PG aumenta acesso às consultas da Atenção Básica

43887

Investimento no setor é o principal fator para o crescimento
5/5/2016 | Pedro Sbravatti, MTB: 35.768

Praia Grande tem registrado aumento no número de consultas e procedimentos na Atenção Básica, considerada porta de entrada do sistema responsável por serviços primários que evitam procedimentos de urgência, emergência e hospitalares através de acompanhamento médico com consultas. Esse crescimento vem ocorrendo ao longo dos últimos anos em decorrência do investimento maciço da atual Administração Municipal na área. Entre as ações realizadas, destaque para a construção de novas Usafas, ampliação e revitalização de unidades já existentes, contratação de profissionais e, consequentemente, mais equipes do Programa Saúde da Família (PSF).

Prova disso são os dados do último quadrimestre de 2015 que foram apresentados em recente Audiência Pública do setor. No período entre setembro e dezembro do ano passado foram 96.710 consultas médicas e de outros profissionais nas Usafas e Multiclínicas da Cidade. No mesmo período de 2014 foram 82.716 procedimentos deste tipo desenvolvidos. A Secretaria de Saúde Pública (Sesap) local acredita que a tendência de crescimento dos números se mantenha nestes primeiros meses de 2016. Os dados serão divulgados em novo encontro aberto à população ainda neste mês de maio.

Somente nesta semana a Cidade ganhou duas novas unidades de Saúde da Família, dos bairros Ocian e Maracanã. No total, atualmente, o Município conta com 20 Usafas e 4 Multiclínicas, unidades que fazem parte da Atenção Básica. Em breve serão entregues mais quatro novos equipamentos deste tipo: Esmeralda II, Aloha, e Santa Marina.

O titular da Sesap, Francisco Jaimez Gago, ressaltou que as novas Usafas são fundamentais na redivisão da área de atuação das equipes do PSF e no maior acesso às consultas e qualidade nos serviços prestados. “Todo esse processo que Praia Grande atravessa é algo que deixará um legado na Saúde e não de simples imediatismo. A saúde preventiva é o principal caminho, buscando gerar maior qualidade de vida para os munícipes”.

Mais uma vez os dados reforçam a evolução de Praia Grande. Na recém inaugurada Usafa Ocian, por exemplo, a Cidade atingiu números menores do que os referenciados pelo Ministério da Saúde. Serão 2.700 pessoas para cada equipe do PSF, quando o preconizado são 3 mil pessoas. “O investimento também está direcionado para as Especialidades Médicas já registrando um aumento da oferta de consultas e o Hospital Irmã Dulce é referência na Baixada Santista”, disse o secretário.

A população tem sentido no dia a dia a transformação e o melhor acesso aos serviços na Atenção Básica. Um desses casos ocorreu na família da doutora Vanessa Barbieri. A fisioterapeuta, que mora e trabalha na área da Saúde na Inglaterra, elogiou a agilidade do atendimento realizado em Praia Grande. “Tive um parente na Cidade que estava doente e o aconselhei a buscar a unidade do bairro. Os procedimentos foram realizados dentro do esperado e a consulta agendada com um ótimo atendimento. A Cidade tem batalhado bastante e crescido muito. Elogio a acessibilidade do serviço”.

Outro destaque é que Praia Grande continua buscando a contratação de médicos para reforçar o atendimento prestado aos munícipes e turistas. Desde 2013, a Prefeitura já abriu cinco concursos com vagas para o setor. Além disso, a Cidade aderiu aos programas Mais Médicos e de Residência Médica atraindo novos profissionais para trabalharem no Município.

Investimento – Nos últimos anos o Município superou a média mínima de investimentos para o setor de 15% do orçamento local estipulada pela emenda constitucional nº 29/2000. Em 2015, por exemplo, a Cidade alcançou 22%. Esse ano a tendência é atingir o mesmo patamar. A manutenção do grau de investimento na Saúde é fruto de um planejamento e readequação de gastos feitos pela Administração Municipal que ocorreu em 2013.

Referência – Praia Grande é apontada pelo Departamento Regional de Saúde da Baixada Santista (DRS-IV) como expoente na Região nos serviços prestados na Atenção Básica e PSF. O Hospital Municipal Irmã Dulce também funciona como referência para a DRS-IV no atendimento de pacientes de média e alta complexidade. A unidade é líder no ranking e responsável por mais de 40% dos atendidos em leitos disponibilizados pelo Governo do Estado em toda a Baixada.

Outra prova de que os projetos de Praia Grande estão superando a média geral é que a Cidade recebeu nota máxima nas ações desenvolvidas na Saúde no Índice de Efetividade da Gestão Municipal (IEGM), estudo realizado pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). O conceito ‘A’, que representa na pesquisa a faixa ‘altamente efetivo’, é mais um dado que comprova o êxito do investimento no setor. O IEGM, divulgado em outubro, tem como meta principal avaliar o sucesso das políticas e atividades públicas dos gestores das prefeituras paulistas.

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.