Nova fase do combate ao mosquito Aedes aegypti em Praia Grande

Ações são realizadas com apoio de 240 militares até a quinta-feira (18)

15/2/2016 | Pedro Sbravatti, MTB: 35.768

Praia Grande iniciou nesta segunda-feira (15) uma nova fase no combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Até a próxima quinta-feira (18), agentes de endemias da Secretaria de Saúde Pública (Sesap) da Cidade estão nas ruas e avenidas de vários bairros realizando as visitas domiciliares com objetivo de eliminar criadouros e larvas do vetor das doenças. Cerca de 240 soldados do 2º Grupo de Artilharia Antiaérea (GAAAe) participam das atividades.

Além do bloqueio de criadouros dentro das residências, a Sesap também realiza a intervenção em pontos estratégicos como desmanches de veículos, cemitério e borracharias. “Esta nova etapa consolida o trabalho que vem sendo desenvolvido no Município nos últimos meses. Praia Grande continua intensificando as atividades para combater o mosquito e pede que a população ajude nessa batalha”, disse a diretora da Divisão de Saúde Ambiental da Sesap, Maria Fernanda Gonçalves.

No último sábado, o Município participou da mobilização nacional contra a dengue. Na oportunidade, ocorreu o mutirão de informação e conscientização em 12 pontos estratégicos da Cidade que contam com grande circulação de pessoas. A meta foi chamar a atenção e sensibilizar munícipes e turistas com a entrega de cartilhas com dicas e providências que devem ser tomadas quando alguém se depara com criadouros, como pneus, piscinas e terrenos baldios. Medidas simples dentro das residências como telar ralos, limpar calhas periodicamente e eliminar pratos de plantas fazem grande diferença na luta contra a proliferação do mosquito.

“Um dos destaques desta etapa foi a participação do Exército. A recusa das pessoas em abrir a porta de suas casas quando o agente está acompanhado de um militar é muito baixa. O resultado deste trabalho do final de semana superou as expectativas”, analisou a diretora.

Telefone – A população também pode colaborar. Os munícipes podem denunciar possíveis focos. O serviço de atendimento está disponível pelo telefone 3596-1882.

Seu comentário é importante!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.