de 150 adolescentes cumprem medidas socioeducativas em Praia Grande, seja por Liberdade Assistida (LA) ou Prestação de Serviço à Comunidade (PSC).
Medidas – Desde 2009, o Programa de Medidas Socioeducativas em Meio Aberto passou a ser de responsabilidade do Município, supervisionado pela Diretoria Regional da Assistência e Desenvolvimento Social- (DRADS), do Governo Estadual.

O programa possui uma equipe multiprofissional formada por educadores, psicólogos e assistentes sociais, que atende tanto aos jovens com idades entre 12 e 18 anos, quanto às suas famílias, durante o cumprimento das medidas socioeducativas, incluindo a Liberdade Assistida (LA) e a Prestação de Serviço à Comunidade (PSC).

Deixe uma resposta